Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 20 de dezembro de 2008

Os meus poemas -19

O MÊS DE DEZEMBRO

I

continuamente, escuta, me destruo
e as longas águas sem sossego fogem
e o ossos de dezembro coincidem
e são do inverno estas metamorfoses

não falarei da vida porque a vida
perdidamente triste se sustenta
de surdos pensamentos e desastres
e devagar a luz se lhe estrangula

sempre assim foi esta periferia
da escrita a desfazer-se e é no inverno
que nos olhamos com ferocidade
antes que o tempo devore outros discursos

Vasco Graça Moura
(1942 - )

As Boas Festas dos nossos comentadores - 1


Mestre do retábulo da capela-mor da Sé de Viseu - «Nascimento»
óleo sobre madeira, 1500-1506
Viseu, Museu Grão Vasco



Desejo a todos os bloguistas
Um Feliz Natal e Próspero Ano Novo recheado de projectos.
A.R.

Miss Tolstoi, quer-nos enviar a sua mensagem e indicação de imagem?

Lá fora - 12 : Strasbourg


Só estive uma vez nesta cidade que é uma das capitais da Europa Unida, mas lembro-me que foi uma cidade que me agradou. E se pudesse voltaria para apreciar esta exposição de porcelanas chinesas e japonesas reunidas pelo último Príncipe-Bispo de Strasbourg, o cardeal Louis-René de Rohan, um fascinado pelo Extremo-Oriente que juntou esta excepcional colecção.
Le goût chinois du Cardinal Louis de Rohan, Musée des Arts Décoratifs, Palais Rohan, 2, Place du Château, Strasbourg. Até 4 de Janeiro de 2009.

Do you remember?

Gigliola Cinquetti nasceu em Verona a 20 de Dezembro de 1947. Numa época em que a música ligeira ainda era dominada pela influência francesa e italiana, Cinquetti encantou o público italiano em diversas participações no Festival de San Remo. A sua primeira vitória neste concurso em 1964 lançou a jovem de apenas 16 anos para o estrelato musical: Non ho l'età, canção vencedora, viria a triunfar no Festival Eurovisão da Canção desse ano e tornar Cinquetti num dos ícones principais da década de 60 e 70.
Outros êxitos, tais como, Ho bisogno di vederti, Dio come ti amo, La pioggia ou Le colline sono in fiore consolidaram o sucesso de Cinquetti.

Para recordar, segue a belíssima canção Si de 1974, com que Cinquetti participou novamente no Festival da Canção. Teria ganho mais uma vez, não fosse um grupo sueco desconhecido alcançar a primeiro lugar ...

O carvalho de Allouville

Este carvalho milenar,de 18m de altura, que se julga ser um dos mais antigos de França, encontra-se em Allouville, na Normandia. Em 1696, o pároco local instalou duas capelas nas cavidades do enorme tronco. A superior, dedicada a Nossa Senhora da Paz, e a inferior com alojamento para um eremita. A velha árvore, que resistiu até à Revolução Francesa ( alguns habitantes mais avisados substituíram a placa evocativa de N.Sra. da Paz por uma outra chamando ao carvalho Temple de la Raison... ) , continua activa produzindo folhagem como se vê na fotografia supra.
Este famoso carvalho foi classificado como monument historique em 1932, e hoje uma escada construída à sua volta permite aos visitantes visitarem as capelas.

Canções de Natal - 20 :It's the most wonderful time of the year ...

It's the most wonderful time of the year - quem o canta é Diana Ross, num concerto de Natal em Viena em 1992. Acompanhada da Orquestra Sinfónica de Viena e do coro infantil de Gumpoldskirchen, esta grande senhora realizou um serão memorável ao lado de Placido Domingo e José Carreras.

Novo director artístico do D. Maria II






Noticiam os jornais de hoje que Diogo Infante foi nomeado director artístico do Teatro Nacional D. Maria II. O actor e encenador, nascido em 28 de Maio de 1967, conta com um vasto eprestigiado currículo como actor, no teatro, cinema e televisão e como encenador, tendo desempenhado idênticas funções no Teatro Municipal Maria Matos, de onde saiu há poucos meses por não poder continuar o seu projecto, dadas as restrições orçamentais do município lisboeta. Já nessa altura se falara da assunção destas responsabilidades no primeiro teatro nacional. É uma boa escolha.

