Prosimetron

Prosimetron

sábado, 2 de julho de 2011

À mesa do café com François Gall (1912-1987)

Rapariga sentada num café
Óleo sobre tela
Mulher num café
Óleo sobre tela
À venda na Christie's em 24 Jun. 2011
Eugénie de chapéu, sentada no café, place du Tertre
Óleo sobre tela, ca 1953-1954
Rapariga no café
Óleo sobre tela

François Gall retratou mulheres sentadas à mesa de cafés em inúmeras telas.

«Trois choses insupportables: le café brûlant, le champagne tiède et les femmes froides!»
Orson Welles

Le ciel, le soleil et la mer


François Deguelt (1931-)

Para quem for aproveitar o céu, o sol e o mar. :)

Bom fim de semana

Hoje muitos vão aproveitar o Sol.

Retratos com História, de Eduardo Gajeiro-3


"Navegações" VII
"Difícil é saber de frente a tua morte
E não te esperar nunca mais nos espelhos da bruma."
Sophia de Mello Breyner Andresen
deixou-nos em 2 de Julho de 2007

Bom dia !



Com Aurea, que actua hoje no Festival Delta Tejo ( no Alto da Ajuda ).

Um quadro por dia - 186

Ilya Repin, Un café parisien, 1875, óleo sobre tela, 121x192cm, comprador anónimo.

Foi vendido no passado dia 6 na Christie's de Londres por 5 milhões de euros, estabelecendo um novo recorde para a pintura de Repin e para a pintura russa em leilões internacionais. Estava na mesma colecção particular desde 1916.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Sonho de uma noite de Verão

Horizonte Portugal

Visite em:

Mais laico :)



O primeiro andamento do belíssimo Concerto para piano Nº1 do nosso João Domingos Bomtempo, com Nella Maissa ao piano.

Lá fora - 116 : Em Haroué



 Da Normandia para a Lorena, mais precisamente para Haroué, a bela residência ancestral dos Príncipes de Beauvau-Craon onde se desenrola habitualmente uma interessante programação cultural. Desta vez, são os preciosos serviços de jantar de porcelana, os lustres Baccarat e outros requintados elementos decorativos que estão em evidência na exposição La Table dans tous ses éclats.
La Table dans tous ses éclats, até 30 de Agosto, no Château de Haroué, Lorena.

Este fim-de-semana...

... não me importava de ir até Bayeux, onde para além de reconstituições históricas, há uma feira do livro, no ano em que a Normandia festeja o seu 1100.º aniversário.

PENSAMENTO(S) - 178


Il n'est pas nécessaire d'être un grand pays pour avoir de grands rêves. Ni d'être nombreux pour les réaliser.

- Este é do noivo do dia: S.A.S. O Príncipe Alberto II do Mónaco.

Bom dia !



Que começa musicalmente com um tema de há 30 anos ( 1981 ) de Luther Vandross, já que passam hoje 6 anos sobre a sua morte.

Grace Kelly


Não me pronuncio sobre o bom ou mau gosto da coisa, mas tenho que louvar o sentido de oportunidade da Mattel ( os criadores da Barbie ) que se "associou" ao casamento de Alberto do Mónaco ( hoje e amanhã ) criando uma boneca Grace Kelly Noiva, com uma réplica perfeita do vestido de casamento da falecida actriz-princesa. É uma edição limitada ( imagino os valores daqui a uns anos...) que estará à venda a partir de Agosto.

Números - 57


152.000.000

É o valor em euros do jackpot a sorteio hoje no Euromilhões. Sonhar, sonhar, que é coisa que ainda não paga imposto...

Abolição da Pena de Morte

Portugal foi o primeiro País do Mundo a abolír a pena de morte, embora por fases:

1852: Abolida para crimes políticos (artigo 16º do Acto Adicional à Carta Constitucional de 5 de Julho, sancionado por D. Maria II).


1867: Abolida para crimes civis, excepto por traição durante a guerra, em Julho em 1867 (Lei de 1 de Julho de 1867). A proposta partiu do ministro da Justiça Augusto César Barjona de Freitas, sendo submetida à discussão na Câmara dos Deputados. Transitou depois à Câmara dos Pares, onde foi aprovada. Mas a pena de morte continuava no Código de Justiça Militar.
1911: Abolição para todos os crimes, incluindo os militares.

1916: Readmitida a pena de morte para traição em tempo de guerra.

1976: Abolição total.

Pacotes de açúcar - 8


quarta-feira, 29 de junho de 2011

No dia de S. Pedro

Estes dois manjericos do Santo António já estão muito crescidos. Espero que sobrevivam.

No dia de S. Pedro
Vamos todos à sardinha,
Neste ano vou escolher
A que for mais pequenina.

Retratos com História, de Eduardo Gajeiro-2

Gina Lollobrígida, no auge da sua carreira no estrelato cinematográfico, na célebre Festa Patiño, em Alcoitão, em 1968. Na foto, está também a então Begum Aga Kan III, a francesa Yvette Labrousse.

