Prosimetron

Prosimetron

sábado, 10 de janeiro de 2009

Principe Siegfried : circa 130 anos


Miss Tolstoi, finalmente encontrei, em Praga, o seu tão procurado Principe Siegfried.


Hoje, ao fim da tarde, vi, da Karlově mostě (ponte Carlos), nadando no rio Vltava, que não estava gelado, uns doze cisnes dançando .

Uma hora depois estava no Teatro da Ópera vendo Labutí jezero (Lago dos Cisnes), de Peter Iljitsch Tschaikowski, em que Odetta/Odilie foi dançado por Anna Ščekaleva, e o Principe Siegfried por Ondřej Novotný, acompanhada pela Hraje Orchestr Státní Opery Praha, dirigida por Pavel Šnajdr.





Que dizer...,
que se esteve quase quinze minutos batendo palmas, ...
que a "coreografia" de agradecimento foi repetida por três vezes
... que encontrei o principe procurado por Miss Tolstoi...
enfim.


Voltarei ao Státní Opera Praha para falar do programa de óperas deste mês de Janeiro de 2009.
Quase chorei de raiva...

Ode à l'absinthe


Jean Béraud - «Les buveurs d'absinthe», 1908

Salut, verte liqueur,Némésis de l'orgie!
Bien souvent, en passant, sur ma lèvre rougie,
Tu m'as donné l'ivresse et l'oubli de mes maux;
J'ai vu plus d'un géant pâlir sous ton étreinte!
Salut, soeur de la Mort! Apportez de l'absinthe;
Qu'on la verse à grands flots!

Il est temps à la fin que je te remercie:
Celui qui ne sait pas toute la poésie
Qu'un flacon de cristal peut porter en son flanc,
Celui-là n'a jamais près d'une table ronde,
Vu d'un oeil égaré les globes et le monde
Valser en grimaçant.

[...]

Esta ode ao absinto foi durante muito tempo atribuída a Alfred de Musset. Na realidade ela é da autoria de Valéry Vernier que assinou muitos pastiches de Musset.
Jean Béraud, nascido em 12 de Janeiro de 1849 em São Petersburgo (provavelmente quando o seu pai, escultor, trabalhava na catedral de Santo Isaac), e morto em Paris, a 4 de Outubro de 1935, foi um observador do quotidiano parisiense.

www.heureverte.com

Eu pecador me confesso!

Absinto! Provei. Gostei, fiquei foi nas nuvens! Alguem me diz "cuidado com os paraisos paralelos" )... Quando a mensagem que aconselhava beber com limon chegou... ja era tarde...
Cheguei ao Hotel... mas parecia que estava em Roma... hehehe!
Deveria ser agradavel dar um beijo em alguem... sentia a boca limpa!
Aqui vende-se absinto por todo o lado...
Saudades para todos!

"Paisagens e livros pintados de neve"

Ontem pensei em fazer um post sobre dois livros: Terra de neve, de Kawabata, e Neve, de Pamuk, dois escritores de que gosto muito.
Hoje abri o DN e deparei-me com um artigo de Fernando Madail, de que transcrevo:



«[...] E nestes dias gélidos, em que apetece tanto demandar as estâncias de esqui como estar em casa a ler A lã e a neve, de Ferreira de Castro, As neves do Kilimanjaro, de Ernest Hemingway, ou Neve, de Orhan Pamuk, as paisagens que muitos percorreram nos meses de sol surgem agora com contornos esbatidos, onde os monumentos quase perderam a sua cor e identidade. Afastando a atenção das obras literárias que parecem estar em sintonia com as fotografias da estação, seja Uma tormenta de neve, de Leão Tolstoi, A filha da neve, de Jack London, ou Terra de neve, de Yasunari Kawabata [...]. [...] então com lareira a crepitar nos tímpanos ou apenas candeeiro a aquecer as folhas, retoma-se, de novo, o livro que se estava a ler, pouco importando se é Gato preto em campo de neve, de Érico Veríssimo, Neve de Primavera, de Yukio Mishima, ou Filhos da neve, de Leonard Cohen. [...]»
(Diário de Notícias, Lisboa, 10 Jan. 2009)

Majel Barrett Roddenberry


Faleceu Majel Barrett Roddenberry, a "First Lady of Star Trek".

Nascida em 1932, Majel Barrett Roddenberry era a viúva de Gene Roddenberry, o criador de "Star Trek", "O Caminho das Estrelas", tendo sido um elemento integral de todas as incarnações da franquia.

