Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 30 de janeiro de 2010

O filme que me encheu as medidas - Nine!

O João Soares e o Luís já falaram neste filme. Fui vê-lo hoje, à tarde,... Não o vou comentar, apenas deixo a minha impressão:

A vida é um teatro!
xx
Bellissimo... Bellisimo, Be italian. Andiamo...andiamo...


Paris: uma lembrança de despedida

Se acreditassemos em fadas...

Recebi este poema, resolvi partilhá-lo. Um bom dia!
http://purl.pt/1000/1/alberto-caeiro/obras/bn-acpc-e-e3/bn-acpc-e-e3_item25/index.html
x
A criança que pensa em fadas e acredita nas fadas (1-10-1917)

A criança que pensa em fadas e acredita nas fadas
Age como um deus doente, mas como um deus.
Porque embora afirme que existe o que não existe
Sabe como é que as coisas existem, que é existindo,
Sabe que existir existe e não se explica,
Sabe que não há razão nenhuma para nada existir,
Sabe que ser é estar em um ponto
Só não sabe que o pensamento não é um ponto qualquer.
x
Alberto Caeiro, "Poemas Inconjuntos", em Obra Poética, ed. lit. Aliete Galhoz, Aguilar, 8ª edição, 1986, p. 173.

Paris: o Sol final

1910 - 6


Ana de Castro Osório assistiu há 100 anos, em representação da Liga Republicana das Mulheres Portuguesas, à reunião alargada do Directório do Partido Republicano.

Roberto Cavalli e O'Keefe

Para terminar uma pequena viagem em torno de Georgia O'Keefe, deixo o apontamento do designer florentino Roberto Cavalli (1940-)
x
Roberto Cavalli O’keeffe Print Dress ”Poppy ” By Georgia O’Keefe,1927

À volta da chuva que persiste em não deixar penetrar o sol!

Editora: L&PM, 2007

Ilumina-se a Igreja por Dentro da Chuva
x
Ilumina-se a igreja por dentro da chuva deste dia,
E cada vela que se acende é mais chuva a bater na vidraça... x
x
Alegra-me ouvir a chuva porque ela é o templo estar aceso,
E as vidraças da igreja vistas de fora são o som da chuva ouvido por dentro ... x
x
O esplendor do altar-mor é o eu não poder quase ver os montes
Através da chuva que é ouro tão solene na toalha do altar... x
x
Soa o canto do coro, latino e vento a sacudir-me a vidraça
E sente-se chiar a água no fato de haver coro... xx
x
A missa é um automóvel que passa
Através dos fiéis que se ajoelham em hoje ser um dia triste...
Súbito vento sacode em esplendor maior
A festa da catedral e o ruído da chuva absorve tudo
Até só se ouvir a voz do padre água perder-se ao longe
Com o som de rodas de automóvel... x
x
E apagam-se as luzes da igreja
Na chuva que cessa ... x
x
Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

BNP Digital

Um Dia de Chuva
x
Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol.
Ambos existem; cada um como é.
x
Alberto Caeiro, "Poemas Inconjuntos", em Obra Poética, ed. lit. Aliete Galhoz, Aguilar, 8ª edição, 1986, p. 173

Paris

Tendências da moda íntima.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Voltou a chuva...

Lisboa acordou com sol e nuvens, o céu tornou-se cinzento ao longo da manhã e surpreendeu-me com chuva.
x
Victor Gabriel Gilbert nasceu em Paris em 1847 e faleceu em 1933.
x

Victor Gabriel Gilbert, "Place du Palais Royal jour de pluie", c. 1900

Aguarela e gouache, 24.3 x 32 cm, Colecção privada

Au Café avec Béraud


Óleo sobre tela, 1889

Au Bistro
Óleo sobre tela

Au Café
Óleo sobre tela
(Já em tempos aqui postei um quadro de Béraud, intitulado O absinto. Neste também vemos um copo de absinto sobre a mesa.)

La lettre
óleo sobre tela, 1908

Au Café
Óleo sobre tela
Col. particular

Paris

Paris: também se trabalha.