Novidades - 12 : Sherlock Holmes

Lucien-Jean Bord, historiador especialista do Próximo Oriente, é também um apaixonado por Sherlock Holmes e esta paixão literária levou-o a compilar este dicionário holmesiano onde encontramos todas as personagens ( de ficção ou não ) , todas as ruas ( reais ou imaginárias) , as cidades , os animais, os lugares insólitos, bem como os venenos usados nas histórias do Rei dos Detectives. O professor Bord recenseou ainda os ilustradores das histórias, e os actores que interpretaram o genial detective no palco e no ecrã.

- Dictionnaire Sherlock Holmes, Lucien-Jean Bord, LE CHERCHE MIDI.

Uma sugestão musical - 4

Árias das óperas de Haendel na voz da norte-americana Joyce DiDonato.

Furore, Joyce DiDonato, Virgin Classics.

Canções de Natal - 19

Stille Nacht, heilige Nacht (silent night, holy night) , na interpretação do coro de Bad Tölz (Baviera)

PENSAMENTO DO DIA

" Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos instala-se a dúvida. "

- Goethe

Poesia e prosa de Natal - 20

Narra a lenda que uma pequena "catástrofe" ameaçava assombrar a noite de Consoada de 1818 numa aldeia austríaca chamada Oberndorf: o órgão da igreja de S. Nicolau acabara de avariar. O sacerdote auxiliar Joseph Mohr entrara em desespero.
Lembrou-se no entanto de um poema que escrevera dois anos antes, e entregou-o a Franz Xaver Gruber, professor e organista da localidade. Em tempo recorde, Gruber compôs uma peça para duas vozes, coro e guitarra – nascia assim Stille Nacht, heilige Nacht (silent night, holy night), a Missa do Galo de 1818 assistia à estreia desta canção natalícia.

Traduzida entretanto para mais de 300 idiomas (entre eles para português), Stille Nacht, heilige Nacht é a canção de Natal mais conhecida e estimada nos países de tradição germânica. Cantores do universo anglo-saxónico como Nat King Cole contribuíram para uma popularidade à escala global. E milhares de turistas “peregrinam” todos a anos rumo a Oberndorf, perto de Salzburgo, para visitar o museu Stille Nacht e a capela Stille Nacht, edificada em 1937 no local da antiga igreja de S. Nicolau.

Superpresentes de Natal - 4

É um belo presente de Natal este pendente Hiver da colecção Quatre Saisons da Loris. Ouro cinzento e diamantes.

Calendário de Advento: 20 de Dezembro

Miracle on 34th Street de George Seaton de 1947 é um clássico natalício. Maureen O'Hara, John Payne e Edmund Gwenn nos papéis principais, e uma Natalie Wood que, aos 9 anos, já encantava o público...

Lá fora - 11 : Bizâncio


Dando agora um salto a Londres, é imperdível esta exposição da Royal Academy sobre o Império Bizantino, a maior desde há 50 anos sobre o tema. São cerca de 300 autênticas preciosidades : esmaltes, marfins, relicários de prata, os ícones do Monte Sinai , o cálice de prata de Antioquia, emprestado pelo Metropolitan Museum, ou o cálice dos Patriarcas de Veneza ( que sai pela primeira vez da Basílica de S. Marcos ) , entre muitos outros objectos que representam os mil anos de duração da Nova Roma, desde a fundação por Constantino a 11 de Maio de 330 até à conquista pelos muçulmanos a 29 de Maio de 1453.
- Byzantium 330-1453 , Royal Academy of Arts , Londres, até 22 de Março de 2009.

Os meus franceses - 46

Lucienne Boyer - «Mon coeur est un violon» (1945)


De M. Laparcerie e J. Ricepin.

A sua canção mais conhecida, «Parlez-moi d'amour», já foi publicada pelo Jad.

Elegâncias - 7



Encontrava-se no Corte Inglés há umas semanas.
Não sei se já foi vendida. Fica bem em qualquer casa.
Ou escritório...

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Lisboa e a hotelaria

Foi aprovado pela Câmara Municipal de Lisboa na passada quarta-feira, o novo Plano de pormenor da Baixa-Chiado, compreendendo este 39 processos urbanísticos e dentre estes desde já um hotel com 50 quartos.
Ou seja, mais um hotel na zona da Baixa-Chiado. Fiquei algo perplexo com a novidade de mais uma unidade hoteleira numa área que já não está propriamente carenciada, e com os condicionalismos de trânsito e até geológicos que se conhecem. No entanto, fiquei ainda mais perplexo quando tomei conhecimento que o mencionado plano de pormenor prevê ainda mais 3 unidades hoteleiras : no Convento Corpus Christi, no edifício da Pastelaria Suiça e no quarteirão do Braz&Braz.
Não será hotelaria a mais para tão pouco espaço? E continuamos, como mero exemplo, sem um único cinema com exibição regular em toda a Baixa e Avenida da Liberdade. Ao invés de todas as grandes cidades europeias para não ir mais longe.

