Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 11 de junho de 2016

Boa noite!

2009

Gosto muito de Mendelssohn. Não sabia nada da sua vida e já há muito que queria ler esta biografia dele. Por ela, soube que o scherzo do «Octeto» que trago esta noite foi-lhe inspirado pela leitura do Fausto de Goethe. Não imaginaria tal.


«Farrapos de nuvem e véus de neblina
pairam sobe nós iluminados.
Brisa nas folhas e vento nos juncos,
e tudo se dissipa.»
Goethe

Comparações


Um lanche e um jantar na Turkish Airlines. Fiquei fã desta companhia: espaço para as pernas, um ecrã para cada passageiro em que se podia ver um filme, jogar, ouvir música, etc. E umas comidas decentes.
Frente e reverso de um marcador da Turkish Airlines com as bebidas.


Uma sandes, um sumo e um café na Air France, num voo cuja partida estava prevista para as 20h40, tendo sido adiada para as 22h10.
No final presentearam os passageiros com as balelas do costume, do estilo: «ainda bem que escolheram viajar na Air France e esperamos tê-los novamente como passageiros.» E como disse um brasileiro que viajava ao meu lado: «Nem pediram desculpa pelo atraso no voo.» Mas no dia seguinte tinha no email um pedido de desculpas da companhia aérea pelo atraso no voo. E como fizeram com quem não tem email?

Quem não gostaria?

Marcel Prévost, 1910

«Je voudrais mourir jeune le plus tard possible.»
Marcel Prévost

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Os meus franceses - 462


Lendas do Futebol Europeu - 2

Estas fotos não estão pela ordem em que se encontram expostas. Mas Zidane é o último. 

Lendas do Futebol Europeu - 1

Trinta lendas do futebol europeu: uma exposição que se encontra no gradeamento da Câmara Municipal de Paris. Um painel para cada jogador, com um texto de um escritor sobre esse futebolista.
Começo por apresentar as nossas duas lendas: Eusébio e Cristiano Ronaldo. O «Rei» merecia um texto melhor do que o que Gonçalo M. Tavares escreveu.
A seguir virão as outras.


Antes del pop-up: libros móviles antiguos en la BNE


Não há muitos livros tão fascinantes como os pop-ups. Esta designação foi-lhes dada em 1932 pela editora americana Blue Ribbon quando publicou uma coleção infantil Pop-up Books. Hoje esta designação refere-se a qualquer livro com elementos móveis ou animados. 
Os livros móveis mais antigos que se conhecem datam do século XIII, e não eram livros destinados a crianças. 
Esta exposição, a primeira que se realiza em Espanha sobre o tema, mostra exemplares dos séculos XIV a XVIII, principalmente dos fundos da BNE. Entre eles. destacam-se algumas edições de obras de Ramón Llull, tratados de navegação de Pedro Medina, Martín Cortés de Albacar ou Rodrigo Zamorano. Apresenta também obras manuscritas, como o Tratado de Astrología do Marqués de Villena ou textos sobre a construção de relógios, como os de Tadeo Felipe Cortés del Valle.


A exposição, comissariada por Gema Hernández Carralón com a colaboração de Mercedes Pasalodos Salgado, abre hoje na Biblioteca Nacional de Espanha e pode ser vista até 4 de setembro.

Marcadores de livros - 403

Estes marcadores foram editados pelo IPLB, penso que no final dos anos 90. Encontrei-os há tempos. Eu sabia que os tinha, mas onde estavam?
Vamos ficar a saber o que liam os 'colunáveis' da época.


Boas leituras!

A nossa vinheta

no dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. Um dia feliz!

José Malhoa, Luís de Camões,
Museu Militar, Lisboa
(Imagem da Wikipédia)
MOTE

Descalça vai pera a fonte
Lianor, pela verdura;
vai fermosa e não segura.


VOLTA

Leva na cabeça o pote,
o testo nas mãos de prata,
cinta de fina escarlata,
saÍnho de chamalote;
traz a vasquinha de cote,
mais branca que a neve pura;
vai fermosa e não segura.

Descobre a touca a garganta,
cabelos d' ouro o trançado,
fita de cor d' encarnado...
Tão linda que o mundo espanta!
Chove nela graça tanta
que dá graça à fermosura;
vai fermosa, e não segura.



Luís Vaz de Camões, poema retirado do Banco de Poesia Casa Fernando Pessoa