No episódio piloto, teve o papel de comandante, "Number One". Na série original, passou a ser a enfermeira Christine Chapel, tendo num dos filmes da série (o número 4) sido identificada como médica. Na série animada, de inícios dos anos 70, em que continuaram as aventuras da Enterprise, de Kirk e de Spock, retomou o seu papel de Christine Chapel, bem como de M'Ress. Em "Star Trek - The Next Generation", encarnou Lwaxana Troi, um dos personagens recorrentes de maior sucesso, fazendo de mãe de Deanna Troi (Marina Sirtis), com uma enfatuação pelo capitão Picard. Voltou a retomar o personagem em "Star Trek - Deep Space Nine", desta feita com interesse romântico por Odo. Em "Star Trek - Voyager" e "Star Trek - Enterprise", bem como em múltiplos filmes da série e em jogos de animação, era a voz do computador da Enterprise.

Faleceu a 18 de Dezembro de 2008, aos 76 anos, de complicações da leucemia. Antes de falecer, gravou mais uma vez a voz da Enterprise para o novo filme da série, a ser realizado por Bryan Singer. No seu funeral público, a 4 de Janeiro, compareceram mais de 250 pessoas, incluindo Nichelle Nichols (a tenente Uhura), George Takei (Sulu) e Walter Koenig (Chekov), da série original, Marina Sirtis (Deanna Troi), Brent Spiner (Data) e Wil Wheaton (Wesley) da Next Generation, bem como muitos Trekkies.

Labuti jezero

Labuti jezero Em Praha

Entusiasmos em leilões...

video

Ir trabalhar em dias de neve

video

Trivia dos Óscares - Actuações (I/XII)


Há cinco pessoas na História (curta) dos Óscares com prémios de melhor actuação consecutivos:

- Luise Rainer – Melhor Actriz em “The Great Ziegfeld” (1936) e “The Good Earth” (1937);
- Spencer Tracy – Melhor Actor em “Captains Courageous” (1937) e “Boys Town” (1938);
- Katharine Hepburn – Melhor Actriz em “Guess Who’s Coming to Dinner” (1967) e “The Lion in Winter” (1968), sendo este último empatado Barbra Streisand em “Funny Girl” (1968);
- Jason Robards – Melhor Actor Secundário em “All the President's Men” (1976) e “Julia” (1977);
- Tom Hanks – Melhor Actor em “Philadelphia” (1993) e “Forrest Gump” (1994).

Neve! Neve!

Neve! Neve! É um rio.

PENSAMENTO DO DIA


" A principal diferença entre os adultos e as crianças reside no custo dos seus brinquedos. "

- Joyce Brothers

A propósito dos matraquilhos visíveis infra, mas também do nosso Cristiano Ronaldo e do seu espatifado Ferrari, que será em breve substituído, como o próprio anunciou, por um Bugatti.

Ainda as Casas de Brasileiro

Vila Beatriz, Santo Emilião - Fotografia, Júlio de Matos, 2007
Quinta da Regaleira, Sintra - Fotografia, Júlio de Matos, 2008

Em complemento ao que escrevi há dias sobre o livro Casas de Brasileiro de Júlio de Matos e Jorge Pereira de Sampaio, aqui ficam duas fotografias que constam do livro e que me foram enviadas pelo Arq. Júlio de Matos, a quem agradeço a amabilidade. Como se constata, são novos olhares sobre casas que são nossas velhas conhecidas.

Biografias, autobiografias e afins - 12

Assinalando os seiscentos anos do nascimento de René d' Anjou, último rei-cavaleiro da Idade Média, Jean Favier perscruta a vida deste soberano que políticamente foi mal sucedido, esmagado entre duas figuras do calibre de Luís XI, rei de França, e Carlos o Temerário, mas que foi um grande mecenas acolhendo no seu castelo de Angers inúmeros artistas e poetas. Foi primeiro Duque de Bar, na Lorena, e após a morte do seu irmão mais velho também Conde de Anjou, do Maine e da Provença, bem como rei titular de Nápoles, da Sicília e de Jerusalém. Com ele se acabou o chamado Império Angevino, um quase-reino dentro do reino de França.

- Le Roi René, Jean Favier, Éditions Fayard, Novembro de 2008, 25 euros.

Para aquecer as mãos e arrefecer a carteira...