Chantilly


Um lugar a voltar... dado que as estátuas estavam com "cobertores". Na Ilha dos Amores... hummmm

Os meus franceses - 93


Canção anarquista, "La Java des Bons-Enfants" foca acontecimentos ocorridos no dia 8 Nov. 1872, quando Émile Henry, de 19 anos, colocou uma bomba nos escritórios da Companhia de Mineração Carmaux, na Rue des Bons Enfants. A bomba explodiu matando cinco pessoas, sendo a sexta vítima de um ataque cardíaco. Émile Henry escapou sendo perseguido por um de polícia e o garçon de um café, pelas ruas de Paris. O anarquista durante a perseguição feriu gravemente o polícia, antes de desaparecer na multidão.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Emile_Henry_Terminus_26_02_1894_.jpg

Dans la rue des Bons Enfants,
On vend tout au plus offrant,
Y avait un commissariat
Et maintenant il n'est plus là

Une explosion fantastique
N'en a pas laissé une brique,
On crut que c'était Fantomas
Mais c'était la lutte des classes

Un poulet zélé vint vite,
Il portait une marmite,
Qui était à renversement
Et la retourne imprudemment

Le brigadier, le commissaire,
Mêlés aux poulets vulgaires,
Partent en fragments épars
Qu'on ramasse sur un buvard

Contrairement à ce qu'on croyait,
Y en avait qui en avaient,
L'étonnement est profond,
On peut les voir jusqu'au plafond

Voilà bien ce qu'il fallait
Pour faire la guerre au palais,
Sache que ta meilleure amie,
Prolétaire, c'est la chimie

Les socialos n'ont rien fait
Pour abréger les forfaits
De l'infamie capitaliste
Mais heureusement vient l'anarchiste

Il n'a pas de préjugés,
Les curés seront mangés,
Plus de patrie, plus de colonies,
Et tout pouvoir, il le nie

Encore quelques beaux efforts,
Et disons qu'on se fait fort
De régler radicalement
Le problème social en suspens

Dans la rue des Bons Enfants,
Viande à vendre au plus offrant,
L'avenir radieux prend place
Et le vieux monde est à la casse.

Letra de Guy Débord

Décima!

Soror Violante do Céu (1602-1693) foi uma freira dominicana que na vida secular se chamou Violante Montesino. Professou no Convento de Nossa Senhora do Rosário da Ordem de S. Domingos em 1630. É considerada um dos expoentes máximos da poesia barroca em Portugal. Além do volume Rimas publicado em Ruão, em 1646, e do Parnaso Lusitano de Divinos e Humanos Versos, publicado em Lisboa em 1733, em dois volumes, tem várias composições poéticas na Fénix Renascida.

Soror Violante do Céu em Rimas Várias

nº 52

Soror Violante do Céu, "Rimas Várias" in História da Antologia da Literatura Portuguesa, século XVII, Fundação Calouste Gulbenkian, nº 28, 2004, p. 69.

Rir e Sorrir é o mais importante na vida!

Gilbert Bécaud...

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Vai um éclair?


1910 - 5

Kandinsky realiza as suas primeiras pinturas abstractas.


Wassily Kandinsky - Sem título [Primeira aguarela abstracta]
Lápis, aguarela e caneta, 1910
paris, Centro Pompidou

Pensamento!

Para que todos sorriam e o sentido de humor se espalhe! :) Um bom dia/bonjour


"O bom humor espalha mais felicidade que todas as riquezas do mundo. Vem do hábito de olhar para as coisas com esperança e de esperar o melhor e não o pior".

Alfred Montapert

Os meus franceses - 92


Léo Ferré - Java partout

Paris 5


Quase, quase em fase de despedidas, a última sugestão: Como sei que no grupo existem apreciadores de caviar, não percam uma visita à emblemática Boutique & Café Petrossian. Inaugurada em 1920 e desde sempre nas mãos da família Petrossian, esta loja é um verdadeiro mundo de iguarias com especial destaque para caviares, salmão fumado, foie gras, chocolates... A B & CP situa-se no nº 18 do Bd de Latour-Maubourg. Recomenda-se esta visita mais para o final da tarde, porque assim podem de seguida reservar mesa no Restaurant Le 144 (144, rue de l'Université) e deliciarem-se com os caviares que a ementa apresenta.
Bom apetite e boa viagem!!

Nous sommes à...

Chantilly.
Bonjour!

Onde tudo começou...

Hoje vamos onde tudo começou num improviso de Vatel, o genial chef dos Príncipes de Condé.
E há muito para ver. Será que também há degustações?

Uma Oitava de Frei Lucas de Santa Catarina...