Guias - 7

Já que o Filipe anda por São Petersburgo, resolvi colocar os guias que tenho da cidade e um do casa-museu Puchkine.

Porto: Civilização, 2001
23,30 €
A minha edição é de 2000 e tem uma capa ligeiramente diferente, com a fachada do Hermitage e o título em amarelo.
Passei a comprar os guias American Express (desde que haja, claro), desde que aprendi a manejá-los. Estão dividos por zonas da cidade, com um itinerário para cada uma delas. Tem ainda uma secção de «Indicações ao turista», com hotéis, cafés e restaurantes, lojas e divertimentos; um «Manual de sobrevivência» com informações úteis (excursões, etiqueta, pagamento e língua, endereços, visitos, embaixadas, segurança e saúde, bancos e moedas, comunicações); «Como chegar a Sampetersburgo» e deslocações na cidade. No final um mapa da cidade e um guia de ruas (muito útil).

S. Petersburgo: Ivan Fiodorov, 2005;
São Petersburgo e subúrbios tem uma história sumária da cidade, muito ilustrado e com os principais locais a visitar. Uma boa recordação da cidade.
O livro sobre Puchkine, para além de uma biografia do poeta, trata da estada dele cidade.
Reconstituição do escritório do poeta.

Para além de ter gostado de visitar o Hermitage e o Museu Russo, lembro-me das casas de Puchkine e de Dostoievsky (não vi o museu dedicado a Anna Akhmatova), do Teatro Mariinsky (visitei, mas não consegui bilhetes para nenhum espectáculo), do Café Literário (na Nevsky prospekt, avenida Nevsky, acho que já felei dele no Prosimetron, a propósito de Puchkine e de Dostoievsky) e sobretudo dos rios e das pontes.
Na última casa em que Dostoievsky viveu, abriu um museu em 1971, constituído com base na colecção do neto do escritor que, durante muitos anos, recolheu livros, fotografias, gravuras, etc., sobre o seu avô. A partir da foto tirada a seguir á morte do escritor, reconstitui-se o escritório one Dostoievsky escreveu as últimas páginas da sua obra. O museu tem uma grande biblioteca e uma exposição sobre a vida e obra do escritor. Quando a visitei só havia catálogo em russo, mas pouco ilustrado, senão talvez o tivesse adquirido. Quando visitamos um país como a Rússia é que vemos o que os estrangeiros sofrem em Portugal quando as obras nos nossos museus só estão legendadas em português, etc.
Perto deste casa-museu há um mercado maravilhoso.
Visitei ainda o cruzador Aurora, que deu sinal para o assalto ao Palácio de Inverno, em 1917, e o Instituto Smolny. Foi neste edifício que Lenine se instalou para dirigir a revolução. Podem-se ver as salas de trabalho de Lenine.
Estive quatro ou cinco dias em São Petersburgo, o que é manifestamente pouco. Hei-de voltar para rever, ver o que não vi na cidade e nos arredores.

Estas colecções de caixas de fósforos comprei-as no Instituto Smolny.

Um quadro por dia - 185

Embora por cá se associe o dia de hoje apenas a São Pedro, sendo feriado municipal em várias partes do país, a verdade é que o calendário cristão reserva o dia a estas duas personalidades fundadoras do Cristianismo: São Pedro e São Paulo.
Escolhi a visão de El Greco, que mostra bem o contraste entre os dois santos e terá sido pintada entre 1587 e 1592, encontrando-se hoje no Hermitage ( São Petersburgo, Rússia ).

MR



Ao ver o "JAD" do outro dia, lembrei-me logo deste "MR". Desculpe lá as coroas... :)

Anna Calvi



Não consigo deixar de ouvir o cd, homónimo, desta britânica. E dia 6 ela vai actuar em Algés...

Citações - 175


(...) Temo que o que venha aí seja pior do que tudo o que tivemos. Temo que não existam hoje homens da têmpera de Willy Brandt e de Mitterrand, de de Gaulle e de Churchill, de Helmut Schmidt e de Helmut Kohl, que conduziram a Europa em tempo de crise e pós-guerra e lhe conferiram uma identidade que a tornou parceira da América.

(...) Um continente como a Europa  devia ter criado esta identidade, este sentido de pertença, este sentido histórico, este respeito da matriz comum e do orgulho transnacional que cobre os egoísmos nacionais. A Europa escolheu o alargamento e o mercado comum, não soube criar a unidade nem a bandeira. Criou uma burocracia e uma potestade em Bruxelas que não a serve nem salvará. A Europa escolheu a desunião. Iremos para o fundo juntos.

- Clara Ferreira Alves, Iremos para o fundo juntos, na ÚNICA do passado sábado.

Humor pela manhã - 26



Quando isto acontece num evento hípico tão chique como as corridas de Ascot, começam a fazer sentido as previsões apocalípticas para 2012...