PENSAMENTO DO DIA

" Os hábitos são a vitória do tempo sobre a vontade "

- Michel de Montaigne

Citações - 9 : Sobre os livros

" Com esta doação e outra futura que se prepara dos meus outros livros, eu estou dizendo adeus a mim mesmo e preparando o mais confortável dos túmulos que é o de saber que assim continuarei entre gente que teve alguma consideração por aquilo que sou e que escrevi. "

- Eduardo Lourenço, aquando da inauguração da Biblioteca Eduardo Lourenço na Guarda.

Eduardo Lourenço expressou um sentimento comum a bibliófilos ou simplesmente amantes dos livros ( que são, para mim, categorias diferentes de um mero coleccionador de livros ) - desejar que os livros fiquem " bem entregues", cuidados e usufruídos pelos contemporâneos e pelos vindouros. Não foi um gesto inesperado, vindo de quem veio, mas é desejável que sirva de exemplo.

Novidades - 11 : Jazz

Jazz Covers, de Joaquim Paulo, é o primeiro livro feito por um português para a Taschen. O autor, dono de uma colecção de 25.000 vinis de Jazz, que vão dos anos 40 a0s 90, seleccionou algumas centenas de capas de álbuns da sua colecção, muitos verdadeiras raridades, e elaborou este livro para a grande editora alemã.
O livro, que já está disponível em várias línguas e também à venda entre nós, foi já galardoado com o Prix du Livre Jazz 2008, atribuído pela Academia Francesa de Jazz.

Porque se falou de Edith Piaf

a propósito de Jacques Pills, com quem terá casado em 1952, segundo o testemunho de Marléne Dietrich, nasceu neste dia em 1915. Aqui fica uma da suas melhores canções e aquela que, ainda hoje, me provoca arrepios, "Non, je ne regrette rien".



Colóquio-Letras: Nuno Júdice é o novo director

NUNO JÚDICE É O NOVO DIRECTOR DA REVISTA COLÓQUIO-LETRAS

Nuno Júdice é o novo director da Revista Colóquio-Letras, na sequência da decisão do Conselho de Administração da Fundação Gulbenkian de nomear uma nova direcção e um conselho editorial para a revista, de modo a garantir a sua publicação regular e os compromissos assumidos perante o público e os assinantes.

O conselho editorial da Colóquio-Letras será presidido por Eduardo Lourenço.

A Administração da Fundação Calouste Gulbenkian pretende que a revista continue a ser uma referência no campo literário, o que sucede desde 1971, seguindo os princípios e valores que a nortearam desde a sua criação e orientação por Hernâni Cidade, Jacinto Prado Coelho, David Mourão-Ferreira e Joana Varela.

Tendo em conta que o último número da revista, referente a 2004, foi apresentado em meados de 2007, pretende-se, a partir do início de 2009, retomar a publicação regular da revista, garantindo a sua continuidade.

Nuno Júdice é ensaísta, poeta, ficcionista e professor universitário, tendo desempenhado, em Paris, os cargos de conselheiro cultural da embaixada portuguesa e delegado do Instituto Camões.

Sara Pais

Serviço de Comunicação

Fundação Calouste Gulbenkian

Av. de Berna 45 A

1067-001 Lisboa. Portugal

Tel. +351 21 7823266 (dir.)

Fax. +351 21 7823027

www.gulbenkian.pt

A minha pen é mais bonita que a tua

O casal Happy Laura (a de branco) e Naughty Raymond (o de preto) é a novidade deste ano da colecção Active Crystals criada pela dupla Philips/Swarovski. Cada uma destas pen vem com 2 GB de capacidade e uma originalidade capaz de nos fazer cair em tentação mesmo em tempo de crise. Isto porque para marcar a diferença custa neste caso 150 euros (cada). Só disponíveis em sites de vendas online.

