Prosimetron

Prosimetron

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

60, 59, 58, 57, 56, 55, 54, 53, 52, 51, 50,...







xxBrindemos ao Ano Novo!!!

The Best of Times

Para (meu) último post de 2009 -- dedicado a 2010 e aos seguintes, retomando o post do Luís Barata sobre o musical "La Cage aux Folles." Bom Ano Novo!

Calçada portuguesa no mundo


http://sites.google.com/site/ernestomatosimagens/imagens-do-mundo/calcada-portuguesa-no-mundo
Calçada numa rua de Macau.
Fotografia de Ernesto Matos, retirada do livro

Lisboa: Sessenta e Nove Manuscritos, 2009. Edição bilingue, português e inglês.
Já há algum tempo que andava para falar deste livro que nos leva a viajar pela calçada portuguesa no mundo. Ernesto Matos tem vindo a fazer um óptimo trabalho, no sentido de fixar em imagens a calçada portuguesa, tanto em Lisboa e Portugal (continental e insular), como em várias cidades por esse mundo fora. Nele encontra fotos de calçada em sítios como Macau, Brasil, Timor, Angola, Moçambique, Goa, mas também Pequim, Praga, Estados Unidos, etc.
Este post foi-me sugerido por um comentário de APS.

O som do Oriente na voz de um português

Desenho de Kousei Takenaka

A editorial Verbum, de Salamanca, acaba de publicar o livro de poemas "Otoño - Outono", tercetos orientais, kaikú, do poeta português António Salvado, traduzidos para castelhano pelo poeta peruano-espanhol Alfredo Pérez Alencart e para japonês por An Oshiro, com belíssimos desenhos do pintor Kousei Takenaka.

António Salvado, natural de Castelo Branco, onde vive, que publicou mais de quarenta livros de poesia, é ensaísta, tradutor, antologiador e foi director de diversas revistas culturais. Foi distinguido pela Universidade de Salamanca e pela Cátedra de Poética "Frei Luís de Léon" da Universidade Pontifícia de Salamanca, recebeu a Medalha de Mérito Cultural do Ministério da Cultura de Portugal e o Prémio "Cinaglia" da União Brasileira de Escritores.



É no ruído as vezes
que mais se tornam claros
arpejos do silêncio


Sacraliza lugares
quando abraçado passa
o par de namorados.


Como fechar os olhos
ao esplendor juvenil
dos ramos a crescerem?


Chovendo na memória do que fui,
como evitar que os ecos do passado
nada mais sejam que serrada lama?

Não fiquei a perder

Andava eu no Youtube a ver se encontrava um vídeo do Cesariny dizendo um dos seus poemas de que mais gosto, o fabuloso You are welcome to Elsinore, de preferência com o acompanhamento da música do Rodrigo Leão tal como no cd que repetidamente ouço cá em casa, mas não tive sorte. Encontrei outro vídeo, este em que vemos e ouvimos um Mário a dizer outro.

Uma sugestão para o Reveillon... - 2


Nos antípodas da sugestão anterior, deixo-vos a ideia de um bungalow na ilha privada de Pangkor Laut na Malásia.
É só contactar :http://ytlhotels.com. Diz a publicidade que é uma experiência inesquecível, e eu acredito.

Novo Ano

Se tudo aconteceu como esperado... estou a passar o fim do Ano no famoso Clube Militar de Macau. Este Clube já foi aqui falado, no Prosimetron, por causa das suas pinturas. E quando esta mensagem aparecer para mim já é 2010. Mas por estes lado o Fim de Ano, a sério, este Ano é só no dia 14 de Fevereiro. Já cá não devo estar.... parece que por essa data vou ser raptado.
BOM ANO 2010.


Bom Ano 2010


Parece que este ano vou ser o primeiro Prisometronista a entrar em 2010. Aproveito para enviar votos de Um Bom Ano. Feliz 2010.

What are you doing New Year’s Eve?

O meu serão de ontem

Não almocei no Rossio ontem, mas à noite estive por perto, mais propriamente na Rua das Portas de S.Antão. Fui ver ao Politeama, com casa cheia, a versão do La Féria de La Cage aux Folles e recomendo vivamente: pelo trabalho dos actores ( destacando desde logo o José Raposo, que apenas conhecia da televisão e que tem um desempenho notável, mas também os veteranos Carlos Quintas, Rita Ribeiro e Joel Branco- este também surpreendente como um político reaccionário do Porto, o pai da noiva neste texto que todos conhecemos, pelo menos do cinema.), pela caracterização, pelo guarda-roupa e pelas eficazes coreografias. É uma adaptação muito bem conseguida, com algumas piadas da política e da actualidade nacionais bem enxertadas nos diálogos.

