Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 5 de janeiro de 2013

Os meus franceses - 243

Já não é a primeira vez que La Grande Sophie aqui aparece. 

Música para o serão

Conheci-o há minutos através de  um e-mail e fui ao Youtube ouvir mais. Porque gostei, quero partilhá-lo com todos os nossos amigos que nos lêem (e ouvem) no Prosimetron. É uma interpretação da dança de Zorba por David Garrett (nascido David Bongart), um violinista americano-alemão nascido em 1980, em Aachen. Tem uma vasta discografia que grava em exclusivo para a Deutsche Grammophon desde os 13 anos, quando decidiu passar a usar o apelido materno. Foi modelo enquanto estudava para aumentar os seus rendimentos e no mundo da moda chamam-lhe o David Beckam da música. Eu gostei.


El tango de la guardia vieja, o novo livro de Arturo Pérez-Reverte

Madrid: Alfaguara, 2011
€21,00

«En noviembre de 1928, Armando de Troeye viajó a Buenos Aires para componer un tango. Podía permitírselo. A los cuarenta y tres años, el autor de Nocturnos y Pasodoble para Don Quijote se encontraba en la cima de su carrera, y todas las revistas ilustradas españolas publicaron su fotografía, acodado junto a su bella esposa en la borda del transatlántico Cap Polonio, de la Hamburg-Südamerikansche. La mejor imagen apareció en las páginas de Gran Mundo de Blanco y Negro: los De Troeye en la cubierta de primera clase, él con trinchera inglesa sobre los hombros, una mano en un bolsillo de la chaqueta y un cigarrillo en la otra, sonriendo a quienes los despedían desde tierra; y ella, Mecha Inzunza de Troeye, con abrigo de piel y elegante sombrero que enmarcaba sus ojos claros, que el entusiasmo del periodista que redactó el pie de foto calificaba como "deliciosamente profundos y dorados".»

Vi hoje o livro na livraria do Corte Inglés. Aguardo a tradução portuguesa.

Livros e a sua função

Julgo que este livro já aqui foi referenciado. Hoje, ofereceram-mo num passeio à FNAC. Não resisti em colocá-lo aqui. Reparem no custo do livro.

O senhor que estava na caixa, observou o livro e disse:
- Isto nem paga o papel!

Cultivar e chegar a um maior número de pessoas, não será essa a função de um livro?



*******



«Ilíada

Proposição e invocação

Canta-me, ó deusa, a cólera funesta de Aquiles,
filho de Peleu, que causou aos Aqueus sofrimentos sem conta
e precipitou no Hades muitas almas ilustres
de heróis, fazendo deles mesmos a presa dos cães
e de todas as aves - cumpriam-se os desígnios de Zeus - 
desde o momento em que se separaram, discordando um do outro,
o Atrida, senhor dos homens, e o divino Aquiles.

(I,q-7)»

hélade, Antologia da Cultura Grega, Organização e tradução Maria helena da Rocha Pereira. Porto: Asa, 2005, 9ª edição.p. 17.


Marcadores de livros - 78

Passos Manuel nasceu em 5 de janeiro de 1801 em São Martinho de Guifões (Matosinhos).

Cantar as Janeiras - 3


Para a Ana.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Os meus franceses - 242

Visitas guiadas ao ANIM


Vamos cantar as janeiras

Para complementar os posts de MR, Zeca Afonso a cantar o "Natal dos Simples".

Cantar as Janeiras - 2

Desenho de Laura Costa

Elegâncias - 89

Os sapatos dos pregos acho que já os coloquei no blogue. Agora o sapato branco sem salto...
Numa loja no Colombo.

Com um agradecimento ao Jad, pela fotografia.

Humor pela manhã

O nosso José Manuel.

Bom dia !



Mais uma estrela no céu. RIP.

Uma pintura de Agnolo Bronzino

Agnolo Bronzino, S.Mateus, Igreja de Santa Felicita, Florença


Procurava uma imagem de S.Mateus e encontrei esta pintura que me surpreendeu e maravilhou.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

«Tell me a tale»...

Tell me a tale that always was,
Sing me a song that I'll always be in,
Tell me a story that I can read,
Tell me a story that I believe.
Paint me a picture that I can see,
Give me a touch that I can feel,
Turn me around so I can be,
Everything I was meant to be.
[...]

Boa noite!