Sem querer "usurpar" as curiosidades do dia do nosso MLV, não resisti a mostrar os mais caros matraquilhos do mundo. A mesa tem 150.000 cristais Swarovski incrustados, e os jogadores são feitos de ouro e prata. Está à venda no Harrods, em Londres, e em preço de saldos custa 85.000 euros.

Alfabeto Musical Clássico : J

JANÁČEK
Leoš JANÁČEK (Hukvaldy,1854; Ostrava, 1928) foi um compositor do Império Austríaco, actual República Checa.

Sonata, 2.º movimento (Balada)

Violino: Tereza Anna Privratska
Piano: Matej Arendarik

Trivia dos Óscares - Filmes (I/XII)


O primeiro filme a ganhar o Óscar de Melhor Filme foi “Wings” (1927/28). Nesse primeiro ano dos Óscares, foi atribuído o prémio para “Most Outstanding Production”, recebido por “Wings”, e “Most Artistic Quality of Production”, que foi atribuído a “Sunrise”, de Murnau. Concentra uma série de factos notáveis: Foi o primeiro (e único) filme mudo a conquistar o galardão; foi o primeiro filme de guerra a ganhar Melhor Filme; o primeiro filme a ganhar Melhor Filme e todas as outras categorias para as quais estava nomeado; o primeiro filme a ganhar Melhor Filme sem nomeação para Melhor Realizador; o primeiro filme a ganhar Melhor Filme sem quaisquer nomeações de Actuação.

Wings” foi produzido pela Paramount e realizado por William A. Wellman. Dois rivais numa pequena cidade americana, Jack Powell (Charles "Buddy" Rogers) e David Armstrong (Richard Arlen) tornam-se pilotos na Grande Guerra; para trás, deixam as famílias e Sylvia, a beleza local por quem ambos pensam estar apaixonados (Jobyna Ralston). Deixam também para trás a simples "rapariga do lado", Mary (Clara Bow), que está secretamente apaixonada por David. O filme traça a aprendizagem militar, as batalhas aéreas contra a aviação alemã e a mudança de Mary para Paris para conduzir ambulâncias. O final é trágico, com uma morte e uma reconciliação entre os dois rivais. Gary Cooper tem um breve (mas memorável) papel como colega de quartel dos jovens rivais.

A propósito de Morte e Vida Severina


Chico Buarque - Funeral do lavrador de Morte e vida severina, de João Cabral de Melo Neto

Trivia dos Óscares - Realizadores (I/XII)


Nos 80 anos de atribuição dos Óscares da Academia, o maior número de vitórias pertence a John Ford (4), por "The Informer" (1935), "The Grapes of Wrath - As Vinhas da Ira" (1940), "How Green Was My Valley" (1941) e "The Quiet Man" (1952). Com três vitórias, contam-se Frank Capra e William Wyler.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Esta tarde em Madrid

Comprovando as palavras do nosso João Soares sobre a neve em Madrid, aqui fica esta fotografia da minha amiga Tecla Portela Carreiro, que me foi enviada esta tarde de Madrid. A capital espanhola, como se vê, está mesmo coberta de neve. Ouvi esta tarde na rádio que talvez neve em Lisboa esta noite ou amanhã.

A paralisia de Espanha pela neve

Nevou em Madrid -- um suave manto branco caiu sobre a cidade (e aparentemente o País). E eis senão quando a cidade pára, as autoridades pedem às pessoas para não conduzirem, as empresas mandam os colaboradores para casa, as auto-estradas têm 390km de filas pelo País fora e o aeroporto internacional de Barajas fecha, com mares de gente e vôos cancelados.

Bem sei que estão pouco habituados a neve, mas caramba... Eis-me sentado no aeroporto à espera de melhores notícias.

João Cabral de Melo Neto



João Cabral de Melo Neto nasceu na cidade do Recife, a 9 de Janeiro de 1920, filho de Luís António Cabral de Melo - descendente de portugueses de São Miguel, Açores, pelo seu quarto avô, João de Melo Azevedo - e de D. Carmen Carneiro Leão Cabral de Melo. Eleito membro da Academia Brasileira de Letras em 15 de Agosto de 1968, tomou posse da sua cadeira em 6 de Maio de 1969.

No Rio inscreveu-se, em 1945, no concurso para a carreira de diplomata. Daí por diante, já enquadrado no Itamarati, inicia uma larga peregrinação por diversos países. Em 1984 é designado para o posto de Cônsul -Geral na cidade do Porto, em Portugal. Em 1987 volta a residir no Rio de Janeiro.