Ontem almocei no Rossio

Num dos muitos Casinos que existem em Macau, no MGM GRAND, existe um restaurante que se chama Rossio. A grande praça (2320m2), em que se encontra, está totalmente decorado com elementos tradicionais e reconhecíveis. Deu para recordar Lisboa e Sintra... e até o nosso Arco do Triunfo da Rua Augusta lá se encontra... só não encontrei uma fotografia e com a minha máquina ainda não posso colocar na Net. Aqui ficam duas imagens para terem uma vaga ideia.

Feliz Ano Ano

PENSAMENTO DO DIA

- Samuel Worcester Rowse, Henry David Thoreau, 1854, Biblioteca Pública de Concord, Massachussets, E.U.A.


Estamos vivos agora.

- Henry David Thoreau

Frase do grande Thoreau que actualiza, para mim, o que Horácio escreveu uns anitos antes: Carpe diem quam minimum credula postero. Sem negligenciar o futuro, desde logo não gastando tudo hoje :), há que viver e saborear o presente. Dando de barato tudo o que isto possa ter de lugar-comum, parece-me uma boa máxima para 2010 e para a vida toda.

Feliz Ano Novo!

Os meus votos de Feliz Ano Novo para todos!

Redacção







Uma senhora pediu-me
Um poema de amor.

Não de amor por ela,
trivialidades «minha rosa, lua do meu céu interior»
que podia eu dizer
para ela, a não destinatária,
que não fosse por ela?

Sem objecto, o poema
é uma redacção
dos 100 Modelos
de Cartas de Amor.




Alexandre O'Neill, No Reino da Dinamarca

Ding Dong - George Harrison

Boas despedidas do ano velho e um BOM ANO NOVO!

Ano velho

Paphos, Chipre


Nas suas últimas 24h.

Bom Ano Novo a todos!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

25 novos filmes seleccionados para o National Film Registry


Foram anunciados hoje os 25 filmes que passam a integrar o National Film Registry norte-americano (que passa a contar com 525 obras). Eis a lista:
1) Dog Day Afternoon (1975)
2) The Exiles (1961)
3) Heroes All (1920)
4) Hot Dogs for Gauguin (1972)
5) The Incredible Shrinking Man (1957)
6) Jezebel (1938)
7) The Jungle (1967)
8) The Lead Shoes (1949)
9) Little Nemo (1911)
10) Mabel’s Blunder (1914)
11) The Mark of Zorro (1940)
12) Mrs. Miniver (1942)
13) The Muppet Movie (1979)
14) Once Upon a Time in the West (1968)
15) Pillow Talk (1959)
16) Precious Images (1986)
17) Quasi at the Quackadero (1975)
18) The Red Book (1994)
19) The Revenge of Pancho Villa (1930-36)
20) Scratch and Crow (1995)
21) Stark Love (1927)
22) The Story of G.I. Joe (1945)
23) A Study in Reds (1932)
24) Thriller (1983)
25) Under Western Stars (1938)
Destaque para o primeiro vídeo a integrar a lista, "Thriller", de John Landis com Michael Jackson (nem o NFR escapou às reacções à morte do artista norte-americano); a pioneira animação de Winsor McCay, "Little Nemo", de 1911; a divertida comédia "Pillow Talk", com Rock Hudson e Doris Day; filmes que deram Óscares às suas protagonistas ("Jezebel", o épico sulista com Bette Davis, e "Mrs. Miniver", drama de guerra com Greer Garson).
Maior detalhe pode ser encontrado em http://www.loc.gov/film/NFR2009.pdf

Colecção Formiguinha


http://farm3.static.flickr.com/2543/3701966262_213a70ff37.jpg?v=0
Lembrei-me desta colecção da minha infância, depois dos comentários ao post do Charlie Brown. Todos os sábados de manhã acrescentava um volume à minha colecção. O primeiro chamava-se As 3 maçãzinhas de oiro, adaptado por João Sereno de um conto tradicional , com ilustrações de César Abbott. O último, n.º 60, Um valentão, dos mesmos autores, é tirado de um conto oriental. Editada pela Majora, a primeira edição desta colecção saiu entre 1954 e 1955 e nela foram publicadas adaptações de contos de Andersen, Perrault e irmãos Grimm, entre outros.