Lisboa continua a estar na moda




Alfama, Baixa, Chiado, Belém e o museu de Paula Rego (Cascais), são as cinco atracções turísticas de Lisboa que a agência internacional Associated Press apresenta no seu guia semanal de destinos grátis publicado esta quinta-feira.
Não tendo a variedade de Paris ou Londres, a “cidade portuária mais a sudeste da Europa” atrai cada vez mais visitantes pelo seu “charme particular” , “estilo de vida pacífico”, ou “pouco crime e muita história”.
Os principais monumentos das zonas mencionadas, o ambiente típico de Alfama e o “raro padrão geométrico” da reconstrução da baixa lisboeta mereceram especial destaque, sem esquecer a “famosa hospitalidade portuguesa”, o “excepcional peixe e marisco nos restaurantes” e os “famosos e irresistíveis pastéis de Belém”.  

Por tudo isto, merece ser tema da nossa próxima vinheta.

Financiar, financiar...



No sul da China, as escolas com dificuldades económicas obrigam os alunos a comprarem mesas e cadeiras para as salas de aula. O recurso a este tipo de “financiamento próprio” não é contestado pelos pais, mesmo que isso lhes custe dois dias de trabalho (ou muitos mais, já que cerca de 150 milhões de chineses vivem com menos de um euro por dia). Uma mesa e uma cadeira custam 100 yuans (12 euros).
E se por cá a moda pega? Na saúde, o secretário de Estado da tutela já considera que os portugueses têm a obrigação de contribuir para a sustentabilidade do SNS, prevenindo doenças e recorrendo menos aos serviços. Queixa-se o ministério da Saúde de que o Estado gasta anualmente 500 milhões de euros no tratamento dos fumadores quando a venda de tabaco lhe rende três vezes mais!
Já estou como o Miguel Sousa Tavares, que no seu comentário de ontem aconselhou os governantes a deixarem-se de perseguições e a cumprirem o seu papel; governar, e bem, seguindo o exemplo de grandes estadistas como Churchill ou JFK, aliás, fumadores inveterados.

Benefícios do café



Especialmente para o Luís, na sequência de uma conversa que tivémos recentemente com um amigo comum, que desaconselha totalmente a ingestão desta bebida.
Este é um excerto de um artigo sobre as mais recentes descobertas das ciências da nutrição, publicado na edição de hoje, da Sábado.
“O café acelera o metabolismo do corpo e promove a queima de calorias... A explicação está na cafeína, que activa os mecanismos celulares responsáveis pela diminuição das reservas de gordura. Também estimula o corpo a permanecer em alerta, favorecendo o controlo do cansaço e uma maior disponibilidade para actividades físicas mais intensas e, como resultado, maior gasto de energia. Este é um dos segredos de muitas das dietas mais recentes, em que se aconselha a ingestão desta bebida para complementar as refeições. É um dos processos usados por treinadores e preparadores físicos de todo o mundo, chegando mesmo a recomendar-se o uso de suplementos de cafeína aos atletas de alta competição para aumentar o rendimento desportivo. Essa é uma das razões porque muitas modalidades impuseram um tecto para o nível de cafeína na corrente sanguínea presente no sangue. Mas convém não exagerar. Mais de duas chávenas diárias podem ter um feito contraproducente e até contribuir  para a obesidade. Isto porque o o excesso de cafeína promove o aumento de cortisona e outras hormonas associadas ao stress que estão relacionadas com o aumento da gordura abdominal.
O café pode ainda dar um contributo para a dieta, segundo os mais recentes dados científicos. Os grãos verdes desta planta são ricos em ácido clorogénico, uma substância natural que ajuda a emagrecer (ao contrário do café verde, no vulgar café torrado não há o desejado ácido clorogénico, que se degrada a altas temperaturas)....”.




Um café pela manhã


Para a Isabel.

Cantar as Janeiras - 1

Até dia 6 cantam-se as Janeiras.

Pensamento (s)

Não sei quem o escreveu, mas agradou-me pelo optimismo transmitido, próprio para início de ano.

Humor pela manhã


Alguns casamentos deviam ter este bolo...

Bom dia !



Que muitas vezes são tão importantes...

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Os meus franceses - 241

Imigrantes ilegais na Europa


Este filme escrito e realizado por Costa-Gavras, em 2009, chegou às nossas salas. Às nossas salas, não; a uma única sala de cinema e em Cascais.

