Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 16 de julho de 2016

Parabéns!

Gosto de hóquei em patins e Portugal é o novo campeão europeu, um título que não ganhava há dezoito anos.
Não posso deixar de recordar esta equipa de 1966, que era fantástica. De pé: Vaz Guedes, Adrião, Bouçós e Livramento. Em baixo: Rendeiro, Zé Pereira, Victor Domingues e Leonel.

Boa noite!

Elegâncias - 130

Oito penteados de François Hollande que justificam os €10000,00 de salário do seu cabeleireiro.

Simples corte afro.
Cabelos ao vento. 
Petit carré agradável. 
Gostam? 
Hello, Justin! 
Kev Hollande. 
Hipsterize him
Jesse, we need to cook
Bónus.

Daqui: http://www.goldenmoustache.com/8-coiffures-que-francois-hollande-meriterait-vu-le-salaire-de-son-coiffeur-193366/

Um quadro por dia


Trois danseuses en buste , um desenho de Degas de 1898 , e que tem uma história curiosa : encontrado em 1951 na antiga embaixada da Alemanha, não foi reclamado por ninguém, pelo que foi entregue ao MNR ( Musées nationaux récupération ) . Após um longo de trabalho de pesquisa, descobriu-se que tinha sido roubado pelos nazis em 1940 a Maurice Dreyfus , tendo sido finalmente entregue aos herdeiros deste .

Foi vendido esta semana em leilão .

Uma viagem pela infância - 2

Mais uns jogos da Majora. Desculpem a falta de qualidade das fotos.
Quando eu era miúda os puzzles eram cubos de madeira. Mais tarde passaram a cubos de plástico e de cartão.
Este é um puzzle de A Bela Adormecida. Eu ainda tenho esta versão em cubos.
O loto.
A minha cozinha.
Este não conhecia.
Amanhã colocarei umas cartas de jogar.


E na Turquia ...



Quando ainda " digeria " Nice, eis que ontem à noite o golpe militar na Turquia me colou à televisão e à internet durante umas horas . Polícia contra Exército, desfecho incerto quando finalmente adormeci . Esta manhã , tudo indica que Erdogan mantém o poder, mas as muitas dezenas de mortos e os milhares de feridos são um testemunho incontornável de que a Turquia são duas , pelo menos , e ninguém sabe até quando se manterá este equilíbrio instável .

Na foto o AK SARAY ( Palácio Branco ) , o melhor símbolo da Turquia de Erdogan, o megalómano palácio presidencial construído nos arredores de Ankara, com bunker, 260 divisões para a família do presidente, e mesquita para 4000 pessoas ...

Cinenovidades





Com vontade de ver este novo filme do Nicolas Winding Refn , em que Elle Fanning é a protagonista desta história de canibalismo no mundo das top models ...

Onde me apetecia estar



Em La Rochelle, que ainda por cima não conheço, para assistir aos dois últimos dias desta festa da música francófona que já se faz há 3 décadas . Estrelas consagradas ( Miossec, Dionysos, Caroline Loeb, Louise Attaque, Mika e Lou Doillon ) convivem com estrelas emergente ( Cléa Vincent, Radio Elvis, Raphaele Lannadère ) .

Les Francofolies de La Rochelle, de 13 a 17 de Julho . francofolies.fr

A arte do retrato


Terry O'Neill , David Bowie and Dame Elizabeth Taylor, 1975 . ( National Portrait Gallery )

Uma das muitas fotografias icónicas que podem ser vistas em Faces of the Stars , Centro Comercial Colombo, até 28 de Setembro .

Auto-retrato(s) - 239


Um auto-retrato de Ana Maria Botelho, falecida esta semana aos 80 anos . Viveu intensamente, viveu como quis , deixa obra . Era uma pessoa especial, como vários prosimetronistas poderão atestar, com tudo o que isso implica . R.I.P.

Humor pela manhã


A sinalética não ajuda só os humanos ... :)

Bom dia !





Do novo álbum, Encores .  Actua a 10 de Dezembro, na MEO Arena . Vamos ?

Marcadores de livros - 424

Todos em cortiça.

Obrigada, Jad!

