Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Os meus franceses - 532

Hoje é Jacqueline Dano que interpreta esta canção do filme Lola de Jacques Demy que já aqui andou e volta por Anouk Aimé.


Leituras no Metro - 276

Lisboa: Cinemateca Portuguesa, 2016 


Estive a ler este livro que a Cinemateca dedicou a Seixas Santos, constituído por textos do cineasta e por conversas que Maria João Madeira e Luís Miguel Oliveira tiveram com o realizador de Brandos Costumes.
Gestos & Fragmentos é o filme de Alberto Seixas Santos que prefiro.


Pacotes de açúcar - 140

Quer um coftail destes lá mais para a tarde?

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Francisco de Holanda (1517-1585)

Aceita-se que ocorre este ano de 2017 (da contagem vulgar) a passagem dos 500 anos sobre o nascimento de Francisco de Holanda - pintor, desenhador, iluminador, arquiteto e até ensaísta.
O Museu do Dinheiro (Banco de Portugal) - largo de S. Julião, em Lisboa (junto da sede da Câmara Municipal de Lisboa) organizou uma simpática mostra evocativa de Francisco de Holanda, dado ele ter desenhado algumas das moedas que foram cunhadas no século XVI.
Aproveitamos a passagem da Quinta-feira Santa - que segunda a tradição cristã começa o ciclo da paixão - para colocarmos uma pequena iluminura com a Ceia do Senhor atribuída a Francisco de Holanda e que se encontra no Brasil, no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro.


Os meus franceses - 531


Bom dia !

Lojas de Lisboa - 1


Criada em 1897, a Manuel Martins foi a primeira e a mais antiga loja e fábrica de aparelhos ortopédicos de Lisboa. Chegou a ter 24 operários. Ainda lá está.

Marcadores de livros - 678



quarta-feira, 12 de abril de 2017

Os meus franceses - 530


Onde me apetecia estar - 139



Não é só Angoulême a capital francesa da BD, Aix-en-Provence também tem o seu festival da nona arte, onde durante dois meses se pode assistir a concertos, projecções, sessões de autógrafos , e é claro uma dezena de exposições .

Rencontres du 9e art, até 28 de Maio. Mais info : bd-aix.com

Pensamento (s)



A laicidade não é uma religião de Estado contra as religiões. É, antes de mais, um princípio de neutralidade que se impõe ao Estado.

- François Hollande, há uns meses, numa entrevista ao Le Monde.

Um quadro por dia - 356


Este Le Pêcheur de la Lune , óleo sobre tela, 134x86cm, é do grego Alecos Fassianos ( 1935 - ) e foi vendido em Londres, na Bonhams , há dois dias .

Novidades


Mais um novo volume de uma colecção fantástica, este tomo a cargo do mais discreto dos grandes arquitectos contemporâneos .

Éditions Plon, 800p, €25.

Marcadores de livros - 677

Robert Delaunay - Portuguesa, 1916 (pormenor)
Em 1916, Robert Delaunay, que nasceu em 12 de abril de 1885,  estava em Vila do Conde.

Negação


Fui ver este filme, de que o Luís tinha falado. Conheço esta 'teoria' louca do negacionismo, mas não sabia deste processo, David Irving afirma que  o genocídio dos judeus durante a Segunda Grande Guerra é uma farsa inventada pelos próprios. A norte-americana Deborah E. Lipstadt critica-o na sua obra Denying the Holocaust (1993). O inglês Irving processa-a por difamação, afirmando que não há provas de que o genocídio tenha acontecido. 
Pelas leis britânicas, o réu é quem tem de provar a sua inocência e a falsidade das acusações... 
Gostei bastante do filme.

Deborah E. Lipstadt e Rachel Weisz que lhe veste a pele no filme.

David Irving.

Humor pela manhã



Humor em Semana Santa :)

Bom dia !





Um " clássico "  reinterpretado pela sueca trineta do grande escritor, que tem um novo álbum : Meet Me at the Movies.

terça-feira, 11 de abril de 2017

segunda-feira, 10 de abril de 2017

O canto e as armas

Faz 50 anos que saiu o segundo livro de Manuel Alegre: O canto e as armas. Dele tenho três edições e o LP (de 1969) em que Adriano Correia de Oliveira canta alguns dos poemas do livro, e não só.