Um quadro por dia


Foi a última grande venda do ano de 2012 este desenho de Rafael, Cabeça de um jovem apóstolo, uma pequena ( 37,5x27,8cm ) grande obra que pertenceu durante os 3 últimos séculos aos duques de Devonshire, senhores de uma das mais belas colecções de desenhos antigos, e que para conservarem o seu belo castelo de Chatsworth agora a venderam.
Trata-se de um dos estudos preparatórios para a última obra-prima do mestre italiano, A Transfiguração, e corresponde ao apóstolo que se encontra mais à direita na tela, actualmente conservada na basílica de São Pedro em Roma.
Estava com uma base de licitação entre 12,4 e 18 milhões de euros, e acabou vendido por 36,6 milhões na Sotheby's de Londres no passado dia 5 de Dezembro.

Mais elegâncias


E que tal este anel Ben Hur ?

Humor pela manhã...


Bom dia !



Se calhar já foi postada antes, mas é tão bonita que serei certamente perdoado :)

Lavando a cabeça

Cartaz de F. Xardes

O que estou a ouvir

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Parece que hoje o Aníbal falou

Embora com um discurso dito Salomónico o Presidente falou ao País. 
Será que vai haver consequências??
A meio do Discurso mudou também o cenário. 
O Gaspar não chegou mesmo a Belém.

Mas quem falou mais foi o Aníbal pensionista, não foi o Aníbal presidente.
Haverá mudança de primeiro ministro até março?

Os meus franceses - 240

No início do ano

ouvi Bridge Over Troubled Water cantada por Elvis. Um belo começo de ano.
Que as pontes sejam firmes em 2013.

Marques Júnior (1946-2012)


Marques Júnior, um político diferente

Conheci Marques Júnior quando este era do Conselho da Revolução. O nome engana, ele já não queria fazer qualquer revolução - já tinha participado no 25 de Abril e no 25 de Novembro - e pelo contrário era dos que aspirava à normalização do país, ou seja, a um país com as suas estruturas políticas civis a funcionar plenamente. 

Era o mais novo daquele órgão, como tinha sido o oficial mais novo a participar no 25 de Abril. 
Na altura, era considerado também um militar afastado da política, da qual desconfiava. Mas as voltas da vida - e, há que dizê-lo, o relativo desprezo com que o país tratou os homens que tinham feito a revolução de Abril e a de Novembro - levou-o a aproximar-se de Eanes e do partido que este lançou, o efémero PRD. Tomou o gosto a ser deputado e prolongou a sua estada no Parlamento, eleito pelo PS, o que aconteceu sempre salvo nas últimas eleições. 
Como deputado, Marques Júnior marcava uma diferença grande em relação à média dos parlamentares. Cumpria a palavra, ia aos locais por onde era eleito (Porto e Viana) e demorava-se a falar com os eleitores. Nesse aspeto tinha o que se pode chamar uma organização militar.
A sua partida toca-me. Sinto que o país teve heróis quase anónimos (as primeiras notícias sobre a sua morte quase se esqueciam de dizer que ele tinha sido um dos homens de Abril). Salgueiro Maia, Melo Antunes, Vítor Alves e Marques Júnior estão entre eles. Como outros, felizmente ainda vivos, que transformaram radicalmente o país em 1974, derrubando um regime bafiento, anacrónico, totalitário e o veem já há anos comandado por pessoas que ninguém pode admirar. 
A história é madrasta e as revoluções devoram os seus filhos. Por isso é dever de quem com eles privou de vez em quando lembrar aos mais novos que houve homens que arriscaram pela liberdade. Duas vezes - em Abril, contra o regime totalitário de direita; e em Novembro contra um totalitarismo de sinal contrário que também nos quiseram impor. 
Henrique Monteiro
http://expresso.sapo.pt/marques-junior-um-politico-diferente=f776752#ixzz2GjJoHAdM

A primeira década do século XX na Cinemateca

D. Manuel II em Entrecampos

Amanhã, às 19h30, passam na Cinemateca Portuguesa pequenos filmes do princípio do século XX: «A Família Real» (1903) de Júlio Worm, «D. Manuel II nas festas do centenário da Guerra Peninsular (1909), «Vida íntima d'el-rei D. Manuel II» (1909), «Batalha de Flores no Campo Grande» (1907) de João Freire Correia, «Os funerais de D. Carlos e D. Luís Filipe» (1908), e dois filmes estrangeiros sobre o 5 de Outubro de 1910.

