Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 8 de setembro de 2012

Cristóvão da Costa visto por Clara Menéres

Convite para a exposição de Clara Menéres: Tratado das Drogas
Inaugura no dia 15 de Setembro na Casa do Juste, Nossa Senhora da Aparecida, Lousada.



Detalhe com as palavras de Clara Menéres

Clara Menéres é  escultora, estudou na Esbap, doutorou-se em Etnologia na Universidade de Paris VII. «Como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian e da Fundação Luso Americana prosseguiu os seus estudos artísticos em Paris e nos Estados Unidos. Tem desenvolvido intensa actividade docente, na Esbal e na Universidade de Évora. Como escultora é de destacar as suas obras de cariz religioso onde as temáticas bíblicas reflectem um profundo e sensível diálogo entre fé e arte». 

 Retirado daqui.

Boa noite!

Cantam esta noite em Cascais.

Servidos?

Sem frites. Por esquecimento. :)

Genealogia literária



Uma das mais fascinantes genealogias literárias é a dos Guermantes, protagonistas da História de França de acordo com a Recherche proustiana.  Uma árvore que me ocorreu mostrar depois de ler uma postagem arposiana sobre o grande Marcel via Botton.
E é um grande prazer para-literário, digamos assim, ir descobrindo que pessoas reais da alta sociedade francesa foram transpostas para estas inesquecíveis personagens proustianas. Transposições feitas com os necessários cuidados, mas ainda assim permitindo reconhecer quem é quem...

Lá fora : O amor em Évian


 - François Boucher, La leçon de musique, 1749
Willy Ronis, Le café Maistre, 1947


L'Art d'aimer, de la séduction à la volupté, até 23 de Setembro no palais Lumière, Évian. 350 0bras ( telas, fotografias, desenhos, cartas ) até aos anos 50 do séc.XX sobre o sentimento amoroso e as suas facetas pelos mais variados prismas: de Courbet a Picasso, de Man Ray a Pierre et Gilles.

Em Queluz

 Bem apetece fugir deste século XXI e passar para outro...

A arte do retrato : Nadar/Goncourt


Já que se falou do prémio que leva o seu nome, aqui estão os irmãos mais famosos das letras francesas: Edmond ( à esquerda ) e Jules de Goncourt, retratados pelo grande Félix Nadar ( 1820-1910 ).

Em Matosinhos

Matosinhos

Pintores vistos por pintores - 17

Stéphane Baron, a partir de Jean Urbain Guérin - Retrato de Louis François Lejeune 
Château de Versailles

Humor pela manhã...


Bom dia !



Um grande êxito de Gianni Nazzaro, que se não passou ainda nestas páginas tinha de passar :)

Fiona Apple

Um video clip gracioso. Boa noite!

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Boa noite!


Os Contos de Hoffmann estreou esta noite na Ópera da Bastilha com outro elenco.

Aforismo - Tagore

Disse o poder ao mundo:
- És meu!
E o mundo fê-lo prisioneiro
no seu trono.
O amor disse ao mundo:
- Sou teu.
E o mundo deixou-lhe livre
toda a casa.

Aforismo 93.

Rabindranath Tagore, O Coração da Primavera. Braga: Editorial A. O.,  1981, p.104. (Textos escolhidos e traduzidos por Manuel Simões)
Jardim da Sereia, Coimbra

Quem vai ganhar o Goncourt?

Esta é a primeira seleção dos candidatos ao Prémio Gongourt que vai ser atribuído a 7 de novembro. 
Já alguém leu algum destes livros? Eu não!

E quem vai atribuir o prémio? Estes senhores, que compõem a Academia Gongourt:
Da esquerda para a direita e de cima para baixo: Edmonde Charles-Roux (presidente), Régis Debray, Philippe Claudel, Didier Decoin, Françoise Chandernagor, Tahar Ben Jelloun, Patrick Rambaud, Pierre Assouline, Bernard Pivot e Robert Sabatier.