Poesia e prosa de Natal - 19

Reza a tradição que foi na Basílica de Santa Maria Maior de Roma que o Papa celebrou pela primeira vez a Missa do Galo, no século V, tornando-a no mais antigo ritual natalício cristão.
Celebrada na passagem do dia 24 para 25 de Dezembro, a designação da missa da véspera de Natal tem origem numa lenda que conta que um galo anunciou com o seu canto o nascimento de Jesus. Talvez por motivos de ordem prática, actualmente em muitas igrejas portuguesas, sobretudo nos grandes centros urbanos, a Missa do Galo não se celebra à meia-noite, altura em que supostamente Jesus terá nascido, e tempos houve em que a crise de vocações religiosas ameaçou a realização desta missa em algumas zonas do país. Ainda em Portugal e nalgumas regiões manteve-se até ao início do século XX o privilégio de conceder aos pastores prioridade na adoração do Menino em que as mulheres depositavam doces caseiros e em troca recebiam pão bento ou pão do Natal. Outro costume era o de se guardar um pedaço desse pão bento como amuleto, ao qual só se podia recorrer em caso de doença grave. Ainda outra tradição que existia em algumas aldeias portugueses e espanholas, era o de se levar um galo para a Missa do Galo, se este cantasse era prenúncio de boas colheitas para esse ano.
Erradamente, alguns atribuem a S. Francisco de Assis a criação da Missa do Galo. Contudo, a existência desta é muito anterior à época na qual S. Francisco viveu e que foi no século XIII.

Coisas do Direito - 6

Agora que o processo Casa Pia está na fase de alegações finais, e se vislumbra portanto o seu fim, aqui ficam os impressionantes números do processo, que fazem dele já um processo histórico nos anais judiciários portugueses :

- 12 cassetes de VHS e 968 de áudio

- 1052 cd e 314 dvd

- 261 volumes

- 530 apensos

- 72.300 páginas

- 500 audiências realizadas em quatro anos de julgamento

- 1607 horas passadas na sala de audiências

- 990 testemunhas ouvidas

- 1708 despachos proferidos

- 1800 requerimentos apresentados

- 15o recursos intercalares pendentes, ou seja ainda não decididos.

Estes são os números até à data, sendo certo que o julgamento ainda não terminou e o Ministério Público nas suas alegações levantou uma série de questões que podem conduzir a mais uma fase de produção de prova, com audição de testemunhas etc.
Seja qual for o desfecho, o processo ficará para a história.

Uma sugestão musical - 3


No próximo ano a lendária editora discográfica Motown celebra meio século de existência, e para começar a festa lançou recentemente um cd triplo que reúne os seus 50 maiores êxitos.
A novidade desta edição é que foram os fãs que escolheram as 50 canções presentes na compilação, votando online durante meses. A vencedora foi I want you back dos Jackson Five.
Além dos irmãos Jackson, estão presentes Marvin Gaye, Diana Ross, Stevie Wonder, The Temptations, Commodores, The Supremes, e Lionel Ritchie entre outros.
- Motown 50- Yesterday, Today, Forever

Shrek na Broadway

Depois do cinema, os videojogos e tudo o mais, o musical: Shrek chegou à Broadway. Estreou oficialmente no domingo passado, com críticas positivas. É o primeiro musical da DreamWorks, e terá custado cerca de 20 milhões de dólares.

Os novos africanistas...


Mesmo sabendo da vultuosa fortuna acumulada por José Eduardo dos Santos, Presidente ( vitalício ? ) de Angola, não pude deixar de ficar surpreendido com a notícia de ontem: Isabel dos Santos, a filha mais velha do presidente angolano, comprou a participação de 10% que o BCP tinha no BPI por 164 milhões de euros. Assim, a filha do presidente angolano tornou-se o terceiro maior accionista do BPI.
Terminou de vez o sonho do BCP de absorver o BPI, enredado que está nos seus próprios problemas, vendendo a sua importante participação à família Dos Santos, que está a caminho de se tornar uma das maiores fortunas de África, e já com significativos investimentos em Portugal.
É o sonho africano ao contrário...