Frei Lucas de Santa Catarina (1660-1740) era frade dominicano e exerceu o cargo de cronista da Ordem de São Domingos, sucedendo a Frei Luís de Sousa. Foi membro fundador da Academia Real de História. Nos seus escrito o frade utiliza o burlesco, a ironia, a sátira e o inconformismo.A oitava que se segue, de Frei Lucas de Santa Catarina, foi incluída numa carta a um amigo que lhe não restituiu um candeeiro, parodiando Camões:
x
Estavas, ó Miguel, posto em socego
De carrasco colhendo o secco fructo,
O mocho ouvindo alli, alli o morcego,
Que como cantão mal, cantarão muito,
Junto ao Tejo, perdoe-me o Mondego,
Cheio de inverno, e de verão enxuto,
De cabellos mostrando alli ervinhas,
Huma dor féra, que no peito tinhas.
x
"Esta estância parodia a Oitava cxx do Canto III dos Lusíadas, primeira estância do episódio de Inês de Castro. (...) O tema sublime do amor de Inês de Castro é substituído por outro, ridiculamente banal, de um amigo que não restituiu um candeeiro, mas que é tratado no mesmo estilo elevado."
x
"Estavas, linda Inês, posta em sossego,
De teus anos colhendo doce fruto,
Naquele engano da alma, ledo e cego,
Que a fortuna não deixa durar muito,
Nos saudosos campos do Mondego,
De teus fermosos olhos nunca enxuto,
Aos montes ensinando e às ervinhas
O nome que no peito escrito tinhas"
x
Canto III oitava cxx, Lusíadas
x
Graça Almeida Rodrigues, in "Literatura e sociedade em Frei Lucas de Santa Catarina", História da Antologia da Literatura Portuguesa, século XVII, Fundação Calouste Gulbenkian, nº 34, 2005, p. 27-30.

Está prometido

Logo jantamos moules.

Esticar a corda!


Ouvi um desabafo: alguém anda a esticar a corda!
Aviso amigo: cuidado... pode partir!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Também no Galeão a TAP faz furor

Depois da Portela, foi a vez do aeroporto do Galeão, na capital carioca, assistir ao espectáculo de dança que a TAP por cá ensaiou. E, claro, teve outra adesão dos passageiros, porque os brasileiros não têm a nossa inibição atávica. Será que não haverá também show no aeroporto parisiense onde embarcarão os nossos viajantes?
Como tenho andado arredado deste espaço, e penitenciando-me, dedico esta alegria toda à Ana e ao JP, cujos aniversários perdi, com parabéns atrasados mais muito veementes.

Também a Sul e é magnífica!

Capri é um encanto e tem um perfume inesquecível.


A marina é linda e tem uns "barquinhos" sensacionais! Espreitei para um que era muito pequeno tinha só um helicóptero a bordo... :)

Terra de perfumes...

Também é tentadora! ;)

Paris 4



Gourmandise ou gloutonnerie? Então aqui vai outra doce tentação: Pâtisserie des Rêves que é uma espécie de máquina do tempo onde se viaja ao passado ao encontro de receitas clássicas de bolos que os parisienses comiam quando eram pequenos. Um retorno às raízes em que as receitas das avós tornavam os verões da infância muito especiais. A ideia partiu do chef Philippe Conticini que em Setembro de 2009 inaugurou este espaço tornando-se rapidamente um dos lugares preferidos pelos pecadores... da gula. A Pâtisserie des Rêves fica no 93 rue du Bac.

Parabéns J. P.

Parabéns J. P. Espelho de Fechadura de Francisco I

Onde me apetecia estar


Respondendo à nossa Ana, apetecia-me estar sim, mais a sul, na beleza das ilhas gregas. E podia ser em Santorini.
(Luís, desculpa apropriar-me da tua rubrica).

Parabéns, JP


E um dia feliz!!

Parabéns, JP


Um presente da Floresta Negra para o nosso aniversariante. Parabéns!

E mais um


aniversariante de hoje, claro está.

Que, como se sabe, morreu aqui. Num registo mais ligeiro, a melhor casa de função do Estado português.

Pensamento do dia café l

Pensamento do dia café le Saint-Malo, St. Germain en L'haye

Bocas de Ouro


Para além do aniversariante mais célebre do dia, João Crisóstomo Wolfgango Teófilo Mozart, há que lembrar outro compositor de mérito, morto em idade ainda mais precoce.

Refiro-me a Juan Crisóstomo de Arriaga, que hoje cumpre 204 anos, dos quais, efectivamente, passou por cá 18 incompletos.




Em Paris

Em Paris também faz Sol... O pequeno-almoço acabou agora.

Gourmandise...

Esta especialidade francesa tem sido objecto de "interesse" por parte da facção parisiense do Prosimetron, desde os Suzette até aos mais sofisticados e calóricos da Crêperie de Cluny onde ontem se lanchou...

Parabéns Mozart!

Franz Welser-Möst conducts the Overture of Mozart's singspiel Die Zauberflöte




Na sequência do comentário de APS.

Georgia O'Keeffe e a velocidade!

Georgia O'Keeffe, Comboio à noite no deserto, 1916

Aguarela e lápis sobre papel, 30.3 x 22.5 cm, MoMA,
Museum of Modern Art, New York

MLV e que tal ir até Nova Iorque, visitar o MoMA?