Recebeu, pela sua actividade literária, entre outros, os Prémio José de Anchieta, de poesia, do IV Centenário de São Paulo (1954); Prémio Olavo Bilac, da Academia Brasileira de Letras (1955); Prémio de Poesia do Instituto Nacional do Livro; Prémio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro; Prémio Bienal Nestlé, pelo conjunto da Obra e Prémio da União Brasileira de Escritores, pelo livro "Crime na Calle Relator" (1988).

Em 1990 João Cabral de Melo Neto é aposentado no posto de Embaixador. A Editora Nova Aguilar, do Rio de Janeiro, publica, no ano de 1994, sua "Obra completa".

A um importante trabalho de pesquisa histórico - documental, editado pelo Ministério das Relações Exteriores, deu João Cabral o título de "O Brasil no arquivo das Índias de Sevilha". Com as comemorações programadas neste final do século, relacionadas com os feitos dos navegadores espanhóis e portugueses nos anos que antecederam ou se seguiram ao descobrimento da América, e, em particular ao do Brasil, a pesquisa de João Cabral assume valor inestimável para os historiadores dos feitos marítimos, praticados naquela época.

Em prosa, além do livro de pesquisa histórica já citado, João Cabral publicou "Juan Miró", 1952 e "Considerações sobre o poeta dormindo", 1941.

Morreu no dia 09 de Outubro de 1999, no Rio de Janeiro, aos 79 anos.

Fonte: Biblioteca Virtual de Literatura


"...E não há melhor resposta
que o espetáculo da vida:
vê-la desfiar seu fio,
que também se chama vida,
ver a fábrica que ela mesma,
teimosamente, se fabrica,
vê-la brotar como há pouco
em nova vida explodida;
mesmo quando é assim pequena
a explosão, como a ocorrida;
mesmo quando é uma explosão
como a de há pouco, franzina;
mesmo quando é a explosão
de uma vida severina."

(Morte e Vida Severina)

PENSAMENTO DO DIA

" Vivemos todos sob o mesmo céu, mas nem todos temos os mesmos horizontes. "

- Konrad Adenauer

And the winner is... Aretha Franklin

Aretha Franklin foi considerada a melhor cantora de todos os tempos segundo o último número da edição espanhola da prestigiada Rolling Stone. Ray Charles, Sam Cooke, Marvin Gaye, Otis Redding, Stevie Wonder e James Brown estão entre os dez primeiros da lista onde, curiosamente, só figuram cantores negros. O primeiro intérprete branco entre os 100 melhores de sempre é Elvis Presley seguindo-se John Lennon (terceiro) e Bob Dylan (sétimo). Nesta votação que contou com a participação de todos os protagonistas da indústria musical, incluindo os próprios cantores, revelou episódios anedóticos como o facto do britânico James Blunt se ter considerado a si próprio como o melhor cantor da história da música ao colocar o seu nome à frente de Freddy Mercury e de Al Green. Courtney Love também achou que merecia melhor classificação que Kurt Cobain e, Keith Richards, o guitarrista dos Rolling Stones, não teve pejo em se achar entre os 20 melhores cantores, tendo omitindo a sua votação pessoal a Mick Jagger.
Estes resultados permitiram apurar outros dados interessantes: a grande maioria dos intérpretes que constam na lista nasceu na década de 40, mas também figuram outros que viram a luz do dia nos primeiros dias do século XX como o caso dos bluesmen Howlin’ Wolf (31º lugar) e John Lee Hooker (81). Cristina Aguilera, de 28 anos, conquistou o 58 lugar à frente de clássicos como Jerry Lee Lewis, Wilson Pickett e James Taylor.

Cinenovidades - 8 : A Troca ( The Changeling )

Estreou ontem por cá o mais recente filme de Clint Eastwood, com Angelina Jolie e John Malkovich. Baseado numa história verídica de uma criança desaparecida, aparentemente reencontrada, e na luta subsequente da mãe pela verdade.

Trivia dos Óscares - Introdução


Dia 22 de Janeiro de 2009 são anunciadas as nomeações para a 81ª cerimónia de atribuição de Óscares da Academy of Motion Picture Arts and Sciences, nos Estados Unidos. Um mês mais tarde, a 22 de Fevereiro, terá lugar a cerimónia de atribuição dos prémios.

