Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 3 de setembro de 2011

Os meus franceses - 163


Isabelle Mayereau faz hoje 64 anos.
http://www.isabellemayereau.com/

Agradecendo

A MR, obrigada pelas informações que chegaram sobre Toledo.


Benjamín Palencia, Detalhe - Natureza morta com dois ramos de amendoeira, 1920



Óleo sobre tela, Fundação Xavier Zubiri, Madrid, Espanha



Guias - 11

Lisboa: Círculo de Leitores, 2007-2008

Esta obra é composta de dez volumes, sendo que cada um deles se ocupa sucessivamente das seguintes regiões: Viana do Castelo, Braga e Porto; Vila Real e Bragança; Aveiro, Coimbra e Leiria, Viseu e Guarda; Castelo Branco; Santarém e Setúbal; Lisboa; Portalegre e Évora; Beja e Faro; Açores e Madeira.
Com belas fotos de Duarte Belo.

Já lomografaram?

Eu nunca e gostava de saber como é.

Jardins - 22

Claude Monet - Adolphe Monet lendo num jardim
Óleo sobre tela, 1866

Bom dia !



Com o terceiro andamento da Suite Dolly que Fauré escreveu para a enteada de Debussy.

Um quadro por dia - 195

Maria Lucília Moita ( 1928-2011 ), Natureza morta, 2001, óleo sobre tela.

Evocando o falecimento da pintora, último elo vivo do Naturalismo português, no passado dia 22 de Agosto.

Caixa do correio - 2

Mais dois videntes que 'oferecem' os seus serviços, um dos quais Prof. mestre!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Os meus franceses - 162


Penso que Bénabar (nascido Bruno Nicolini, 1969-)  é outro dos intérpretes franceses da nova geração que canta um dueto com Charles Aznavour no seu último cd.
Bom jantar!

PENSAMENTO(S) - 191


J'ai trop le désir qu'on respecte ma liberté pour ne pas respecter celle des autres.

- Françoise Sagan

Mais Aznavour

 


Como há dias se citou o grande cantor francês, aqui fica a imagem do seu novo cd, que parece será o último ( sempre são 87 anos... ), e uma das doze canções que o integram : Elle, em dueto com Thomas Dutronc. Daqui a uns dias, Aznavour começa uma tournée que durará todo o Outono ( França, Bélgica e Suiça ).

Mais um provérbio

                                                ( Tela de M. Collier )

Setembro molhado, figo estragado.

Esperemos que o provérbio se não cumpra. Por acaso, os que provei recentemente, oriundos de Viseu, não estavam nada estragados.

Citações - 185 : Ainda Américo Amorim...

(...) Américo Amorim tem tudo, incluindo um fecho éclair. Talvez não tenha vergonha, mas também vem a calhar: nem criando um imposto sobre a vergonha o apanham. Américo Amorim constitui, por isso, um mistério tanto para a fiscalidade como para a teologia. Sendo o homem mais rico de Portugal, talvez não entre no reino de Deus. No entanto, na qualidade de pobre de espírito, tem entrada garantida.

- Ricardo Araújo Pereira, na Visão.



I want to know, have you ever seen the rain?


Outra das canções que mais ouvi nos anos 70, por uma das bandas que também mais escutei - Creedance Clearwater Revival -, aqui também numa interpretação de Rod Stewart:

Boa tarde!

Toledo, um olhar sobre as portas da cidade!

A porta é um elemento utilizado para preservar a propriedade e a individualidade. As portas de entrada da cidade de Toledo são magníficas mas não são essas que aqui trago.
Portas com arte, aberta, fechadas, pequenos detalhes. O que pode significar uma porta?

Portas de Toledo, Espanha




Detalhes, 1


Detalhes, 2







Detalhes,3


















A Porta

Eu sou feita de madeira
Madeira, matéria morta
Mas não há coisa no mundo
Mais viva do que uma porta.

Eu abro devagarinho
Pra passar o menininho
Eu abro bem com cuidado
Pra passar o namorado
Eu abro bem prazenteira
Pra passar a cozinheira
Eu abro de supetão
Pra passar o capitão.

Só não abro pra essa gente
Que diz (a mim bem me importa...)
Que se uma pessoa é burra
É burra como uma porta.

Eu sou muito inteligente!
Eu fecho a frente da casa
Fecho a frente do quartel
Fecho tudo nesse mundo
Só vivo aberta no céu!

Vinicius de Moraes

Bom dia !


The American Perfumer and Essential Oil Review - 2

Hoje são cartazes inseridos em números de Setembro, referentes aos anos de 1910, 1912 e 1913.

Coco Chanel colaboracionista

Hal Vaughan (1928-), repórter americano e correspondente na Europa, Médio Oriente e Sudeste Asiático, desde 1957. Serviu no exército americano durante a II Guerra Mundial e na Coreia, tendo estado envolvido em operações da CIA. Vaughan é autor de Doctor to the Resistance, a história de um cirurgião americano e sua família na Paris ocupada, e de FDR's Twelve Apostles: the spies who paved the way for the invasion of North Africa.
Durante anos, Hal Vaughan investigou arquivos pessoais, policiais e judiciais, nos Estados Unidos e na Europa, a fim de escrever este Sleeping with the enemy.