Jean Béraud

Cologne, Paris: Taschen: Wildenstein Institute, 1999. (Jumbo)

Gosto muito da pintura de Jean Béraud. Não que o ache um pintor excepcional, longe disso, mas aprecio a sua pintura que retrata o quotidiano e o ambiente de uma cidade, no caso Paris.
Quando o conheci, quis comprar um livro sobre ele. Na altura encontrei esta edição da Taschen, da autoria de Patrick Offenstadt, com 378 p. e 784 reproduções a cores e a preto e branco, que custava (parece-me) €38,00. Não o comprei. Passado uns tempos andava à beira dos €100,00. Fiquei à espera que descesse. E o que aconteceu? Desde há talvez dois anos que o livro atinge preços à roda dos €1000,00.
Há três dias procurei-o novamente na Amazon: na francesa, havia três à venda a €979,00, €995,00 e €1197,00; na americana, dois, por $1195,00 e $2483,20.
Mesmo noutros livreiros ele atinge preços desta ordem: no Abooks está por €995,00.
O que aconteceu com este livro? Porque atinge estes preços? Porque não voltou a ser reeditado? Um mistério que gostaria de desvendar. :)
Mesmo uma apresentação em vídeo da exposição dedicada a Béraud pelo Musée Carnavalet  e deste livro/catálogo, que eu queria colocar aqui, custa €0,99:

Pacotes de açúcar - 6

Um dia...
... e uma noite...
Cafés Nicola

terça-feira, 28 de junho de 2011

Les soirs de Paris

Hoje não caía mal uma sidra - desta, Loïc Raison, a melhor que já bebi - e uns mexilhões Au Trappiste. :)

Duas ilustrações para o Pensamento abaixo

No Terrasse do Café des Plaires, ca 1920-1930
Lisboa, Museu do Chiado

António Soares (1894-1978) tem várias pinturas e desenhos com mulheres em cafés. É um pintor que muito aprecio.

PENSAMENTO(S) - 177

UNE FEMME SEULE DANS UN CAFÉ ATTEND-ELLE TOUJOURS UN HOMME?

Uma interrogação formulada em 1929 pelo filósofo francês Jean-Baptiste Botul ( 1896-1947 ).

Uma afirmação perturbadora

Leonora-Carrignton, s/título


Embora não concorde com a afirmação ela não deixa de ser surpreendente.

O tempo não nos torna mais sábios, apenas mais cobardes.

Carlos Ruiz Zafón, Marina, Lisboa: Planeta, 2010, p.259 (trad. Maria do Carmo Abreu)



António de Almeida Mattos: A ilusão do breve

Quando te digo entende que me digo:
o entender-me vem pelas palavras
neste monólogo contigo.
Um lento haver de busca, e combinar
sentidos que consigo, a decifrar
o linear abismo que persigo.

António de Almeida Mattos
Fafe: Ed. Labirinto, 2010

Com um agradecimento a APS.

Bom dia !

O nosso Filipe

O nosso Filipe V.Nicolau está de férias nesta bela cidade russa e a adorar. Não fico supreendido, já que é uma cidade deslumbrante.

Novidades - 188

A nossa vinheta lembrou-me esta obra que já tem uns meses valentes, portanto é uma novidade relativa, mas que é a mais recente que conheço a abordar a vida e a obra do mais famoso aviador/escritor europeu.

Humor pela manhã... - 25

Está descoberta a solução : desligar a televisão e trabalhar!

Pacotes de açúcar - 5

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Os meus franceses - 146

Paris, 10 Jun. 2011, 21h00

CONCERTO DE ENCERRAMENTO FESTAS DE LISBOA'11

Concerto com Cristina Branco, Carlos do Carmo e Camané, acompanhados pela Orquestra Metropolitana de Lisboa.
5.ª feira, 30 de Junho | 22h00
Alameda D. Afonso Henriques

Quem vai estar no balcão?





Boa tarde!



A Abertura da Ópera Genoveva de Robert Schumann.

Novidades - 187

Um roteiro gastronómico para acompanhar o Fado. É uma edição da Planeta.

Retratos com História, de Eduardo Gageiro -1


A rainha Victória Eugénia de Espanha e a Princesa Grace do Mónaco
foto para a revista "Eva", 1967


Guilhermina Suggia - uma homenagem

Nasceu no Porto em 27 de Junho de 1885. Violoncelista com assinalável carreira internacional. Um nome que nos orgulha e pode ajudar à nossa auto-estima, que tem andado tão por baixo.
Kol Nidrei ("Todos os votos", da liturgia judaica) de Max Bruch, tocado pela grande virtuose.

Autenticidade

Almada Negreiros, Meninos





A autenticidade é verdadeiramente um ideal que merece ser abraçado.



Charles Taylor, A Ética da Autenticidade, Lisboa: Edições 70, 2009, p.80






Museu do Chiado – Museu Nacional de Arte Contemporânea

Léon Blum

Léon Blum (1872-1950), primeiro-ministro da França por três vezes, nasceu nesta casa da Rua Saint Denis (Paris), em 9 de abril de 1872.  
«Toute société qui prétend assurer aux hommes la liberté, doit commencer par leur garantir l'existence.» (Nouvelles conversations de Goethe avec Eckermann)

«L'homme libre est celui qui n'a pas peur d'aller jusqu'au bout de sa pensée.»