Os Óscares são atribuídos a filmes exibidos desde 1927, sendo os mais antigos e, sem disputa, os mais prestigiados prémios da indústria cinematográfica, independentemente das críticas dos seus muitos detractores.
Concebidos por Louis B. Mayer, o patrão da MGM, apenas receberam o seu nome anos mais tarde. A origem é disputada, mas aparentemente a primeira referência escrita ao nome "Óscar" data de 1934, na revista "Time". A estátua foi desenhada por Cedric Gibbons, o Director Artístico da MGM. Representa um cavaleiro em estilo Art Deco segurando uma espada de cruzado, sobre uma bobine de filme com cinco raios, em representação dos cinco ramos originais da Academia: Actores, Argumentistas, Realizadores, Produtores e Técnicos. Folheada a ouro, está assente sobre uma base de metal negro; mede 34 cm e pesa 3.85 kg.

A primeira cerimónia, relativa ao ano de 1927, teve lugar no Hotel Roosevelt, em Hollywood, a 16 de Maio de 1929. Estavam presentes menos de 250 pessoas e a cerimónia durou 15 minutos -- os vencedores tinham sido previamente anunciados. Os mestres de cerimónias foram Cecil B. deMille e Douglas Fairbanks.

Os Óscares foram atribuídos todos os anos desde o seu "nascimento": passaram por Grandes Depressões, uma Guerra Mundial, as guerras da Coreia, do Vietname, do Iraque ou do Afeganistão, choques petrolíferos, terrorismo; nada os fez parar.

De amanhã e até às nomeações, de 8 em 8 horas (como se de uma mézinha se tratasse), serão publicados neste blog curiosidades gerais sobre os Óscares, repartidas em três grupos: Realizadores, Filmes e Actuações.

Biografias, autobiografias e afins - 11

Daniel Lacerda, luso-descendente, biografou esta Infanta de Portugal que se tornou Duquesa de Borgonha, mulher e mãe dos dois últimos Duques quase-soberanos de Borgonha: Filipe o Bom, e Carlos o Temerário. Carlos o Temerário,o adorado filho de Isabel de Portugal e por ela educado, que na sua ambição desmedida acabou com aquela que foi durante séculos a mais poderosa casa ducal de França.

- Isabelle de Portugal, duchesse de Bourgogne, Daniel Lacerda, Éditions Lanore, 171p, 18 euros, Novembro de 2008.

Biografias, autobiografias e afins - 10

Saladino é provavelmente o soberano muçulmano da Idade Média mais conhecido no Ocidente, até porque ligado à gesta das Cruzadas. Conquistador de Jerusalém em 1187, expulsando os Cruzados, é objecto de um verdadeiro culto no Médio Oriente com reflexos ainda no século XX- Nasser e Saddam Hussein proclamaram a sua admiração.
A autora desta biografia, Anne-Marie Eddé, investigadora do C.N.R.S., procurou separar a lenda e a propaganda da verdade histórica.

- Saladin, Anne-Marie Eddé, Flammarion, 76op, 26 euros, 2008.

Luís Miguel Cintra no Círculo das Letras

Biografias, autobiografias e afins - 9


É a primeira grande fotobiografia do Chefe Supremo do Budismo Tibetano, e ex- soberano do Tibete. Imagens de 1939, quando aos 4 anos Tenzin Gyatso foi proclamado o XIVº Dalai Lama, e a procissão atravessou metade do Tibete até chegar a Lassa, bem como imagens da vida em Lassa antes da invasão chinesa, e ainda raras fotografias dos interiores do Potala, o famoso palácio dos soberanos tibetanos. O livro conta com textos de Sua Santidade e de Claudine Vernier-Palliez, e ainda um prefácio de um nome conhecido do budismo em França- Matthieu Ricard.
- Dalaï- Lama, Images d' une vie, Claudine Vernier-Palliez, Éditions Hoëbecke, 120p, 250 fotos, 30 euros.

Uma sugestão musical - 10

Esta é mais uma fantástica edição da Brilliant Classics, desta feita dedicada ao piano. Esta caixa de 100 cd contém o essencial do repertório pianístico, das sonatas de Scarlatti às peças de John Cage. E tal como em outras edições da Brilliant, o preço é muito convidativo- é só fazer as contas.

- The Piano, 100 cd e 1 dvd, Brilliant Classics, 116 euros.