Calendário de Advento: 19 de Dezembro

Visitação, da autoria de um mestre de Freising (Baviera) por volta de 1475, catedral de Augsburg (Baviera)

Livros de cozinha - 4


Porto: Civilização, 2008
25,00€

Depois de Na cozinha com Jamie Oliver e Cozinha na Itália, chega agora às bancas portuguesas mais um livro deste cozinheiro inglês, famoso pelo seu programa televisivo.
Das saladas aos assados, das sobremesas às massas, Jamie Oliver criou uma série de receitas simples, que combinam sabores fortes com ingredientes frescos. Receitas fantásticas, que dá vontade de experimentar e que se podem fazer em casa.

http://www.jamieoliver.com/

Os meus franceses - 45

Continuo a colocar canções francesas, de novo com a ajuda do Jad.
Desta vez é Jacques Pills que inspirou, entre outros, Gilbert Bécaud e foi marido de Lucienne Boyer e de Edith Piaf. Interpreta «Oh Jimmy»:


Letra de François Llenas; música de François Lopez.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Os meus poemas -18

HISTÓRIA ANTIGA

Para trás ficaram as ruínas de Ilium,
o cadáver ainda quente de Príamo,
um negro coro de lamentações.
Dos nossos, Patroclo e Aquiles, vingado
Heitor, mortos também com tantos
outros. Sangue, fumo, o apodrecer
dos corpos entre colunas e muros tombados,
assinalam a nossa passagem. Reduzido
a escombros o alto Corcel das Lanças.
Na odisseia que começa, em barcos
de longo curso, aço e motor possante,
assegurada a calma dos oceanos, a previsão
meteorológica e a firmeza dos costados
- só é de temer o mar da consciência.

Rui Knopfli
(1932 -1997)

Ganda moca!

A peça “Os Monólogos da Marijuana” vai continuar no Teatro da Comuna! A adesão do público tem sido surprendente e a produtora, juntamente com a direcção do Teatro da Comuna, decidiu prolongar o espectáculo pelo mês de Janeiro. Quem ainda não teve oportunidade de ver pode fazê-lo nos dias 8, 15, 17, 22, 23, 28 e 29, agora às 22h, no Café-Teatro do Teatro da Comuna. (Número para reservas: 963 661 601)
O elenco é composto por João Craveiro, Paulo Duarte Ribeiro e Tobias Monteiro sob a direcção de Yuri Kurkotchensky, numa produção da Kind of Black Box.
Depois do sucesso de “Lost in Space” e da participação na polémica “A Bíblia: Toda a Palavra de Deus (Sintetizada)”, os três actores regressam aos palcos com “Os Monólogos da Marijuana”, um texto de Arj Barker, Doug Benson e Tony Camin que depois de se transformar numa das obras mais aplaudidas na off-Broadway em 2003 tem feito sucesso por todos os países pelos quais tem passado tais como Argentina, Chile, Brasil, Venezuela e Espanha.
“Os Monólogos da Marijuana” não são uma apologia ao consumo de marijuana nem de quaisquer outras drogas mas uma obra onde os três personagens reflectem, de uma forma irónica e com muito humor, sobre o “universo” que rodeia a controversa marijuana.
Em aproximadamente sessenta minutos o público assiste a uma montagem mordaz e muito actual, onde este fenómeno social é discutindo com muito humor, sem qualquer pretensão activista.

Comentários na imprensa internacional sobre a peça

“Os Monólogos da Marijuana iluminaram NYC. Emitindo uma energia ligeiramente subversiva e que induz ao riso… dinâmica… este completo e talentoso trio traz nova vida ao humor sobre erva. De escrita inventiva… irresistivelmente engraçado… sem papas na língua.”
ASSOCIATED PRESS

“Que “moca”, esta nova comédia é um “ganda bafo”, eu já não via nada assim desde… hã… hum… não me lembro… se calhar não devia fumar tanta erva”.
TALKINBROADWAY.COM

“Os monólogos têm arrasado todo o país… é moca garantida. A simples existência deste espectáculo é prometedora”.
HIGHTIMES

Uma história verídica de Natal

- Billie Watts e o seu neto Michael Peralta

Provavelmente já leram esta história, pois que apareceu em vários jornais por cá e no resto do mundo. Mas, dada a época em que estamos, achei por bem colocá-la também no Prosimetron.
A senhora que vemos na foto, Billie Watts, de 75 anos, e residente no Tennessee, Estados Unidos, encontrou uma mala com 97.000 dólares na casa de banho de um restaurante. Primeiro, ainda pensou ficar com o dinheiro que lhe daria muito jeito, mas depois resolveu comunicar a descoberta, sem revelar o que estava dentro da mala. A dona da mala apareceu, convenceu Billie, e revelou que a quantia era o produto da venda da sua casa pois que se ia mudar para a Flórida.Era também uma idosa que se tinha esquecido da mala quando tinha à casa de banho do dito restaurante.
Billie Watts, que vive modestamente, recusou inclusive a recompensa oferecida.