Adeus, 2009!

Despeço-me de 2009 com esta imagem fortíssima captada pelo fotógrafo chinês Bo Bar a 12 de Maio de 2008. Um bombeiro resgata uma criança com vida após o terramoto ocorrido na província de Sichuan, no sudoeste da China. E escolhi esta imagem por dois motivos ambos relacionados com o ano que agora chega ao fim. Primeiro porque conquistou o 2º lugar no World Press Photo 2009, na categoria "notícias de momento". Segundo, porque neste Ano Europeu da Criatividade e Inovação, uma das mudanças que mais se sentiu foi, justamente, no mercado da arte onde a fotografia não ficou de fora. E aqui a China também deu cartas afirmando-se, em 2009, como o terceiro mercado mundial da arte com os fotógrafos chineses a serem cotados nos mercados de arte internacionais e a marcarem presença regular nas grandes galerias de Londres, Nova Iorque ou Paris.
P.S.- Feliz Ano Novo!!

Viagens com Preston Sturges

A Cinemateca tem vindo a dedicar um ciclo a este argumentista e realizador, nascido em 1898 e falecido em 1959, que se prolonga pelo mês de Janeiro.


Hoje passa, às 19h30 The Good Fairy (A Conquista da Felicidade), realizado em 1935 por William Wyler, com argumento de Preston Sturges.
Natal em Julho, realizado por Preston Sturges em 1940, passa na 2.ª feira, dia 4 Jan., às 19h00.

A nossa vinheta


No último dia do ano, para desejar a todos um Feliz Ano Novo.

PENSAMENTO DO DIA

O maior mal não é o analfabetismo, é o iletrismo das classes dirigentes, dos próprios órgãos de opinião e das classes diplomadas.
- Ricardo Jorge ( 1858-1939)
Hoje o analfabetismo já não é o flagelo que era no tempo do Prof.Ricardo Jorge, embora ainda estejamos na cauda da Europa no tocante a adultos analfabetos. Relativamente às nossas elites, não sei se as coisas mudaram assim tanto pese embora o aumento exponencial de licenciados, mestres e doutores. Já para não falar de quem nos governa,à esquerda e à direita, onde por vezes encontramos quase um desprezo pelas "coisas da cultura".

"Happiness" from "You're a Good Man, Charlie Brown!"

Li pouca Banda Desenhada esta fazia parte dela:

Nunca é demais lembrar


Vem do Chile este vídeo muito oportuno dada a época do ano em que estamos.

Mais Robbie Williams

Por causa do Prosimetron, pus-me a ouvir um álbum do Robbie Williams que adoro, Swing when you're winning, e que é ideal para "combater" esta persistente chuva. É nele que está esta deliciosa versão de outro clássico, Somethin' stupid, desta feita com a participação especial de Nicole Kidman.

Cinenovidades - 88 : Pippa Lee

Estreia quinta-feira As Vidas Privadas de Pippa Lee, filme que adapta o best-seller de Rebecca Miller, filha do grande dramaturgo Arthur Miller e casada com Daniel Day-Lewis. E quem realizou o filme é quem escreveu o livro. Dois actores do melhor que há em Hollywood: Alan Arkin e Robin Wright Penn. É um dos meus planos para o primeiro dia do ano.

Bom dia!

No dia 30 de Dezembro de 1968, Frank Sinatra gravou My way, um tema que atravessou as décadas seguintes e foi interpretado pelas mais variadas vozes. Escolhi uma interpretação dos últimos anos, pela bela voz de Robbie Williams.

Hipatia? Sirat Al Bunduqyyah!

Sempre.

Sempre a aprender - 8




Fiquei a saber recentemente o que é isto do nyotaimori - palavra japonesa que significa a prática de servir sashimi ou sushi no corpo de uma mulher nua. Ainda não experimentei, mas provavelmente acontecerá durante o ano que vai agora começar. Há pelo menos um restaurante japonês em Lisboa que já proporciona esta experiência gastronómica e conhecendo nós as leis da concorrência...

