Prosimetron

Prosimetron

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Museu da Inocência - 2

«Que toda a gente saiba que eu vivi uma vida muito feliz.»
Kemal Basmaci

Uma parede na entrada do Museu com beatas de cigarros.
Gosto imenso destes copos de chá lisos; pena é que queimem as mãos.
Entre 2000 e 2007, Kemal Basmaci, o protagonista do romance, viveu neste quarto, no qual Ohran Pamuk se sentou a ouvir a sua história. Kemal Basmaci morreu no dia 12 de abril de 2007.
(Para quem não tenha lido o livro, Kemal Basmaci é um personagem fictício.)

6 comentários:

LUIS BARATA disse...

Um livro que deu um museu . Imaginei que fosse visitá-lo :)

MR disse...

Não podia faltar. :) Com objetos comprados para escrever um livro.
Bom dia!

Presépio no Canal disse...

Não li o livro e agora estou curiosa.
O Museu parece ter detalhes muito interessantes. Acho que "me perdia" por lá, de bom grado, umas quantas horinhas...:-)
Bom dia!

ana disse...

Gostei especialmente do gato brinquedo e da miniatura do cão em porcelana. Claro, depois há as jóias e tudo o resto.
Este museu ia deliciar-me como me deliciou o livro.
Boa tarde. :))

maria franco disse...

Pelas fotografias, parece ser um sítio bem
interessante para visitar.
Boa noite.

MR disse...

Eu gostei imenso. Todo muito concentrado, como me parece que dá para ver pelas fotos.
Gostei principalmente de certos objetos de que me lembro lindamente.
Istambul tem muito a ver com Lisboa, e a Istambul descrita por Pamuk (que ele conheceu) com a Lisboa que ainda conheci.
Quando eu voltar a Istambul - espero voltar -, visitarei de novo este museu.
Bom dia!