Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 3 de novembro de 2012

Boa noite!

Esta noite no Teatro D. Maria II, como já foi referido pelo Luís.

O Pe. Manuel Antunes faria hoje 94 anos



O padre Manuel Antunes era uma pessoa extraordinária (...) a sua existência entre a vida de jesuíta e a de investigador, professor e escritor, davam-lhe uma espécie de visão abstracta da realidade.(...)
E lembro-me dos momentos de entusiasmo em que dizia de determinado vocábulo: "
Esta palavra fala grego." E desfiava uma etimologia interminável.
Era um homem extremamente escrupuloso. Quando o meu pai lhe emprestou um livro, ele telefonou a perguntar se podia ler as notas que o meu pai escrevera nas margens.
— Eduardo Prado CoelhoPúblico, 1 de Dezembro de 2005

As Palavras

Vale muito a pena este filme de Brian Klugman e Lee Sternthal com várias histórias dentro. E boas interpretações de Bradley Cooper, Jeremy Irons e Dennis Quaid.

Auto-retrato(s) - 166

Tilman Riemenschneider (ca 1460-1531) - provável auto-retrato, ca 1505
do altar de Santa Maria em Creglingen (Alemanha) 

Tudo começou ao ver este cd

Humor pela manhã...


O ministro-vampiro da Lusitânia, o Conde Gaspárcula...

Dia de ...


Sábado implica lides domésticas para muita boa gente. Não parando de crescer o número de portugueses que prescindiram de ajuda doméstica paga, cada vez ouço mais gente a queixar-se desta tarefa acrescida...
Imagino que estará também a diminuir o recurso à 5 A SEC e afins...

Feira da Golegã


sexta-feira, 2 de novembro de 2012

"Este livro é como um livro qualquer".

Magritte, The Good Omens, 1944,
Berger Hoyez Collection, Brussels
ESTE LIVRO é como um livro qualquer. Mas eu ficaria contente se fosse lido apenas por pessoas de alma já formada. Aquelas que sabem que a aproximação, do que quer que seja, se faz gradualmente e penosamente - atravessando inclusive o oposto daquilo de que se vai aproximar. Aquelas pessoas que, só elas, entenderão bem devagar que este livro nada tira de ninguém. A mim, por exemplo, o personagem G. H. foi dando pouco a pouco uma alegria difícil; mas chama-se alegria.
C.L.

Clarice Lispector, A Paixão Segundo GH. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1979, p.5.

Boa noite!

Estreia hoje no São Carlos.

Luchino Visconti - memória permanente


Nasceu em 2 de Novembro de 1906, em Milão, quarto filho do 1º duque de Grazano e ele próprio conde de Lonate Pozzolo, foi um dos maiores realizadores de cinema do século XX e talvez mesmo o maior entre os italianos. A ele se devem filmes inesquecíveis, como Rocco e os seus IrmãosO Leopardo, O Estrangeiro, Morte em Veneza e O intruso. Lançou vários actores, que participarm nas suas películas, como Alain Delon e Helmut Berger, intérprete de Luís da Baviera, com quem teve um longo relacionamento. Mas deve-se a Visconti também a encenação de  dezenas de peças de teatro e de óperas. Recebeu nove grandes prémios, entre os quais a Palma de Ouro do Festival de Cannes, por O Leopardo.
Porque hoje é dia de Finados, e em sua memória, a cena da morte de Gustav Aschenbach, de A  Morte em Veneza.

.

Hoje na Casa das Histórias


Crisântemos

Katie Pertiet

Sombrios mensageiros das violetas,
De longas e revoltas cabeleiras;
Brancos, sois o casto olhar das virgens
Pálidas que ao luar, sonham nas eiras.

Vermelhos, gargalhadas triunfantes,
Lábios quentes de sonhos e desejos,
Carícias sensuais d´amor e gozo;
Crisântemos de sangue, vós sois beijos!