Biografias, autobiografias e afins - 56

Como acontece frequentemente, atrás do filme vem o livro. No caso, trata-se da biografia de Hipátia de Alexandria, personagem principal do filme Ágora de Alejandro Amenabár, da autoria da investigadora polaca Maria Dzielska.

- Hipátia de Alexandria, Maria Dzielska, Relógio D' Água, Dezembro de 2009.

Diz homem, diz criança, diz estrela.


Diz homem, diz criança, diz estrela.
Repete as sílabas
onde a luz é feliz e se demora.

Volta a dizer: homem, mulher, criança.
Onde a beleza é mais nova.

Eugénio de Andrade

Um dos meus quadros de Inverno - 4

Nicolaas Jungmann 1872 – 1935, Rapaz com patins de gelo.


Aguarela e lapis Het Nederlands Hooiberg Museum
x

Amor e Dedinhos de Pé

Ontem estive a ver (acho que pela 3.ª vez) esta película de Luís Filipe Rocha, filmada em Macau em 1991, com fotografia de Eduardo Serra. Inspirada no livro de Henrique de Sena Fernandes, conta a história de Francisco Frontaria, o Chico Pé-Fede, e de Vitorina, a Varapau-de-Osso.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Uma canção com 100 anos


Sterling Holloway canta "A perfect day", uma canção de 1909, no filme Remember the Night (1940).

Una furtiva lagrima ...

Una furtiva lagrima.


Qual é o sentido da liberdade se quando diferimos de opinião não somos bem aceites?

De Agustina - 8


" A infelicidade só aproveita a pessoas extraordinárias; doutro modo, torna-as detestáveis e cheias de preconceitos. "

- Agustina Bessa-Luís
, Um Cão que Sonha
, p. 209.

Uma grande, ainda que inconveniente, verdade.

FILMES DE QUE MÁRIO DIONÍSIO FALOU - 2º ciclo de cinema na Casa da Achada

2º CICLO DE CINEMA

NA CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO

FILMES DE QUE MÁRIO DIONÍSIO FALOU

Tem início na segunda-feira 4 de Janeiro às 21h30, na Casa da Achada – Centro Mário Dionísio, o 2º ciclo de cinema, FILMES DE QUE MÁRIO DIONÍSIO FALOU, com Silvestre de João César Monteiro, que será apresentado por Vasco Pimentel.

O Ciclo Filmes de que Mário Dionísio falou prossegue, todas as segundas-feiras às 21h30, durante três meses – em Janeiro, Fevereiro e Março.

Os filmes projectados são, além de Silvestre: Trás-os-Montes de António Reis e Margarida Cordeiro, A Bomba de Peter Watkins, O Deserto Vermelho de Antonioni (em Janeiro, apresentados respectivamente por Manuel Mozos, Regina Guimarães e Marta Brito); Farenheit 451 de Truffaut, Pedro o Louco de Godard, Oito e Meio de Fellini, Cléo de 5 à 7 de Varda (em Fevereiro); Hiroshima meu amor de Resnais, antecedido da curta de André Michel La rose et le réséda, As férias do Sr. Hulot de Tati, antecedido do desenho animado Professor Small and Mister Tall de John Hubley e Paul Sommer, Luzes da Ribalta de Chaplin, Los Olvidados de Buñuel, antecedido de Cão Andaluz do mesmo realizador, Couraçado Potemkin de Eisenstein, antecedido de Jaime de António Reis, como aconteceu na primeira sessão (Maio de 1974) em que foram projectados estes dois filmes, que estavam proibidos pela censura antes do 25 de Abril (em Março).

Trata-se de alguns dos filmes sobre os quais Mário Dionísio escreveu ou a que simplesmente se referiu nos muitos escritos, publicados ou inéditos, que ao longo da sua vida escreveu.

Mário Dionísio nunca fez cinema nem foi crítico de cinema. Foi espectador de cinema, como muita gente, e atento, como nem toda gente foi. Especialmente atento, como em tudo, às novidades. Entrou em polémicas que certos filmes e festivais originaram na imprensa, sobretudo nos anos 60, tempos da «nouvelle vague».

Interessou-se, nos anos 40 do século XX, por «cinema e poesia» e por «cinema e cor» - títulos de dois artigos que publicou. Entrou no debate «o cinema matou a literatura?» e respondeu que não.