Emigrantes

Domingos Rebelo - Os emigrantes
Óleo sobre tela, 1926
Ponta Delgada, Museu Carlos Machado

Em geminação com o Arpose.

Guerra e Paz

Mel Ferrer, Audrey Hepburn e Henry Fonda nos papéis de André, Natasha e Pierre.
Notícias Magazine, Lisboa, 20 Jul. 2008

Já reproduzi uma vez este texto no Prosimetron, mas volto a fazê-lo para ver se alguém se convence a ler a Guerra e paz, um livro cuja ação se desenrola na Rússia no período das campanhas napoleónicas.
F. Robeau - A batalha de Borodino

«Exércitos de "doze povos diferentes" da Europa se tinham lançado sobre a Rússia. As tropas e as populações russas batem em retirada, evitando o contacto com o inimigo, em direção a Smolensk e de Smolensk a Borodino. Os Franceses, animados por uma força propulsora cada vez maior, lançam-se sobre Moscovo, objetivo de todo o seu esforço. Esta força, à medida que se aproxima do fim, aumenta de volume, de acordo com as leis que regem o movimento de aceleração na queda dos corpos. Na retaguarda do exército , milhares de verstas de um país devastado e inimigo; na sua vanguarda, dezenas de verstas separando-o do seu destino. Eis o que cada soldado francês pensa , e a invasão continua por si mesma, graças à força deste impulso.
«No exército russo, quanto mais se recua mais se inflama nos corações o ódio contra o inimigo: a retirada concentra e exaspera esse ódio. Em Borodino dá-se o choque. Nenhum dos exércitos cede terreno diante doo outro, mas, após o embate, os Russos têm, fatalmente, de continuar a recuar. [...]
«Na noite de 26 de agosto, Kutuzov, bem como todo o exército russo, estavam persuadidos de que a batalha  podia considerar-se ganha. O sereníssimo comunicou-o mesmo, por escrito, ao imperador. [...]
«Mas naquela mesma noite e no dia seguinte receberam-se noticias de perdas incríveis: podia considerar-se perdida quase metade do exército, e uma nova batalha era praticamente impossível.»
Tolstoi - Guerra e Paz / trad. Isabel da Nóbrega, João Gaspar Simões. Mem Martins: Europa-América, s.d., vol. 3, p. 286-287

Neil Armstrong

Neil Armstrong (5 de Agosto de 1930 - 25 de Agosto de 2012)
Um dos meus heróis que espero encontrar na minha Ilha de Orfeu.

A nossa vinheta

Por todo o lado, assinala-se este ano o bicentenário da Campanha da Rússia. Borodino foi a sua batalha mais conhecida. Foi na época considerada como a maior batalha de um só dia (dezasseis horas) até então havida.

Louis Lejeune (1775-1848) - Batalha de Moscovo, 1822
Este pintor foi militar no exército napoleónico.
Este pormenor do quadro acima é que vai ser a nossa vinheta por uns dias.

Vasiliy Vasilyevich Vereshagin (1842-1904) - Napoleão perto de Borodino, 1897

Anatoly Pavlovich Shepelyuk (1906-1972)- Mikhail Kutuzov na batalha de Borodino, 1952
Kutuzov comandou o exército russo em Borodino.

Napoleão em Moscovo,
Quadro de autor desconhecida, ca 1820
Na sequência da derrota, os russos incendeiam Moscovo e abandonam a cidade.

1812

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Boa noite

As temperaturas continuam elevadas, o Verão mantém-se firme. Para terminar o dia, segue uma canção adequada, Cuando calienta el sol, na versão original dos irmãos cubanos Hermanos Rigual que compuseram este tema intemporal ... Buenas noches!

Comemorações da Campanha da Rússia em França

Têm sido numerosas, em França, as edições de livros e números especiais de revistas dedicadas à campanha da Rússia. Aqui fica uma amostra:
Paris: Armand Colin, 2012
€23,40
€18,00
€24,00
Paris: Fayrad, 2012
€54,90
Paris: Delcourt, 2012
Uma banda desenhada.



E exposições, uma já encerrada e outra a abrir amanhã: