Prosimetron

Prosimetron

sábado, 6 de junho de 2015

Boa noite!

Presentes de cheiros

Ofereceram-me algumas variedades de hortelã pois adoro o chá desta planta.


Hortelã da ribeira e outra variedade de hortelã: hortelã-laranja*


hortelã mais comum: hortelã pimenta e outra variedade, hortelã-chocolate.*


Os coentros são de uma plantação anterior e não foram oferecidos, mas achei graça juntar porque nasceu um trevo.  É pena ser de três folhas.


Bom fim-de-semana!

* Acrescentada a espécie de cada hortelã após a leitura dos comentários de MR e Anónimo a quem agradeço. (7-06-15)
Encontrei as informações na wikipédia imagens. A hortelã-pimenta é uma hortelã híbrida obtida do cruzamento entre Mentha aquatica e Mentha spicata.

Feira do Livro

Fui ontem, pela primeira vez este ano, à Feira do Livro. Não a achei mal. Para mim, não fiz nenhuma compra, mas houve quem ganhasse uns livrinhos do Álvaro Magalhães etc.

Quotidianos - 137

Cartaz de Adolf Karpellus

Com uma máquina mais prática.

Estátua equestre de D. José

Porcelana da China, 1755?

Esta travessa faz parte do serviço no qual foi servido o banquete de inauguração da Estátua equestre de D. José, ocorrida a 6 de junho de 1755 - há 260 anos.

sexta-feira, 5 de junho de 2015

terça-feira, 2 de junho de 2015

Boa noite!

Grande Guerra - 28

Saiu no dia 24 de maio, esta moeda italiana comemorativa do centenário da entrada da Itália na Grande Guerra.

Hotel Locarno

Comecei a ler o livro de António Mega Ferreira: Hotel Locarno. Seguindo o mote do Luís este era um sítio "onde me apetecia estar".
Passeei muito na Piazza del Popolo, não me importaria de estar neste hotel, embora fique mais longe do Panteão, meu local de eleição em Roma, entre outros.
Ainda só li um conto, que não foi passado no Alentejo. 
Qual das janelas terá sido a portadora de luz que levou à escrita de António Mega Ferreira?
Confesso que tenho curiosidade em ler a história do espaço alentejano, pois vivi no Alentejo um ano muito curioso e de muitas descobertas.
O primeiro conto é denso e triste, surpreendeu-me a nota de solidão e o ambiente tão pouco latino nele descrito.
A capa do livro é de Hopper e retrata um restaurante vulgar na cidade de Nova Iorque. 

Hotel Locarno


A tela é em especial para MR.

Edward Hopper,Tables for Ladies, 1930
Metropolitan Museum of Art


Tables for Ladies places the viewer directly outside the front window of an ordinary restaurant in New York City. The viewer's gaze is directed past the menu cards and the vividly painted foods in the window display and the waitress who leans forward to adjust them, into an interior of polished wood, tiled floors, and wall mirrors where a man and woman eat and a cashier attends to business at her register. Hopper painted this large canvas in the studio, working from sketches that he had made of local restaurants. Yet despite the bright lighting and the warm, even garish, colors, this is not a particularly festive scene. The two diners chat between themselves, but the cashier and the waitress are lost in their separate thoughts and duties. As in many of his works, Hopper indirectly comments on the loneliness and weariness that so many city dwellers experience.

Retirado do site, acima assinalado, onde fui buscar a imagem.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Boa noite!

«O esplendor de Roma no tempo de Bernini»

Guido Reni - Atalanta e Hipomenes (ca 1615-1618), «possivelmente a mais bela peça de toda a exposição», segundo Mega Ferreira 

Sábado comprei o DN por causa de um artigo de Mega Ferreira que tinha chamada na p.1: «O esplendor de Roma no tempo de Bernini». Fiquei então a saber que está em Roma, no Palácio Chipolla, a exposição Barocco a Roma: La meraviglia delle arti. Deve ser uma bela exposição.
Leiam aqui: http://www.dn.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=4596945



Nas ruas de Paris - 3

Jan. 2015

Em miúda tive um carro destes (amarelo e verde), penso que herdado de um tio, que eu adorava (ambos: tio e carro). Damos aos pedais e o carro anda.

Da vinheta



Às oito da manhã a criatividade ainda está adormecida, eis porque não me ocorreu nada melhor , ou mais prático, do que aproveitar a imagem do Google para celebrar este Dia da Criança .

Espero que os demais prosimetronistas fiquem mais inspirados à medida que o dia se prolonga :)

Obrigado !



Ser rico não é ter muitos objectos, é ter lugar para os guardar :) . Mas com alguma arte e engenho arranja-se o precioso espaço, e aqui fica o agradecimento também público de um presente muito particular .

Bom dia !





Do álbum do ano passado, onde ficou provado definitivamente que não seria a sombra do pai . Uma pop muito convidativa .

Os meus franceses - 395


Jean de Brunhoff - Histoire de Babar, le petit éléphant
Maquete, p. 30-31 ca1930
Versão publicada.

domingo, 31 de maio de 2015

Vamo-nos refrescar... - 20

Madrid, abr. 2015

Bom Domingo!

O campo tornou-se alegre não só com as flores primaveris, mas também com as culturas que puseram fim a anos de pousio... a crise!

Flor de cardo

Roseira brava

Malmequeres


Giesta 


A todos um bom Domingo!