As sessões têm entrada livre e em cada sessão é distribuída uma folha de sala que, neste ciclo, inclui textos de Mário Dionísio.

Em anexo: cartaz do ciclo, programa do ciclo.



--
Associação Casa da Achada - Centro Mário Dionísio
Rua da Achada, nº 11 r/c - 1100-004 Lisboa
tels: 21 8877090
e-mail: casadaachada@centromariodionisio.org
página: http://www.centromariodionisio.org/
notícias: http://noticias.centromariodionisio.org/
mapa: http://www.centromariodionisio.org/localizacao.php

ENTRE LINHAS E CORES - a partir de 3 de Janeiro na Casa da Achada (Lisboa)

OFICINAS PARA CRIANÇAS

NA CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO

ENTRE LINHAS E CORES

Oficina de expressão plástica para crianças

Tem início no Domingo 3 de Janeiro, à tarde, entre as 15h30 e as 17h30, na Casa da Achada (Rua da Achada, 11, em Lisboa), uma oficina de expressão plástica para crianças a partir dos seis anos, orientada por Carla Mota.

A oficina Entre Linhas e Cores é constituída por 5 sessões e partirá da observação de quadros de Mário Dionísio em exposição na Casa da Achada – Centro Mário Dionísio.

Trata-se de ver, olhar, observar, explorar com os olhos, o lápis, a caneta e o pincel. De ser espectador e artista ao mesmo tempo.

Destinada prioritariamente aos habitantes da zona, a oficina pode ser frequentada por outras crianças.

As sessões têm lugar todas as tardes de domingo de Janeiro (3, 10, 17, 24 e 31), às 15h30 e têm a duração de 2 horas.

Máximo de participantes: 10.

Inscrição gratuita.

São fornecidos os materiais aos participantes.

Esta Oficina surge na sequência de várias experiências pontuais anteriores realizadas na Casa da Achada – Centro Mário Dionísio, desde Dezembro de 2008.

É a primeira realização regular destinada a crianças, com a duração de um mês. Seguir-se-ão outras, com características semelhantes, nas várias áreas de expressão.

Recordamos que Mário Dionísio, escritor e pintor, foi professor a vida inteira e que, nos seus escritos, várias vezes insistiu na importância da arte na educação.




Associação Casa da Achada - Centro Mário Dionísio
Rua da Achada, nº 11 r/c - 1100-004 Lisboa
tels: 21 8877090
e-mail: casadaachada@centromariodionisio.org
página: http://www.centromariodionisio.org/
notícias: http://noticias.centromariodionisio.org/
mapa: http://www.centromariodionisio.org/localizacao.php

Pelo direito à heresia


«A posteridade não poderá compreender que, depois de já haver reinado a luz, tivéssemos de viver, outra vez, em trevas tão espessas.»
Castellion, in De arte dubitandi (1562)
[epígrafe do livro de Stefan Zweig, Castélio contra Calvino (Porto: Civilização, 1957)]

Sébastien Castellion nasceu em França em 1515, tendo falecido em Basileia (Suíça), em 29 Dez. 1563.
Para saber mais: http://fr.wikipedia.org/wiki/Sebastien_Castellion

Citações - 54 : Uma variante sobre a espada e a pena

O poeta e político francês Louis-Marcelin de Fontanes (1757-1825 ), um verdadeiro sobrevivente ( dos excessos da Revolução, do Império e da Restauração dos Bourbons ) que serviu os vários regimes do séc.XIX francês, deixou-nos um relato de uma conversa tida com Napoleão em que este lhe declarou:

" Savez-vous ce que j' admire le plus au monde? C' est l' impuissance de la force à fonder quelque chose. Il n' y a que deux puissances au monde: le sabre et l' esprit. À la longue le sabre est toujours vaincu par l' esprit. "

Um outro Sherlock Holmes...

Ontem fui ver o filme Sherlock Holmes da Warner Brothers, realizado por Guy Richtie. Compreendo agora as críticas menos positivas que obteve.