Maria Helena da Rocha Pereira

Foto Luís Efigénio/NFACTOS

«Parte em silêncio, como em silêncio se fez sempre a sua vida. Discreta, com um rosto pontuado por uns óculos de lentes grossas, sob os quais se escondia um olhar acutilante, Maria Helena da Rocha Pereira desafiava toda a lógica dos consensos estabelecidos. Estamos familiarizados com o legado de sábios, mas temos dificuldade em conjugar aquela singularidade no feminino. Não é comum, mas é justo e verdadeiro afirmar que Portugal perdeu uma sábia.» escreve Valdemar Cruz no Expresso on-line.

Conheci Maria Helena da Rocha Pereira quando, no primeiro ano de faculdade, li, por indicação do padre Manuel Antunes, os seus ensaios de cultura grega, que qualquer estudante devia ler. Profundamente didáticos, estes estudos, escritos numa linguagem clara - claríssima! - introduziam-nos na cultura clássica. 



Marcadores de livros - 675

Tom Wesselmann - Natureza morta n.º 34, 1963 (pormenor)

Tom Wesselmann - Grande nu americano n.º 52, 1963 (pormenor)

domingo, 9 de abril de 2017

Os meus franceses - 529





Novo Rei, Pastel de Nata


«Dia 5 de abril efetuou-se a Final da 9.ª Prova do Melhor Pastel de Nata de Lisboa, integrada no evento Peixe em Lisboa 2017. Mais uma edição, renhida, para conhecer o melhor pastel que se apresentou em prova. Reconheço que estas provas são, cada vez mais, um exercício difícil para o júri. A qualidade dos pastéis de nata apresentados é cada vez melhore e estão muito próximos uns dos outros em termos de qualidade de execução, o que dificulta a tarefa de avaliação e atribuição de valores numéricos para classificação. A melhoria mais visível, e percetível, tem a ver com a massa folhada. Estaladiça, fina, sem sabor a farinha ou gordura, garante a sustentação do creme, que escorre, doce e sem sabores dominantes, nem gema, nem limão e nem baunilha. Infelizmente acontece que para evidenciar uma marca, por vezes, se destacam intencionalmente estes sabores. No concurso o gosto dominante de qualquer um deles pode ser reconhecido como um defeito. Como defeito também poderá ser o pastel estar queimado, apesar de se querer bronzeado, sendo que o defeito mais grave é a massa folhada não estar estaladiça.

.
Pastéis prontos para a prova

«Mais uma vez, fatalidade de concursos, só três são premiados. Devo reconhecer que esta final foi das mais dificultadas pois os pastéis estavam quase todos muito próximos em termos de perfeição na sua execução. Durante a decorrer da prova houve alguém que disse que nas pastelarias se está a evidenciar uma melhoria generalizada na produção de pastéis de nata. Ficamos muito contentes quando ouvimos opiniões como essa.
«De lembrar que o Pastel de Nata é, seguramente, o doce português mais internacional. Talvez pela sua persistência em continuar a existir, suponho eu, desde a segunda metade do século XVI. É certo que a primeira receita escrita, e com a denominação de Pastelinhos de Natta, é de 1729 e oriunda do Convento de Santa Clara de Évora. Por curiosidade apresento-vos aqui reprodução de 1988, da Barca Nova – Editor, dessa receita.

Receita de 1729 do Convento de Santa Clara de Évora

«Mais uma vez me manifesto contra a proliferação de receitas que utilizam a designação Pastel de Nata e lhe acrescentam outros produtos: castanha, chocolate, maçã, maracujá, vinho do Porto, … e não sei quantos mais produtos. Costumo dizer que, possivelmente, o pastel que agora produzem não será tão bom quanto gostavam, ou que necessitam do nome do pastel de nata para o promoverem!»
Os três premiados foram: O Pãozinho das Marias (Ericeira), Francisco Duarte e Pastelaria Patyanne (Castanheira do Ribatejo).
Os restantes finalistas também com excelentes pastéis de nata, segundo Virgílio Nogueiro Gomes, foram, ordem alfabética: Pastelaria Aloma (Lisboa), Pastelaria Batalha (Venda do Pinheiro), Pastelaria Bijou do Calhariz (Lisboa), Pastelaria Bonjour (Cascais, Alcabideche), Casinha do Pão (Lisboa), Fábrica da Nata (Lisboa), Pastelaria Fim de Século (Lisboa), Pastelaria Pólo Norte (Mafra) e Pastelaria Santa Coina (Coina).
Os pastéis de nata da Bijou do Calhariz são ótimos.

http://www.virgiliogomes.com/index.php/cronicas/827-novo-rei-pastel-de-nata

Marcadores de livros - 674

Pormenor do Jardim das delícias de Bosch, 1495-1505
Madrid, Museu do Prado


Para JMS