Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 16 de março de 2013

Boa noite!

Lou Doillon (que já andou pelo Prosimetron) é filha de Jane Birkin e Jacques Doillon.

Com ostras, papagaio...

Jan Davidsz. de Heem - Banquet piece
Óleo sobre tela, ca 1650
Viena, Akademie der bildenden Künste

Para o nosso anfitrião

Johann Wilhelm Weinmann - Girassol
In: Phytanthoza-iconographia. Ratisbonne, 1739

Pintores e pinturas -10



Ingres (Jean Auguste Dominique) nasceu em 29 de Agosto de 1780 na cidade de Montauban, filho de um pintor de miniaturas, escultor e músico, pelo que teve uma educação artística, entre a pintura e a música, chegando aos 16 anos a ser segundo violino na Orchestre du Capitole de Toulouse, em cuja escola de artes se inscrevera.


Em Paris, para onde foi depois, em 1796, estudou com Jacques Louis- David. Ingressou na école des Baeux-Arts. Recebeu em 1798 o 2º lugar do Prémio Roma e teve obras suas expostas nesta cidade, que obtiveram o maior sucesso.
Banho Turco
 
Casado co a também pintora e música Anne Julie Forrestier foram para Florença a convite do escultor Lorenzo Bartolini, mas sem dinheiro viveram da venda de desenhos aos turistasnos primeiros tempos.

 
Napoleão vestido de Consul
 
Ainda em Florença, por influencia de uma amigo francês, teve a encomenda de alguns trabalhos e através dele expôs um quadro "Voto de Louis XII" encomendada para a Catedral de Montauban", no Salon de Paris de 1824, com que conheceu finalmente a fama. Antes do fecho do Salon foi condecorado com a Légion `d' Honneur.
 
 
Princesa de Broglie
Josépine-Eléonore de Brassac de Béarn
 
Ainda em Itália abriu o seu atelier onde estudaram muitos jovens pintores.e eleito para o Institut de France.

 
Perseu e Andrómeda

 
Regressado a Paris em 1841, continuou a sua carreira, entre elogios e críticas ferozes. É considerado um dos maiores pintores do Séc. XIX francês, sendo muito apreciado como retratista. Morreu em Paris em 17 de Janeiro de 1867,
 
 Édipo e a Esfinge

Um filme...

Ando a coleccionar os filmes em que Audrey Hepburn é protagonista.



O último que adquiri intitula-se "A Infame Mentira" / Infâmia em inglês The Children's Hour. A película foi realizada por William Wiler (1961). A história foi escrita por Lillian Hellman e foi colocada em cena no ano de 1934. Reparei agora (17:53 horas) que o Filipe já colocou uma postagem sobre a peça de teatro pelo que alterei ligeiramente o que havia escrito. É um grande filme sobre:
mentira e a verdade ...

Valentine Prax

Valentine Prax e Ossip Zadkine
Livro de memórias de Valentine Prax
Paris: la Bibliothèque des Arts, 2001
€8,55

Valentine Prax nasceu em Bona, em 1897, onde o pai, francês de origem catalã, era vice-cônsul de Espanha e de Portugal. A mãe era marselhesa de origem siciliana. Estou na Argélia, onde estudou na Escola de Belas Artes, em Argel. Instalou-se em Paris em 1919 onde conheceu o escultor Ossip Zadkine, com quem casa no ano seguinte.

Valentine Prax 
Óleo sobre tela, 1950
Valentine Prax - Paysage
Óleo sobre tela
Valentine Prax - Les joueurs de balles
Óleo sobre tela, 1960
Valentine Prax - La partie de cartes
Óleo sobre tela
Valentine Prax - Femme et ses enfants
Óleo sobre tela

Citações



(...) Não deixou de ser um momento efémero. O Padrão dos Descobrimentos é das poucas construções que restam...

E também por isso não deixa de ser curioso pensar no final do Mundo Português. Quanto a mim, é tão interessante como o ponto de partida. Sabe como acabou?

Como é que foi?

Quando termina, ninguém sabe exatamente o que se deve salvar. Há uma grande polémica nos jornais e, subitamente, por intervenção divina, em janeiro de 41, desaba sobre Lisboa uma tempestade monumental que destrói quase todos os pavilhões. Só restam os poucos que depois foram aproveitados, como o Museu de Arte Popular. Este símbolo de acaso e de decadência num evento tão controlado, mas cujo fim de festa é  o dilúvio, sempre me impressionou muito. Não deixa de dar que pensar.

- Margarida Acciaouli, entrevistada por Ana Soromenho no Expresso da passada semana

( a acumulação de " recortes " cá em casa é tão grande que leva a estes atrasos, mas como o assunto não é propriamente contemporâneo... )


No Porto


Está a decorrer, acaba amanhã, a 4ª Exposição de Orquídeas do Porto na Biblioteca Muncipal Almeida Garrett. Das 10 às 19h, €2.

Obrigado!


Obrigado a todos! E até logo

Humor pela manhã


sexta-feira, 15 de março de 2013

Boa noite!

Obviamente, para o Luís.

Happy Birthday!



Luís Barata,

Vi por aqui muitos presentes, mas não pode haver aniversário sem champanhe. Aqui vai um Bougeois Diaz que nunca experimentei.

Miss Tolstoi

Acompanhado da mensagem: Jad, peço-lhe que coloque, se não lhe der muito trabalho.
 

