Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Paris: Marais

Paris, 25 jan. 2014

Há três semanas, três prosimetronistas estavam a jantar aqui perto.

Scilla sibérica

Scilla siberica (Siberian squill or wood squill) is a species of flowering plant in the family Asparagaceae, native to southwestern Russia, the Caucasus, and Turkey. Despite its name, it is not native to Siberia. [Wikipedia]


Scilla para festejar o sol ainda frágil. 
Bom fim de semana!

Porque não um gelado depois do almoço?

Todos de Andy Warhol, 1959

O mais poderoso...


Na Gulbenkian



Celebrando a renovação do Grande Auditório, o dia de hoje tem programação de entrada livre, a partir das 14h e terminando às 23h30 com a exibição de 2001 : Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick.

Frase da semana



Porque é que o Fernando Mendes pode ser gordo e eu não?

- Alexandra Lencastre

Bom dia !





Com uma nova voz canadiana, Chloe Charles ( 1985- ).

A nossa vinheta

Vida campestre
O mês de fevereiro no Breviarium Grimani (1510-1520)
Veneza, Biblioteca Marciana

Em fevereiro neve e frio, é de esperar calor no Estio.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Boa noite!


Esta canção foi a escolha do MEC para o dia de hoje, na Antena 1. Só que foi na interpretação de Doris Day, quase 25 anos depois da de Ella Fitzgerald.

Porque também é Dia dos Amigos...

para todos os meus amigos esta canção

Chocolates para o dia de hoje

Maison Georges Larnicol 
Paris, 132, bl. St Germain, 25 jan. 2014

Amor à janela



Fizeste molhos de flores

Fizeste molhos de flores
Para não dar a ninguém.
São como os molhos de amores
Que foras fazer a alguém.

s.d.
Fernando Pessoa, Quadras ao Gosto Popular. (Texto estabelecido e prefaciado por Georg Rudolf Lind e Jacinto do Prado Coelho.) Lisboa: Ática, 1965. (6ª ed., 1973).  p. 91.

Lá fora - 195


Inaugurada ontem, com 100 obras-primas impressionistas de colecções particulares. Bazille, Boudin, Caillebotte, Cassatt, Cézanne, Corot, Degas, Manet, Monet ,Morisot, Pissarro, Renoir, Rodin e Sisley. Eu ia já hoje, e se calhar não ia sozinho :). Sonhar não custa...

Um quadro por dia


Maurice Denis ( 1870 - 1943 ), La Réssurrection de Lazare, 1919, óleo sobre tela, 130x159cm.

Uma tela do pintor mais importante do Movimento Nabi, faz parte de um conjunto pertencente à colecção Gabriel Thomas ( 1854-1932 ), grande financeiro e promotor do Museu Grévin e da Torre Eiffel, mas também primo de Berthe Morisot e tutor de Julie Manet.
Foi vendida há dois dias em Paris.

Para quem quiser deitar mãos à obra

Aix-en-Provence: Édisud, 2008
€5,10

Poemas - 89



Não recebo correspondência meu amor
o meu amor não é correspondido
ao contrário do âmbar e do benjoim

- Adília Lopes, in Dobra/ Poesia Reunida - 1985-2007.

Em complemento à nossa vinheta ...



Rouge Baiser, a criação da casa Dalloyau para este ano : Un lit croquant d 'amandes et de feuillantine, une mousse au chocolat blanc citronnée et toute la douceur d' une compotée de framboises perfumée au gingembre.

www.dalloyau.fr

Humor pela manhã


Bom dia !

A nossa vinheta

Posting Valentine

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

It's Raining Again

... e a chuva não pára.

Figueira da Foz



Vale do Mondego

Vai uma sidra?

 
Até ia se por cá se vendesse esta Loïc Raison.


A arte do retrato


Retrato de George Dyer falando, pintado por Francis Bacon em 1966, 198x147cm, homenagem ao modelo de tantas telas e amante que foi encontrado morto ( overdose ou suicídio ) no Hôtel des Saints-Pères em Paris,  dois dias antes da inauguração da importante retrospectiva de Bacon no Grand Palais em 1971.
Vai à praça hoje, na Christie's de Londres, com uma estimativa de 36 milhões de euros.