Outros Anos Novos

Capas de Joseph Christian Leyendecker 

2013


Bom Ano 2013


segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

5, 4, 3...

Constantin Alajalov - Giant clock on New Year's eve, 1 jan.1949


Donna Summer faria hoje 64 anos, mas faleceu no dia 17 de maio passado.

Bom Ano a todos!

Os Verdes Anos na Cinemateca

4.ª feira, dia 2, 21h30

Feliz 2013 !


Um Feliz Ano Novo de 2013, que seja bem melhor do que o pintam, para todos os que escrevem e passam por estas páginas. Para o brinde virtual um belo espumante português, que me agrada particularmente pelo nome e pelo rótulo :). Tchim tchim!


Caixa do correio - 11

Este cartão de Boas Festas chegou hoje a acompanhar um presente. É produção própria, da amiga que mo enviou, e foi o mais belo que recebi este ano. Obrigada!

Feliz Ano Novo!

A todos um
FELIZ ANO NOVO!


Gataria a desejar um excelente Ano Novo (daqui)

O que está no forno?

Esta tarte de cereja tem muito bom aspeto, mas a cá de casa é de maçã,
seguindo outra receita. :)

Um cd para acabar bem o ano ...


e começar o novo ainda melhor. É o segundo volume, 2011 viu o primeiro, de uma antologia fantástica.

Humor pela manhã...


Um tapete para a porta de entrada. Cada um privilegiará a ordem dos factores :)

Mulher no banho


Mudar de vida, de Paulo Rocha



«Eu tinha sido criado, desde miúdo, entre os barcos e as redes, durante dois ou três meses cada Verão. Para mim, aquilo era um mundo maior que o mundo das cidades, com aqueles homens ruivos, roucos, gigantescos, que pegavam naqueles rolos de madeira e naqueles remos pesadíssimos como se nada fosse... gritando juras, insultos, numa cantilena sem fim.
«A miséria era medonha, com as crianças raquíticas, comidas pelas moscas e pelas pulgas, os pais encharcados de aguardente, mas eu não a queria ver. Eles, os do mar, eram os gigantes, nós, a gente do interior, os anões. Como as Campanhas estavam a acabar no início dos anos 60, eu sentia que era preciso fazer qualquer coisa para os salvar; ou,pelo menos, erguer um monumento à sua glória.
«[...] Claro que, na atmosfera neorrealista da época, as pessoas viram o filme como um protesto contra a fome e o trabalho pesado. Mas o que eu tinha sobretudo era admiração por aqueles homens que, sem terem onde copiar, tinham inventado uma complexa forma de trabalho coletivo - reunindo centenas deles e sem grandes meios materiais -, capaz de de lutar contra a fúria do mar numa costa sem defesa.
«[..] O mar andava a destruir as casas [...] Como eu era da terra [praia do Furadouro], muita gente ajudou, e o filme pode ser feito com muito pouco dinheiro. 
«[...] a câmara era uma velha Arriflex, velhíssima, toda desconjuntada, cujo motor mudava de velocidade a meio de cada plano, e que estava sempre a riscar o negativo.O susto era tal que eu olhava mais para o contador de imagens por segundo do que para os atores, durante as filmagens.»
Paulo Rocha, in João Semana, Ovar, 15 abr. 1991

Bom dia !

Marvila



O Mirante da Quinta do Marquês de Marialva - Marvila


Para saber pormenores ler neste link

domingo, 30 de dezembro de 2012

Boa noite!

O chá das cinco - 48

Cartaz ass. D'Ezy.

Um chá com uns fidalguinhos da Paupério. Adoro!




In memoriam Lisa della Casa / D. Fischer - Dieskau

Dois dos maiores nomes do canto lírico desapareceram em 2012 para sempre: Dietrich Fischer - Dieskau faleceu em Maio aos 87 anos, Lisa della Casa no passado dia 10 de Dezembro aos 93.
Flores à memória das suas vozes sublimes - assim segue um registo da ária "Und du wirst mein Gebieter sein" da ópera Arabella de Richard Strauss, captado em Munique em 1963, na companhia da Orquestra Estadual da Baviera sob a direcção de Joseph Keilberth.

Vai um café?

Simplesmente adorável!