Mário Dionísio


Mário Dionísio nasceu há 100 anos. A Casa da Achada quer lembrá-lo todos os dias, não apenas hoje. Mas hoje também.
Durante todo o dia, entre as 10h00 e as 22h00, haverá actividades para todos na Casa e no Largo da Achada: oficinas, jogos, leitura de poemas, canções, comes e bebes. Estão todos convidados a vir passar este dia connosco; a levarem para casa um exemplar da Poesia Completa de Mário Dionísio, acabadinha de editar pela Imprensa Nacional - Casa da Moeda; a verem o espectáculo Não se pode viver sem utopia, apresentado pelo Coro da Achada; a pegarem no megafone e contarem por onde é que pegam em Mário Dionísio, o que vos interessa nele, porque é que precisamos dele hoje, passados 100 anos.
Neste dia, fazemos saltar para a rua as nossas edições e mais uns tantos livros e objectos raros, sorteamos um tapete feito a partir de um quadro de Mário Dionísio e continuamos a campanha para a reedição d'A paleta e o mundo, actualmente esgotada. Não faltarão formas de ajudar a Casa da Achada a continuar o seu trabalho de tratamento e divulgação do espólio literário, artístico e pessoal de Mário Dionísio. Em exposição estará o quadro para cujo restauro pedimos apoio em Dezembro do ano passado, no fim-de-semana «Já não há papel», que já está restaurado!
Venham passar este dia connosco, ler um poema, cantar uma canção, estampar uma t-shirt, fazer um pin, jogar Gafanhoto caracol, ouvir uma entrevista, comprar uma serigrafia, comer, beber, conversar. Porque 100 anos é pouco tempo.

PROGRAMA:
– 10h30 – Quebrajum!
– 11h00 – Oficina «Faz a tua t-shirt»
– 12h00 – Jogo «Gafanhoto caracol» / Leituras em voz alta
– 14h30 – Oficina «Faz o teu pin» / Leituras em voz alta
– 16h00 – «Não se pode viver sem utopia» pelo Coro da Achada
– 17h30 – Oficina «Faz o teu pin» / Leituras em voz alta
– 18h00 – Lançamento da «Poesia Completa» de Mário Dionísio
– 19h00 – «Mário Dionísio – por onde é que eu lhe pego» - várias intervenções / Oficina «Faz a tua t-shirt»
– 21h00 – Sorteio do tapete de trapilho
Sem hora marcada: leitura de poemas e outros textos de Mário Dionísio, canções, projecção de entrevistas de Mário Dionísio, audição do programa CenteMário na Rádio Paralelo, exposição de um quadro de Mário Dionísio restaurado recentemente, bancas de edições, livros e objectos vários, comes e bebes.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Nice! Nice! Nice!

Uma viagem pela infância - 1


A exposição "Majora – 77 anos a entreter os Portugueses" apresenta pela primeira vez parte do espólio do Museu Majora, a par do relançamento da marca.
A Majora é uma marca portuguesa que nasceu em 1939. Mário José António de Oliveira inicia na cave da sua residência a conceção e fabrico de jogos infantis que durante gerações entreterem crianças e jovens, como jogos como Pontapé ao Goal, Jogo da Glória, Loto ou O Sabichão que, criado em 1962, foi uma figura de destaque no catálogo da Majora. 
Além dos jogos de tabuleiro, brincadeiras didáticas e desafios de destreza, a Majora concebeu brinquedos, livros infantis e puzzles. Valorizando a criatividade e qualidade dos brinquedos, a Majora trabalhou diretamente com vários criativos e ilustradores, como Gabriel Ferrão, que desenhou centenas de tabuleiros. 
A exposição pode ser vista até dia 29 de setembro no Espaço Amoreiras (Av. D. João V, n.º 24).

Tive algumas destas folhas com bonecas e vestidos que se recortavam e vestiam. 
Alguns dos primeiros jogos produzidos pela Majora. lembro-me de ter jogado todos estes jogos e de ter tido o dos Cavalos, o dos Gansos e o da Glória.
Também tive um jogo de ténis e umas raquetes de ténis com plumas. :)
Lembro-me desta Volta a Portugal em bicicleta e do dominó desportivo.
Jogo da Pulga, O Salto das Pulgas e o Mikado eram jogos muito populares.
Damas e xadrez... :)
O Monopólio.
Nunca tive esta Batalha Naval. Era desenhada por nós num papel. Mas muitos anos mais tarde houve uma cá em casa que tinha dois tabuleiros e os barcos para colocar nos sítios respetivos. Coisa chique. :) 
Eu adorava brincar com o Correio.
Duas edições de O Sabichão.

Amanhã postarei mais alguns jogos.