Os amarelos riem amarguras,
Os roxos dizem prantos e torturas,
Há-os também cor de fogo, sensuais…

Eu amo os crisântemos misteriosos
Por serem lindos, tristes e mimosos,
Por ser a flor de que tu gostas mais!

Florbela Espanca

Um quadro por dia


Jules-Bastien Lepage, Dia de Fiéis Defuntos, 1882, óleo sobre tela.

Neste dia anual de todos os mortos, de todos mas segundo a tradição cristã especialmente daqueles de quem ninguém já se lembra ou por quem já ninguém reza .

Poemas



O meu querido Teixeira de Pascoaes, nascido a 2 DE NOVEMBRO de 1877, e falecido faz agora seis décadas.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Os meus franceses - 224

Obras litúrgicas de John Sheppard (1515 - 1562?) para o Dia de Todos os Santos

Sobre a infância e juventude de John Sheppard nada se sabe. Os primeiros vestígios do compositor remontam ao ano de 1543, após a nomeação para Informator Choristarum no Magdalen College em Oxford. Sheppard deixou o Magdalen em 1548, rumo a Hampton Court, onde se tornou "Gentleman of the Chapel Royal", a prestigiada instituição real fundada no século XIII, cujo apogeu artístico durante os séculos XVI e XVII acolheu grandes figuras da música inglesa da época, tais como, Thomas Tallis, Christopher Tye ou William Byrd. O percurso posterior de Sheppard continua praticamente desconhecido, à excepção de algumas ocorrências: dos presentes de Ano Novo para a Rainha Mary em 1 de Janeiro de 1557, constam três conjuntos de canções da sua autoria, como nos contam os arquivos da Chapel Royal. Há ainda a certeza de que o músico assistiu às festividades por ocasião da coroação de Isabel I em Janeiro de 1559.

A vivência de John Sheppard, coincidindo com o reinado dos Tudor, insere-se num dos períodos mais fertéis da música inglesa. Conforme já referido, outros nomes do Renascimento inglês, como Thallis ou Byrd, figuram entre os compositores mais célebres, e suas obras despertaram o interesse de musicólogos há mais de cem anos. As composições de Thallis, por exemplo,  integram os programas de concertos corais com frequência. Em contrapartida, o legado de Sheppard encontrou a atenção merecida por parte de cientistas e do público somente desde a década de 1980. Hoje em dia, o Royal College of Music de Londres detém quatro motetes em latim, e a Music School de Oxford possui um vasto repertório de música sacra, incluindo um extraordinário Magnifcat
Apesar deste atraso na descoberta, Sheppard pode e deve ser considerado um dos melhores músicos do seu tempo. Primou por um estilo quase vanguardista, criativo e inconfundível.

Como sugestão para o feriado religioso de hoje, segue um registo de The Lord's Prayer. Este arranjo vocal do Pai Nosso para cinco vozes constitui uma das obras primas de John Sheppard. Felizmente sobreviveu às vicissitudes de cinco séculos: da versão vocal, existe apenas um único documento com a composição para a voz de tenor, mas uma outra fonte manuscrita contém uma versão instrumental integral da peça para viola da gamba.    
A beleza musical de John Sheppard foi captada pelo conjunto britânico Stile Antico em 2010.
A todos, um bom feriado!


Nota: algumas anotações foram extraídas do booklet que acompanha o CD Media Vita de Stile Antico, da autoria de Matthew O'Donova

Imagens: Hampton Court; Capela e Coro do Magdalen College, Oxford; Stile Antico

Um pequeno-grande maestro



O pequeno Edward Yudenich, de sete anos de idade, conduz a Orquestra dos Estudantes do Conservatório do Estado do Usebequistão, com a obra de J. Strauss, Abertura de "O Morcego"

Há 500 anos

 
Porque nem só de pão viverá o Homem...