Para o espectador que procure o Sherlock Holmes de Conan Doyle, o filme é uma desilusão. A interpretação do personagem por Robert Downey, Jr. abona um carisma um pouco diferente do detective intelectual a que nos habituaram as histórias policiais. Surge assim, um Sherlock Holmes mais musculado embora, não descure a intelectualidade que está patente no esquema do filme e nos livros: a lógica, o "cientismo" e a dedução.
Jude Law, no papel do Dr. Watson, também ultrapassa a criação de Conan Doyle. No início do filme, pensei mesmo que os papéis deviam ser invertidos. Jude Law tem mais o aspecto físico e a elegância do Sherlock Holmes, pelo menos da ideia que me ficou dos livros e da série britânica, na qual Jeremy Brett intrepretou o personagem na Granada Television entre 1984 e 1994.
x
A história está bem concebida, prende o espectador, os ambientes estão fantásticos, demasiado crús em relação aos livros, mas de acordo com o tempo. Os efeitos especiais são excelentes. Em suma, se não fizermos comparações o filme delicia.

Recordando...

O jovem que vemos supra é Umar Farouk Abdulmuttalab, o nigeriano de 23 anos, estudante de Engenharia em Londres e filho de um homens mais ricos e respeitados da Nigéria, que tentou no dia de Natal fazer explodir um avião destinado a aterrar em Detroit, Estados Unidos.

Como se sabe, o jovem Umar não logrou os seus intentos e sobreviveu à tentativa, bem como os outros 200 passageiros. Mais uma vez, o fanatismo islâmico mostra a sua cara e o rosto é, como em muitos outros casos conhecidos, o de alguém nascido em meio privilegiado com estudos no Ocidente. Um verdadeiro paradoxo.

É nestas alturas que importa recordar um facto, muitas vezes ignorado ou esquecido: só um país de maioria muçulmana assinou a Declaração Universal dos Direitos do Homem. Foi a Turquia, tendo os outros recusado devido ao princípio da igualdade entre homens e mulheres e à liberdade de religião ( para outras confissões, naturalmente... ).

É um facto que diz muito, já que é o "caldo civilizacional" que rodeia e envolve milhões de jovens por todo o muito.

Novidades - 97: Da Poesia Portuguesa

É sem dúvida a maior antologia da poesia portuguesa feita até hoje, com mais de duas mil páginas e quase trezentos poetas do séc.XIII ao séc.XXI. Das recensões que li ( sobretudo uma muito pertinente do António Guerreiro no Expresso ) poderá concluir-se que algumas das inclusões/exclusões serão polémicas...

- Poemas Portugueses, Antologia da Poesia Portuguesa do Séc.XIII ao Séc.XXI, Jorge Reis-Sá e Rui Lage, Porto Editora, 2150p, €60.


Cinenovidades - 87 : Bento XVI por Nanni Moretti


Começa já a ser rodado em Janeiro o filme Habemus Papam, uma longa-metragem de Nanni Moretti sobre o Papa Bento XVI. O actor francês Michel Piccoli, de que gosto bastante, será Sua Santidade.

Bom dia !

O dia começa com os Beatles, cuja Penny Lane começou a ser gravada a 29 de Dezembro de 1966.

Mais vale tarde...

Até há uns dias atrás, nunca tinha ouvido falar desta atleta, Gretel Bergmann(1914-), alemã de origem judaica campeã de salto em altura em 1936 com a idade de 22 anos. Apesar de ter ultrapassado o recorde nacional, o seu salto recordista não foi registado pelos dirigentes nazis e ela foi inclusive impedida de participar nos Jogos Olímpicos de Berlim de 1936.
Curiosamente, a medalha de ouro de salto em altura foi ganha em Berlim por uma judia húngara com a mesma marca de Gretel- um salto de 1,60m...
Ouvi agora falar de Gretel porque a Federação Alemã de Atletismo decidiu finalmente reconhecer o salto dela como recorde alemão. Mais vale tarde, e bem tarde neste caso, do que nunca.

A Estação do Retorno

No MAM (Museu de Arte de Macau) está uma excelente exposição preparada para celebrar o 10.º Aniversário do retorno de Macau à China.
As peças vieram de Pequim e são do mais bonito que existem. Pena não deixarem fazer fotos. Aqui ficam algumas das imagens:




Tripé queimador de incenso em cloisonné esmaltado com desenho de lótus
Dinastia Yuan (1271 – 1368)
A. 20.5cm; diâmetro da boca 15.3cm

Bom almoço!


Com uma vista destas, numa torre com "viratório", só pode ser um bom almoço.