A vida de Coco Chanel durante os anos de 1941 a 1954 esteve envolta em secretismo, durante mais de 50 anos. Neste livro, Vaughan desvenda o relacionamento da estilista com Spatz, o barão von Dincklage, sempre apresentado como um playboy, jogador de ténis e diplomata alemão, mas que era um espião nazi, que reportava directamente a Goebbels. O livro revela que Coco Chanel era a agente F-7124 da Abwehr. E conta também como ela conseguiu, depois da guerra, dar a volta por cima, apresentando-se como uma heroína francesa.
Não li, mas estou com vontade de o fazer.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Um belo disco


Esta junção de Rão Kyao com algumas vozes do fado: Camané, Carminho, Ricardo Ribeiro, Ana Sofia Varela, Tânia Oleiro e Manuela Cavaco.

O vinho de Colares em exposição - 2

Grades para transporte de vinhos das Caves Beira Mar
Caixotes de embalagem de vinhos da Adega Viúva Gomes
 Cartaz, s.d.
Três rótulos de vinhos
Garrafões antigos

Septembre sous la pluie

Nada mais adequado para este dia 1 de Setembro. Na voz de Léo Marjane, a versão francesa de uma canção de Harry Warren e Al Dubin, de 1937, que foi grande êxito.

Setembro vindimar

Escultura de Benedetto Antelami (ca 1150-ca 1230)
Parma, Baptistério

«Em Setembro cuida da vindima que olhar para a uva não mata a sede.»


Para Tarsila do Amaral

Tarsila do Amaral - Manaca
Óleo sobre tela, 1927
São Paulo, col. Simão Mendel Guss


Tarsila do Amaral nasceu em 1 de Setembro de 1886.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Os meus franceses - 161

Parabéns, Vincent Delerm, que faz hoje 35 anos.

Fanny Ardant

Conta-corrente


 Interior da Livraria Bertrand da Av. de Roma.
Não me recordo se a Livraria Barata já estava neste local em 1984. Ou se ainda era a velha Barata.

«31-Agosto [1984] (sexta). E é assim quase todos os dias. As manhãs ainda vão: há que ir buscar o pão e o jornal, que são o alimento do corpo e do espírito, há que ver o correio e assim. Mas as tardes? É uma longa pasmaceira aqui sozinho em casa. E há o ca.lor que a sufoca. Lisboa regressa das praias e campo. Mas traz com o engrossamento de trânsito um sol de inferno que era bom para lá. De modo que, para cortar o fastio, fui até às livrarias, a Bertrand e a Barata. Levava uns livros fisgados para justificar a caloreira que apanhava. Mas, como quase sempre, a um breve folhear distraído, caiu-me logo no estômago uma náusea de desânimo. Que diabo de leitura me pode ainda prender? Que novidade para a minha saturação? E aqui estou de regresso neste dizê-lo sem mais. Se ao menos o romance rompesse enfim caminho. Porque o curioso é isto: eu estou saturado mas não concebo que o meu leitor esteja. [...]»
Vergílio Ferreira
In: Conta-corrente: 1984-1885. Lisboa: Bertrand, 1987, vol. 5, p. 190

Recuerdos

Em Toledo encontrei uma exposição dedicada à obra de Benjamín Palencia (Albacete, 1894 — Madrid 1980) no Museu de Santa Cruz. Gostei bastante.

Dela trouxe um "recuerdo" para cada prosimetronista. Ao acaso:

Para João Mattos e Silva, uma ligação com a escrita.

Benjamín Palencia, El Grabador, 1919

Óleo sobre cartón pegado a madera, Colección particular, Madrid

Para JP, uma paisagem.

Benjamín Palencia, Paisaje, 1915


Óleo sobre cartón pegado a madera, colección particular, Madrid

Para MR, frutas - cerejas.

Rama del cerezo en el Cerro del Miron, 1947.

Óleo sobre lienzo, Colección particular, Barcelona

Para o Luís, um centauro.

Dibujo surrealista, 1940

 Tinta da china y lápiz sobre papel, Colección Ibercaja, Zaragoza

Para JAD, o pensamento.

Dibujo surrealista, c. 1940

Tinta y lápiz sobre papel, Colección Ibercaja, Zaragoza

Para o Filipe, uma árvore com anjos.

Árbol con ángeles, 1933

Tinta y lápiz sobre papel, Colécción particular, Madrid

Para MLV, uma máscara do teatro.

Emblema para La Barraca, c.1932

Tinta y lápiz sobre papel, Colección Ruiz Nicoli, Madrid

Para João Soares, barcos ligação com o mar.

Barco Altea, c. 1927


Lápiz sobre papel, Colección particular, Madrid

Ver no Youtube - http://youtu.be/vHuAU60bSPQ

Frutas - 61

Patrick Martin (1951-) - Cesto de frutas
Pastel

«La nature morte est un théâtre.»
(Patrick Martin)

PENSAMENTO(S) - 190


Há uma parte da solidão que não podemos compor, e é melhor que assim seja, porque é na solidão que assenta a diferença tão falada.

- Agustina Bessa-Luís, in Dicionário Imperfeito, 2008, Guimarães Editores.

Cinenovidades - 195 : Ides of March



George Clooney X 3 : realizador, actor principal e co-guionista; e é com este filme sobre a política norte-americana que abre hoje o 68º Festival de Veneza.

Bem-vindo ao sul


Uma comédia muito divertida.

Iberismos



Um encontro televisivo entre duas divas ibéricas, Amália e Lola Flores, e uns minutos depois a recuperação de uma gravação histórica de Amália onde se comprova uma vez mais o seu conhecimento e apreço pelos vários repertórios da península.

Agosto: Preparar o barril

Escultura de Benedetto Antelami (ca 1150-ca 1230)
Parma, Baptistério

«Vinha que rebenta em Abril dá pouco vinho para o barril.»
(Este ano, quando rebentou?)