Comemoraram-se ontem os 500 anos da inauguração do tecto da Capela Sistina. Ao olhar para este conjunto de frescos, brilhantemente pintados por Michelangelo Buonarroti, recordo-me sempre das doutas palavras de Victor Hugo: "o fim da arte é quase divino: ressuscitar, se faz história; criar, se faz poesia". Neste caso não ressuscita nem cria, simplesmente alumia. Como disse Bento XVI, "con un’intensità espressiva unica, il grande artista disegna il Dio Creatore, la sua azione, la sua potenza, per dire con evidenza che il mondo non è prodotto dell’oscurità, del caso, dell’assurdo, ma deriva da un’Intelligenza, da una Libertà, da un supremo atto di Amore".
João Pinto Bastos
em "Estado Sentido"

Rosas

Lisboa, 29 out. 2012

A nossa vinheta

 
Num dia - primeiro do mês de Novembro - rico de significados e memórias, a escolha do "Pão por Deus", também tem um significado: lembrar uma tradição rural portuguesa que se está a perder, como tantas outras, e que faz (ou fazia) parte da nossa identificação cultural popular. Neste dia as crianças percorriam as casas dos vizinhos pedindo pâo por Deus e recebendo pão, bolos e outras goluseimas.
 
 
Comemora hoje a Igreja Católica o "Dia de Todos os Santos", o Festum omnis sanctorum, louvando  todos os santos e mártires conhecidos e desconhecidos. Este dia foi fixado no calendário católico pelo Papa Gregório III (731-741) mas já desde 609 ou 610 era celebrado, mas a 13 de Maio, quando da consagração como templo cristão do Panteão, em Roma, pelo Papa Bonifácio IV. Também a Igreja Luterana o celebra em memória de todos os que por serem batizados são santos e pelos que morreram no ano anterior.
 
 
Passaram 257 anos sobre o Terramoto de Lisboa, ocorrido a 1 de Novembro de 1755. Memória terrível de milhares de mortos e de uma cidade destruída, mas também de um acontecimento que permitiu a Lisboa tornar-se uma cidade nova e mais moderna e ao Marquês de Pombal, que a mandou reconstruir, parte  merecida da sua glória.  

Autumn


There is wind where the rose was;
Cold rain where sweet grass was;
And clouds like sheep
Stream o'er the steep
Grey skies where the lark was.

 Nought gold where your hair was;
Nought warm where your hand was;
But phantom, forlorn,
Beneath the thorn,
Your ghost where your face was.

 Sad winds where your voice was;
Tears, tears where my heart was;
And ever with me,
Child, ever with me,
Silence where hope was.

Apenas encontrei esta interpretação de Carla Bruni desta canção popular inglesa.

Foto de Charles Cook.

Um bom dia com estas maravilhosas cores do outono.

Novidades


Um curto, mas denso, ensaio do filósofo francês Jean-Luc Nancy, escrito depois de Fukushima. As catástrofes naturais e a condição humana, por associação ( minha ) com o furacão Sandy que devastou as Caraíbas e a Costa Leste dos EUA, mas também com uma catástrofe natural de há precisamente 257 anos, em Lisboa.


Em Novembro ...



... prova o vinho, e planta o cebolinho  ( Mais um ditado que me foi revelado pelo Almanaque Bertrand )

Auto-retrato(s) - 165

Albert Dubout ( 1905-1976 ), Auto-retrato, 1973, óleo sobre madeira, 65x54cm.

Cá está o outro auto-retrato de Dubout de que falei ontem, tão diferente do realizado quase 40 décadas antes. Estranho seria, talvez, se assim não fosse.

Humor pela manhã ...


"Avé-Marias!" - Juan Ramón Jimenez



Juan Ramón Jimenez, Platero e Eu. Edição dos Livros do Brasil, sem data, p.18 e 19 Desenhos de Bernardo Marques e tradução de José Bento.

Bom dia !



A grande senhora da canção brasileira, Bibi Ferreira, que está em Lisboa onde dará três concertos. Aos 90 anos...