Humor pela manhã


Coitada da criada malcriada, mas serve aqui sobretudo de ilustração à seguinte perplexidade :
Pensei eu que o recente referendo suíço traduziria algumas dificuldades económicas naquele país, mas a verdade é que lá continua a existir a taxa de desemprego mais baixa da Europa : 3%. Terão pesado mais o populismo e a demagogia ?

Bom dia !





Uma boa pergunta ...

Paris: rue du coronel Bruant

Paris, 24 jan. 2014

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Boa noite!

Parabéns, Mary Quant!



Parabéns - atrasados - a Mary Quant, que ontem fez 80 anos. Abriu, em 1955, a sua boutique Bazaar, no n.º 138A de King's Road e, em 1964, criou a mini-saia.


Estas pernas pretas andam aqui pelo blogue, de vez em quando. :)

Surpeendente


O fotógrafo australiano Bill Gekas, detentor de vários prémios de fotografia, utilizou como modelo a sua filha de cinco anos para produzir quadros de pintores do séc. XVII: Rembrandt, Rubens, Caravaggio. O resultado está aqui, destacando-se a luz, que é difícil reproduzir em fotografia.

Pensamento ( s )


Quelles personnes auraient commencé de s'aimer, si elles s' étaient vues d'abord comme on se voit dans la suite des années ? Mais quelles personnes aussi se pourraient séparer, si elles se revoyaient comme on s' est vu la première fois ?

- François de La Rochefoucauld

Um quadro por dia


Ferdinand Hodler, Les Dents Blanches, 1916, óleo sobre tela.

Uma das últimas telas do pintor suiço, pintada aquando da sua estada em Champéry no Verão de 1916. Vendida na Sotheby's em Zurique pelo equivalente a 2,7 milhões de euros, no leilão do dia 3 de Dezembro.

Novidades

Dizem as recensões que além de quadros nunca antes reproduzidos, e até frescos antigos, também os ensaios são muito bons.


Mais dedicado aos aventureiros da Botânica e às suas descobertas do que aos artistas que reproduziram estas, é também uma obra altamente recomendada que cobre toda a história humana desde o Antigo Egipto.

O rico catálogo de uma exposição dedicada à cozinha norte-americana desde os primeiros colonos até aos dias da fast food e a sua representação artística.

Andar à chuva

Já chateia tanta chuva e tanto vento. Se há coisa de que não gosto é de chuva. Sei que faz falta, mas... :)

Angkor: à volta de uma exposição



Uma exposição, que esteve patente no Museu Guimet até 27 de janeiro passado, debruçava-se sobre as origens do mito de Angkor, como a Europa, e especialmente a França, o construído em finais do século XIX e princípios do século XX. Essa exposição mostrava como o património Khmer foi redescoberto e como os monumentos de Angkor foram apresentados ao público nas exposições universais e coloniais, então realizadas. A exposição - elaborada a partir de Louis Delaporte (1842-1925), o grande explorador francês, cujo propósito era «para trazer os museus de arte Khmer» -, apresentava cerca de 250 peças: esculturas Khmer em pedra, dos séculos X a XIII, bem como moldes de gesso, fotografias, pinturas e documentos gráficos dos séculos XIX e XX, mostrando os primeiros contactos da França com a arte do Camboja antigo.
Em cima: capa do catálogo, esgotado. 
Em baixo: n.º especial da revista Beaux-Arts dedicado à expo.

Depois de ver esta exposição fantástica, tentei ver o livro de Delaporte sobre o Cambodja, o que consegui:
O livro que vi tem uma encadernação vermelha.
p. 60
p. 64
Porta de Angkor-Thom (p. 156)
Angkor-Vat: vista de conjunto (p. 206)

Louis Delaporte é o segundo a contra da esquerda.

Saint-Avertin: Alan Sutton, 2013
Madeleine é uma investigadora que nasceu com o século XX. Com a idade que Delaporte tinha quando foi a Angkor, ela conhece a viúva do explorador que lhe propõe que escreva a biografia de Delaporte. 

Paris: Gallimard, 1989

Dos orientes só há dois países que eu gostava de visitar: o Vietname e o Camboja.