Prosimetron

Prosimetron

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Boa noite!


Para a Isabel, que gosta da Amália e deve gostar deste poeta.

Marcadores de livros - 617

Marcadores do Museu da Universidade de Aveiro. 
Em cima: O Fado do 31, 1905; em baixo: Jarro de faiança da Fábrica de Loiça de Sacavém.

Livros de cozinha - 94

Não sei, mas não vai ser deste livro, que me poderia inspirar se o tivesse... :)

Lisboa: A Esfera dos Livros, 2013

«O que faço hoje para jantar? Deve ser uma das perguntas mais ouvidas nas nossas casas! Quando se chega a casa tarde, com falta de ideias e de vontade para cozinhar, cansados de um dia de trabalho, miúdos para dar banho, trabalhos de casa para fazer, e o estômago a dar horas…Para que esta pergunta não fique sem resposta, Joana Roque traz-nos mais de 200 receitas ordenadas de forma prática por ingredientes, dicas para organizar a despensa e a sua lista semanal de compras de modo económico, truques para aproveitar os fins de semana, para que a semana não se torne tão caótica, e, no final, um menu pensado para 52 semanas. Em dias de aflição, a palavra de ordem é cozinhar de forma rápida e simples, com o que temos na despensa. Seja um frasco de salsichas ou uma lata de atum, onde as hipóteses vão desde deliciosas almôndegas de atum, à bolonhesa de atum. Se a carne picada faz parte da sua lista de ingredientes, saiba que pode fazer 14 receitas diferentes com este ingrediente para além da carne à bolonhesa de que os seus filhos já estão fartos. Pode até adiantar serviço no fim de semana, congelar e, no dia, apenas juntar ingredientes para um jantar rápido e surpreendente. Se quando abre o frigorífico a única coisa que vê são restos, não desespere que este livro traz-lhe receitas para todo o tipo de restos, desde arroz, a frango ou carne assada, tudo tem um final… feliz!»

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Boa noite!

Humor pela manhã


Marcadores de livros - 616

Não conheço nenhum destes escritores catalães. :(

Obrigada, Justa!

Leituras no Metro - 269

Lisboa: Sextante, 2007

Não era para comprar este livro, mas entrei numa livraria, vi este livro e não resisti. Ruth Laskier morreu com 14 anos, em Auschwitz, com a mãe, o irmão e a avó. O único sobrevivente da família foi o pai.
O diário que Rutka escreveu, durante alguns meses em 1943, só foi revelado em 2006. Foi entregue a uma irmã de Rutka, já nascida depois da Guerra, que vive em Israel e que introduz este pequeno volume: «Os polacos apelidaram Rutka de "a Anne Frank polaca", a cidade de Bedzin glorifica a sua memória e eu observo o cenário do assassinato da minha família, da minha irmã, e sinto a dor da missão que aceitei de modo a satisfazer o seu desejo e fazê-lo com honra e amor» (Zahava Laskier Scherz). A vontade de Rutka era de que o seu diário fosse lido, segundo confidenciou a uma amiga que o retirou do esconderijo depois da guerra, o guardou e entregou à irmã, quando esta foi localizada, 60 anos mais tarde.

«Mal posso acreditar que estamos já em 1943, é o quarto ano deste inferno […]. Se pudesse dizer: acabou, só se morre uma vez… Mas não posso, porque apesar de todos os horrores, queremos viver, esperar por amanhã.» escreve Rutka Laskier no início do seu diário, em 19 de janeiro de 1943.


E quando comecei este post, lembrei-me de um passo de A invenção do dia claro, de Almada: «Entrei numa livraria. Pus-me a contar os livros que há para ler e os anos que terei de vida. Não chegam! Não duro nem para metade da livraria! Deve haver certamente outras maneiras de uma pessoa se salvar, senão… estou perdido.»

Bom dia !





Bom fim de semana !

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Boa noite!

Um quadro por dia - 336


Este La Lutte des fillettes , óleo sobre tela, 80x64cm, é de Étienne Dinet ( 1861-1929 ), o mais célebre pintor orientalista francês, que cedo dividiu os seus dias entre a França natal e o Magrebe e acabou convertido ao Islão com museu na Argélia e tudo. Foi vendido a 29 de Dezembro por € 443 000.

Humor pela manhã


A que categoria pertencem os meus amigos ? :)

Bom dia !





Mais uma jovem voz francesa .

A nossa vinheta

Amadeu de Sousa Cardoso - Entrada
Óeo sobre tela com colagem, 1917
Lisboa, CAM

Este quadro foi pintado em 1917, pelo que não pode fazer parte da exposição que Amadeu realizou em 1916 e que foi remontada no seu centenário e pode agora ser vista no Museu do Chiado, em Lisboa.


Marcadores de livros - 614

Torre dos Clérigos, Porto


Teixeira de Pascoais

Teixeira de Pascoais, em Amarante.

Elegia de Amor

Lembras-te, meu amor,
Das tardes outonais,
Em que íamos os dois,
Sozinhos, passear,
Para fora do povo
Alegre e dos casais,
Onde só Deus pudesse
Ouvir-nos conversar?…
Tu levavas na mão
Um lírio enamorado;
E davas-me o teu braço
E eu, pálido, sonhava
[...]