Duas montras : um pensamento

Paris: 26 de Fevereiro de 2013



Lisboa: 15 de Março de 2013

Não são preciso mais palavras: Parabéns ao Administrador do nosso condomínio. 

Um presente especial

Meu caro Luís, com os meus parabéns e os desejos de tudo quanto há de melhor, um presente especial: uma valsa de Sir Antnhony Hopkins, que além de excelente actor também é compositor, por André Rieu e a Johann Strauss Orchestra.

Parabéns, Luís!



Chocolates maravilhosos de avelã para o Luís, com um grande abraço de parabéns!

Parabéns,Luís


E mais um quadro para o nosso Luís. Ele merece. Gustav Klimt pintou este Jardim de Girassóis em 1912.
Grande abraço e um Dia Feliz.

Vasarely

O pai da Op Art morreu há 16 anos.






Parabéns, Luís!

Um dia feliz!
E umas virtualhas para a mesa.

Parabéns, Luís. Um dia feliz!

E para que tenha um dia divertido aqui ficam uns jogos. :)
Leonard Campbell Taylor, Patience, (1906)



The Instructive Game of Poets. Philadelphia: Porter & Coates, 1872. The Instructive Game of  Poets consists of fifty–two printed cards in thirteen groups of four per poet. Bryant and Whittier are the only American poets represented. Below are three sets of 'books' by particular poets and examples of their poetry in the Lilly Library collection.

quinta-feira, 14 de março de 2013

Boa noite!

Poemas



Nunca percebi o 
silêncio obstinado das 
praias da marginal
pelas noites  de inverno, a 
indiferença das coisas em que
um dia fomos grandes.

Não exijo agora que te molhes,
- a água está tão fria - ou que me 
dês uma das tuas mãos. Gostava,
por uma vez, que este mar
sossegasse connosco dentro.

Rema, temos tempo. Ainda que seja sempre
tarde para irmos mais longe, podemos
seguir o balanço que nos separa.

- Frederico Pedreira, Primeiro Encontro, in Quinteto, Artefacto (ed.)

Autobiografias e afins


Como lidar com o Alzheimer de quem nos gerou e agora não nos reconhece ? Memórias da jornalista francesa Françoise Laborde.

Pendant très longtemps, j'ai apprivoisé Paris, ville rude et difficile, à travers les livres.


( Éditions Jean-Claude Gawsewitch, 256p, €18 )

As maldades de Kate



Kate Moss anda a pôr NY de pescoço torcido e a provocar o caos no trânsito. Tudo porque surge de cuecas e saltos altos em cartazes gigantes, a promover uma marca de sapatos.

De pescoço torcido, literalmente, porque segundo o tablóide Sun, na cidade tem-se registado um aumento de casos de torcicolos, sobretudo em homens. Compreende-se...

Nos 80 anos de Carlos Brito

Lisboa, Casa do Alentejo, 9 de fev. 2013.

Qual Francisco?


O cardeal Dolan já desfez quaisquer dúvidas que pudessem existir : Papa Francisco em lembrança de Francisco de Assis, como o novo Papa declarou de imediato aos cardeais que o elegeram.

Museu Zadkine

Ossip Zadkine nasceu na Rússia em 1890. Foi para Paris em 1909, tendo-se instalado neste atelier da rua Assas em 1928.
Amigo de Modigliani, Cendrars, Max Jacobs e Henry Miller, Zadkine começou a ser reconhecido internacionalmente como escultor nos anos 20 do século XX.
O Museu Zadkine foi inaugurado em 1982 no atelier e casa da rue Assas,onde Zadkine viveu até à morte, em 1967, mercê do interesse e das doações feitas por Valentine Prax, viúva do escultor e também artista.
Deméter, 1960
Madeira de acácia 
Melancolia, 1929-1937  
Nascimento de Vénus, 1930 
Escultura de Zadkine na praça Simone de Beauvoir e Jean Paul Sartre (boulevard Saint-Germain, esquina com rue Bonarparte).

quarta-feira, 13 de março de 2013

De um jesuíta para outro jesuíta...


António José Nunes Júnior, padre António Vieira, espólio BNP

Postos com os olhos em Roma: Habemus Papam!

De um jesuíta, que muito admiro, para outro:

Para converter almas, não bastam só palavras: são necessárias palavras e luz. Se quando o pregador fala por fora, o Espírito Santo alumia por dentro, se quando as nossas vozes vão aos ouvidos, os raios da sua luz entram ao coração, logo se converte o mundo.

Padre António Vieira, Sermão do Espírito Santo, no Maranhão*
[*Biblioteca Nacional Digital, Brasil]

Boa noite!

Tempos modernos, vocabulário moderno

Hoje durante a apresentação da Antologia de João Paulo Silvestre, de que já aqui se falou no Prosimetron, no momento em que um dos apresentadores dizia que um lançamento, era um momento de alegria, "em que os Romanos ocorriam à praça, com jubilo, para saudar"... chegava um Tweet do Conselho Pontifício para a Comunicação Social, anunciando:

o mais engraçado é o \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/  [= grande alegria]. Sem saber de nada o autor do livro escolheu, como primeiro exemplo, o vocábulo: Conclave... acerta em cheio. Sim! Já temos Papa. Chama-se FRANCISCO.
Sinais dos novos tempos é, também, ser Jesuíta. Uma grande mudança!
Dizem alguns que o seu pontificado durará 3 anos e seis meses. A ser assim... teremos Papa até Setembro de 2016.