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

As canções do 007 - 8

Como me pude esquecer desta canção?!

Especialmente para o Filipe. :)

As canções do 007 - 7


«Chorei [a ouvir Adele]. Desde os primeiros acordes... depois a voz apareceu e percebi que era o que queria ouvir.»
Daniel Graig

Boa noite!


O bolinho...

Este ano o bolinho e bolinhós converteu-se nestas violetas.


Boa noite de dia de bruxas. :)

No Dia das Bruxas

Bom jantar!

Quotidianos - 90

Floris van Dyck - Natureza morta, 1610
Col. particular


Apelido e Apelidar

Aprendi hoje ao estudar um pouco mais a terminologia jurídica das Ordenações:

Apelidar - gritar por "Aqui del Rei".

Apelido - chamar pelo socorro da autoridade pública ou policial.

Atempar - marcar prazo para recurso

Segundo Luiz da Cunha Gonçalves, Terminologia jurídica das Ordenações, separata das Memórias Academia das Ciências de Lisboa, Classe de Letra, tomo III, 1938.

CARTAS DE MARIA JULIETA E CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

A peça retrata, através das correspondências entre pai e filha, a relação de Maria Julieta e o seu pai, Carlos Drummond de Andrade.
Teatro D. Maria II, 7 e 8 nov., 21h00

Drummond e a filha Maria Julieta.
Em baixo: Carta da filha ao pai.


Auto-retrato(s) - 164


Albert Dubout ( 1905-1976 ), Auto-retrato com cachimbo, 1938, óleo sobre tela, 65x54cm.

Deste francês, grande ilustrador, há também um muito interessante auto-retrato de 1973. Fica para a próxima.

Citações


A nós, seres vulgares, é-nos permitido falar de nós porque ninguém o fará jamais.

- René de Chateaubriand ( 1768-1848 )

Muito adequado a estes tempos de blogues, redes sociais, autoficção, reality shows etc

Números

2.300.000 euros

É o preço do cofre em mogno, envolto em bronze polido e revestido a ouro, fabricado pela reputada marca portuguesa de mobiliário Boca do Lobo. Chama-se Millionaire, e foi inspirado pelos cofres do séc.XIX.
E se cá não se vende por aí além, tem sido um sucesso em Angola e em certos países do Golfo Pérsico.

Um quadro por dia



Matthias Stom ou Stomer ( 1600-1649? ), Mulher contando moedas à luz de uma vela, óleo sobre tela, 67,9x57,5cm, Col.Kremer.

Neste Dia Mundial da Poupança - coisa cada vez mais difícil de fazer...

Depois da Sandy


 - No financial district, em Nova Iorque
- Em Ossining, Nova Jersey, um barco que foi parar a uma via completamente diferente...


Depois da passagem da super-tempestade Sandy, e num dos países do mundo melhor preparados para catástrofes naturais. Dezenas de vítimas mortais, de Nova Iorque até ao Canadá, milhões sem electricidade, cidades inteiras isoladas. Estado de catástrofe decretado no Estado de New Jersey pelo Pres.Obama

FELIZ HALLOWEEN


Hoje o Google brinca consigo. Faça o gato saltar de dentro da lata de lixo.... Não aqui, mas no google.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

As canções do 007 - 6


Boa noite!

James Bond = 6

Seis atores, até á data, interpretaram a figura de James Bond: Sean Connery, George Lazenby, Roger Moore, Timothy Dalton, Pierce Brosnn e Daniel Craig. Qual será o senhor que se segue?

ONDE ME APETECIA ESTAR




Estaria muito bem na Ilha de Vazimi, arquipélago das Quirimbas, norte de Moçambique. Areia branca até onde os olhos alcançam, apenas 12 villas, recifes de corais, tartarugas, e dizem ainda as brochuras online que "  é possível ouvir o canto das 112 espécies de passaros que existem na ilha ".