Bach para sempre




O Segundo Concerto Brandeburguês, de J.S.Bach, é uma das peças musicais que tem probabilidades de nos sobreviver, a nós e aos humanos do futuro. O primeiro andamento está incluído no famoso disco dourado da Voyager 1, sonda que explora o sistema solar desde 1977 e que no final deste ano provavelmente sairá do sistema solar rumo a outras partes da nossa galáxia, autêntica embaixatriz da Humanidade. Aliás, Bach é o compositor mais representado com 3 composições. Da Voyager é garantido que recebamos comunicação até 2025, mas a sonda continuará a explorar muito para além desse ano. Os intérpretes deste vídeo colhido no youtube são a Orquestra Barroca de Freiburg.

Sob o olhar da lente - 4

Mulheres da Nazaré (Portugal). Foto de Jorge Pereira de Sampaio




Sessão de Camdomblé. Salvador da Bahia. Fotos de António Nobre Marques

O mistério dos sapatos de Miami

Provavelmente já leram esta notícia algures, mas para os que ainda não a conhecem, e dado o insólito da coisa, aqui fica: Faz hoje precisamente uma semana que milhares de sapatos apareceram na Palmetto Expressway de Miami, bloqueando o trânsito matinal e causando o caos como seria de esperar. Não havia sinais de qualquer acidente, nem qualquer pista sobre as causas desta "inundação" de sapatos. Após horas a afastar os sapatos para a berma, foi possível retomar a normalidade do trânsito nesta auto-estrada de Miami. As investigações continuam, e as autoridades procuram também instituições que aceitem os sapatos que são novos.
Terá sido obra de alguns iraquianos tresloucados?

Do bom uso dos cemitérios...

Santa Coloma de Gramenet é uma cidade catalã de elevada densidade populacional, não existindo espaço disponível para a instalação de paineis solares. A solução encontrada foi usar o cemitério local, colocando os paineis nas partes superiores dos túmulos. Estão já instalados 462 paineis, que apenas ocupam 5% da área do cemitério, e que permitem abastecer 60 casas.
Se toda a área do cemitério for ocupada, será produzida energia suficiente para abastecer 1200 casas. É o velho pragmatismo dos catalães...

Cinenovidades - 7 : Últimos Dias

Aqui fica o trailer de ÚLTIMOS DIAS, a primeira curta-metragem do realizador Vasco Rosa, de 19 anos,e que também produziu, escreveu e interpretou uma das personagens, sobre uma família dilacerada em plena Batalha de Berlim, em Abril de 1945. A estrear este mês em Lisboa.

Alfabeto Musical Clássico : I

IVES
Charles IVES (Danbury, Connecticut, 1874; Nova York,1954).

london Sinfonietta


Conta-se uma história... Um dia,foram a sua casa propor-lhe uma encomenda:
-'Pagamos tanto por uma obra com a duração x, com o número de músicos tal.'
A mulher responde: 'Isto não é uma mercearia!'"

Os meus franceses - 56

Desireless - «Voyage, Voyage» (1986)

Desireless é uma cantora francesa de origem checa.
http://www.desireless.net

Parabéns, Joan Baez!...

... nos seus 68 anos.

Joan Baez - «Love is just a four letter word»

www.joanbaez.com

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Sob o olhar da lente - 3

Como era na década de 40:

Praça dos Restauradores, Lisboa. Foto de autor desconhecido


Estrada Marginal Lisboa-Cascais. Foto de autor desconhecido.

Os meus poemas -26

SONETO DO MAR ANTIGO

Foi aqui neste mar, mar eterno de Olinda.
Quero que venhas como outrora, que te escondas
nos coqueiros, atrás das jangadas. Infinda
é a lembrança. A alma vejo a boiar sobre as ondas.

De longe, o adeus das velas alvas e redondas,
mãos de afogados acenando a tua vinda.
Livre das águas e das suas verdes rondas,
diante do mar, que tanto amavas, talvez ainda

ressurjas. Minha voz parte rompendo a bruma
da oceânica amplidão, enche os búzios e, cheia
dela, a brisa do mar não traz resposta alguma.

Na praia, tudo pela tua volta anseia.
Tua imagem lá vem. Chega e, na branca areia,
junto a mim se desfaz neste floco de espuma.