Teixeira de Pascoais

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Os meus franceses - 515

Juliette Gréco faz hoje 90 anos.

 

Parabéns!

O segredo é amar


"O poeta beija tudo, graças a Deus… E aprende com as coisas a sua lição de sinceridade…
E diz assim: “É preciso saber olhar…”
E pode ser, em qualquer idade, ingénuo como as crianças, entusiasta como os adolescentes e profundo como os homens feitos…
E levanta uma pedra escura e áspera para mostrar uma flor que está por detrás…
E perde tempo (ganha tempo…) a namorar uma ovelha…
E comove-se com coisas de nada: um pássaro que canta, uma mulher bonita que passou, uma menina que lhe sorriu, um pai que olhou desvanecido para o filho pequenino, um bocadinho de sol depois de um dia chuvoso…
E acha que tudo é importante…
E pega no braço dos homens que estavam tristes e vai passear com eles para o jardim…
E reparou que os homens estavam tristes…
E escreveu uns versos que começam desta maneira: “O segredo é amar…”
Pelo sonho é que vamos,
comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo sonho é que vamos.
Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquiloque talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e ao que é do dia a dia.

Chegamos? Não chegamos?
– Partimos. Vamos. Somos.
 Sebastião da Gama
morreu em 7 de Fevereiro de 1952, com 28 anos

Biografias e afins



Je veu habituer tous les habitants, chrétiens, musulmans, juifs et idolâtres, à me regarder comme leur frére, le frère universel.

Assim escrevia Charles de Foucauld em 1902, o grande peregrino moderno do Norte de África que iria prosseguir durante mais 14 anos as suas viagens incansáveis até ser assassinado em 1916 na aldeia tuaregue de Tamanrasset .
Não é apenas uma biografia do beato de Foucauld, mas também um estudo sobre a vida no deserto e o que o deserto faz aos homens.

Passer par le désert, Sébastien de Courtois, éditions Bayard, 200p, € 17

A arte do retrato - 211


Foi o poema homónimo de Alfred de Musset que inspirou a Henri Gervex ( 1852-1929 ) a famosa e polémica tela Rolla , este é um estudo preparatório representando o herói arruinado, Rolla, antes do seu suicídio ingerindo veneno após uma noite de deboche, e foi vendido em Paris no passado dia 10 de Dezembro.

Um quadro por dia - 335


Este Meule, de Claude Monet, data de 1891 e era o último desta série que estava em mãos particulares. Foi vendido na Christie's de Nova Iorque a 16 de Novembro, após 14 minutos de licitações, pelo equivalente a 75,8 milhões de euros, um novo recorde para o pintor francês.

Pensamento ( s )



(...) No prefácio a " Je me suis beaucoup promené " ( 1995 ), que inclui duas jubilosas visitas a Portugal, Déon sugere que a viagem é a ocupação natural de um céptico. Um céptico não tem de ser um eremita : se anda pelo mundo é para o conhecer bem, para o gozar enquanto pode e depois para lhe escrever um obituário memorável.

- Pedro Mexia, no Expresso do passado Sábado.

Humor pela manhã


Ainda conheci alguns quartos assim, e se calhar ainda os há ...

Bom dia !

Festa Barroca


Esta exposição, com curadoria e montagem de Fausto Fornasari,  ilustra e representa uma maneira diferente de contar a história, a arte e a cultura italianas, através da reconstituição dos sumptuosos trajos e do ambiente das cortes italianas na época barroca. 
Uma exposição muito vistosa que pode ser visitada até 28 de fevereiro de 2017. As fotos não fazem jus ao espetáculo de cor, mas foi o que se arranjou.

Marcadores de livros - 613


Porto: Matéria Prima, 2017


segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Boa noite!

Um quadro por dia- 334

Os Emigrantes, de 1926, óleo sobre tela, 235x295cm, Museu Carlos Machado, é considerada a obra-prima de Domingos Rebelo ( 1891-1975 ), pintor açoriano que estará em destaque este ano e que eu desconhecia .

A arte do retrato - 210


O mais recente retrato oficial de Isabel II, pelo fotógrafo Nick Knight e feito em Maio de 2016 no castelo de Windsor , para assinalar este dia 6 de Fevereiro e o Jubileu de Safira da monarca britânica : 65 anos no trono !

Onde me apetecia estar - 125



É assim que fica, como um conto de fadas, o castelo de Marienburg, a casa dos Hanover na Baixa Saxónia, quando a neve chega.
O recheio foi-se em grande parte, devido às controversas vendas da última década, mas ainda muito para ver nesta residência cheia de história e que foi residência de Verão da família soberana até à anexação pela Prússia.

Humor pela manhã

É de mudar, é de mudar :)

Marcadores de livros - 612

Klimt - As três idades da mulher, 1905 (detalhe)

Roma, Galeria Nacional de Arte Moderna e Contemporânea

Bom dia !





Uma novidade do hexágono. Boa semana !