Mauro Mota
(1911 -1984)

Sob o olhar da lente - 2

Hoje decorre em Salvador da Bahia um dos eventos mais importantes do calendário de festividades da cidade: A Lavagem do Bonfim. Trata-se de uma procissão celebrada todos os anos sempre na segunda 5ª feira do mês de Janeiro. São cerca de 800 mil os participantes que trajando de branco efectuam o percurso entre a igreja da Conceição e a igreja do Bonfim. À chegada, as baianas com as suas indumentárias típicas despejam vasos de água de cheiro no adro da igreja e sobre a cabeça dos fiéis. Foto de Jorge Pereira de Sampaio


Foto de António Nobre Marques

Um acontecimento na Falerística portuguesa

No dia 29 de Janeiro, pelas 18.30h, é lançada a obra Ordens e Condecorações Portuguesas 1793-1824, da autoria de Paulo Jorge Estrela, e com prefácio de um também especialista- D. Vasco Xavier Telles da Gama. A apresentação da obra e do autor estará a cargo de um nome já conhecido destas lides: O Prof. Humberto Nuno de Oliveira ( da Universidade Lusíada de Lisboa e da Academia Falerística de Portugal ) . A editora é a Tribuna da História.
O local escolhido para a apresentação do livro é o Auditório 2 da Universidade Lusíada de Lisboa, na Rua da Junqueira, 188-198, em Lisboa.

O Teatro de Papel de Ennio Marchetto

video

O famoso Teatro de Papel de Ennio Marchetto. Agradeço à Tecla P. Carreiro ter-mo dado a conhecer.

WORKSHOP de BD na Kingpin Books

Para os interessados em conhecer por dentro o mundo da Banda Desenhada, e quem sabe passar a praticá-la, aqui fica a notícia sobre o workshop organizado pela Kingpin Books:



Estão abertas as inscrições para o 1º Módulo do Workshop integrado de BD da Kingpin Books.
Todos os detalhes em http://kingpinbooks.blogspot.com/


LOJA DA KINGPIN BOOKS :
Rua Quirino da Fonseca, 16-B
1000-252 Lisboa (Metro: ALAMEDA)

HORÁRIO: 2ª a 6ª, das 11h às 20h;
Sáb. das 14h às 19h.
Encerra para almoço entre as 12h40 e as 13h30.

A vida a rodar



Está a ser construída no Dubai, a Torre Dinâmica ou Torre Da Vinci, mais uma genial criação do grande arquitecto David Fisher. Trata-se de uma torre prefabricada, que produz a sua própria energia a partir do vento, e será o primeiro arranha-céus móvel do mundo já que poderá rodar 360º a diferentes velocidades. Esta torre de 80 andares, com escritórios, hotel e apartamentos ( entre 2,5 e 25 milhões de euros ) , estará concluída em 2010 com um custo total de quase 500 milhões de euros.

Em 2009 - 1 : Amália

No dia 6 de Outubro de 1999 morreu Amália Rodrigues. Este ano, o décimo da sua morte, vai ser um ano de muitas homenagens: precisamente a inaugurar a 6 de Outubro de 2009 uma grande exposição no Museu Colecção Berardo intitulada Amália, um Coração independente, que estará patente até 2 de Fevereiro de 2010 e que foi organizada com a colaboração da Fundação Amália Rodrigues, mas que contará também com muitos objectos do Museu do Teatro e de coleccionadores privados, e naturalmente com uma "sala de escuta". Exposição que não vive apenas do passado, já que serão mostradas obras de artistas plásticos contemporâneos sobre Amália, desde logo a grande peça de Joana Vasconcelos denominada Coração Independente.
E por falar em artistas contemporâneos, aguardo também com muita curiosidade o tributo musical denominado Hoje, Amália, hoje, dirigido por Nuno Gonçalves ( dos The Gift ) , e que conta com as vozes de Sara Tavares ( The Gift ) , Paulo Praça ( ex- Turbo Junkie e Plaza ) , e Fernando Ribeiro ( vocalista dos Moonspell ) , e que será lançado nos próximos meses.

PENSAMENTO DO DIA

" A melhor definição do homem: um ser que se habitua a tudo. "

- Dostoievsky

Pessoa heterónimo

A Casa Fernando Pessoa vai passar o ano de 2009 mudando de nome : de Janeiro a Abril será a Casa Álvaro de Campos, de Maio a Agosto teremos a Casa Alberto Caeiro, e de Setembro a Dezembro chamar-se-á Casa Ricardo Reis. Esta homenagem aos heterónimos de Pessoa não passa apenas pela mudança de nome, mas também por um conjunto de exposições e eventos em torno das obras e das personalidades dos famosos heterónimos.

Alfabeto Musical Clássico : H

HONEGGER
Arthur Honegger (Havre, 1892; Paris, 1955) compositor suiço.

Todos conhecem o seu Pacific 231 onde, com os olhos fechados, podemos sonhar com uma grande gare de Caminhos de Ferro de 1924.

Vamos ficar com um concerto para violino, tocado por Julian Lloyd Webber, acompanhado pela English Chamber Orchestra, e dirigido por Yan Pascal Tortelier

1.ª parte

2.ª parte

Citações - 11 : Sobre o património

" (...) Um país que não preserva, não divulga e não reutiliza o seu património edificado é um país inexistente, sem memória e sem identidade. Os monumentos de que fala a reportagem [ do Expresso ] , o Convento de Cristo, em Tomar, a Batalha, o Mosteiro de Alcobaça, a Sé de Lisboa, são testemunhos de pedra, e vítimas silenciosas, indefesas, da criminosa negligência e do alarve pato-bravismo de todos os governos dos últimos 30 anos, de que o actual Executivo de Sócrates em nada se distingue. Vítimas da irresponsabilidade da classe política, central e autárquica, analfabeta, boçal e gananciosa. Exemplos de recuperação, como o do Mosteiro de Tibães, em Braga, ou o caso de Mértola em pouco alteram o estado de coisas: cuidar do património, promover a História, divulgar os tesouros nacionais, cá dentro e lá fora, parece não render votos. O exemplo de Foz Côa é elucidativo. Mas quando se deixa cair a januela manuelina de Tomar, o caso é de polícia. Quem se senta no banco dos réus? (...) "

- Filipe Luís, in VISÃO de 8 de Janeiro de 2008.

Vale a pena ler o artigo na íntegra, que toca realmente nesta ferida colectiva que nunca chega aos noticiários das 8 da noite, nem à Assembleia da República. Quando se salvam bancos privados com massivas injecções de capital para "não prejudicar a imagem do país", é escandaloso não perceber que a imagem do país, especialmente num país que se quer como destino turístico, passa necessariamente pelo estado dos seus monumentos. Até porque a grande maioria dos visitantes não vem pela arte contemporânea ( e atenção que nada tenho contra vanguardas ) nem pelos ALLGARVES do ministro Pinho.

Novidades - 19 : De África


Desta vez o grande fotógrafo Bruno Calendini dedicou-se à fauna africana, e o resultado são 130 fotos deslumbrantes da riquíssima diversidade animal do continente negro.
- Sauvages, Bruno Calendini, Éditions Cacimbo et le Monde de la photo, 40 euros.

Um surfista português

Como diriam os Monty Python: now something completely different. Aqui fica a proeza de um surfista português, João Macedo, de 31 anos, Itálicoque domou uma onda de 12 metros em Mavericks, S.Francisco, uma das mecas do surf. Tal proeza valeu-lhe ser o primeiro português a ser nomeado para os prémios Billabong XXL, atribuídos aos melhores surfistas de ondas gigantes. E até conseguiu outra proeza- convencer o pai a aderir ao surf. Pai que é o ex-ministro Jorge Braga de Macedo. As imagens, do filho Macedo, são impressionantes.

"Entre Deuses e Homens" no Museu do Prado

O Museu do Prado, em Madrid, apresenta até ao próximo dia 12 de Abril a exposição "Entre Deuses e Homens", que reúne um conjunto de esculturas greco-romanas das colecções do Prado e do Albertinum, em Dresden.

Ambas as colecções resultam do interesse de coleccionadores barrocos e neo-clássicos, incluindo versões romanas de estátuas gregas e originais gregos, destacando-se o Zeus de Dresden e o Efebo de Dresden, réplicas romanas da Atena Lemniana de Fídias, vários sátiros de Praxíteles e a Ménade de Dresden.

Zeus de Dresden, réplica romana


À entrada da exposição encontram-se 8 musas, dispostas numa meia lua, adquiridas pela Rainha Cristina da Suécia, e que estavam no seu palácio de Roma. O efeito é imponente e resulta particularmente bem. Outro toque feliz é o enquadramento da temporária na colecção do Prado, permitindo ao visitante continuar o mergulho na estatuária greco-romana por mais uns momentos.

Uma última simpatia é o horário - a exposição (bem como o Museu) está aberta até às oito da noite, o que permite sair um pouco mais cedo do escritório para a visitar num dia de semana. E depois das seis da tarde, o acesso é gratuito.

Sileno e a Ménade de Dresden


Efebo de Dresden



Sátiros de Praxíteles