Mais elegâncias - 3

É verdade que serão mais adequadas para a próxima estação, mas como sabem no mundo da moda anda tudo sempre muito adiantado face ao calendário. Aqui ficam as sandálias Tentacle, desenhadas por Zaha Hadid, a genial arquitecta de que já se falou aqui no blogue, para a marca brasileira Melissa, que utiliza plástico reciclado como matéria-prima.
Estas sandálias de cariz algo futurista estão disponíveis em oito cores, em tons brilhantes, e custam 250 euros.
Mais informações em http://www.melissaplasticdreams.com

O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo



Será talvez exagero garantir ser este o melhor bolo de chocolate do mundo. O certo é que a frase dita na brincadeira por Carlos Braz Lopes ajudou a criar fama àquele que começou por ser mais um (mas bom) bolo de chocolate, que o seu autor confeccionava quando iniciou o projecto Cozinhomania. De aspecto pouco certinho, o bolo de chocolate apresenta-se torto, disforme, com o chocolate a escorrer pelos lados e um pouco doce demais graças ao recheio de mousse de chocolate e suspiros. No entanto basta a primeira garfada para nos rendermos às evidências: digam o que disserem este bolo tem qualquer coisa... de delicioso!
O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo
Rua Coelho da Rocha, 99
Lisboa
Fatia: 1,80 euros; bolo: a partir de 16 euros

Um trio excelente


Penso que já o terei visto há alguns anos, porque ao visioná-lo recentemente achei familiares várias cenas, desde logo o tenebroso fim. O jogo de sombras é notável, ou não fosse realizado pelo grande Orson Welles. Orson Welles que é também um dos integrantes do trio excelente que protagoniza o filme, sendo os outros dois Edward G.Robinson e Loretta Young.
- The Stranger, 1946, realizador: Orson Welles.

Aquisições recentes - 4 : OO7 FLEMING -Ensaio sobre a Imortalidade


José António Barreiros é um dos maiores advogados criminalistas portugueses, como o saberão certamente os mais atentos ao mundo judiciário luso. Além dessa brilhante carreira, Barreiros é também um homem de letras que já publicou romances históricos e outras ficções.
Desta vez, voltou-se para James Bond, a genial criação de Ian Fleming, e sob a forma de ensaio que aborda a vida de Fleming ( como é sabido foi agente secreto) e o ciclo bondiano.
Deparei-me com este livro há cerca de um mês(?), pelo menos lembro-me que foi mais ou menos por ocasião da estreia de Quantum of Solace, o mais recente filme de Bond, li o suficiente e decidi comprá-lo. Infelizmente, ainda não tive ocasião para o ler na íntegra.
OO7 FLEMING- Ensaio sobre a Imortalidade, José António Barreiros, ilustrações de Abel Agostinho, o mundo em gavetas, 2008.

Novidades - 10 : Andrea Palladio


Também a Taschen aderiu às comemorações deste ano, com um novo álbum sobre Palladio lançado há alguns meses. Escrito por Manfred Wundram e Thomas Pape e fotos de Paolo Marton.
Sei que já existem as versões francesa e espanhola para quem não se sinta à vontade com o alemão.

Lá fora - 10 : Napoleão

- Invalides, Paris, fotografia de Eric Pouhier.

De volta a Paris, há que falar também de Napoleão a propósito de uma exposição inaugurada no passado dia 2 nos Invalides. Trata-se da maior colecção privada de manuscritos e cartas do Imperador, com cerca de 500 documentos juntos durante trinta anos por um coleccionador americano. Desde cartas de amor ( a Josefina e não só ) , até uma proclamação dirigida aos soldados no fatídico dia de Waterloo.
É a primeira vez que a colecção sai dos Estados Unidos.
Musée des Invalides, até 1 de Março de 2009.

Calendário de Advento: 18 de Dezembro

Paisagem de Inverno de Caspar David Friedrich, 1811; National Gallery, Londres

Lá fora - 9 : Nice


- Autoretrato, 1880
Hoje decidi sair de Paris e ir até Nice, prestar homenagem a Marie Bashkirtseff por ocasião dos 150 anos do seu nascimento. Nascida em Gavronzi, na Ucrânia, em 1858, esta jovem russa de família abastada foi estudar pintura para Paris onde passou o resto da sua curta vida, embora passando largas temporadas em Nice. Foi pintora, escultora e manteve um diário, onde está patente a sua obsessão pela morte. Aliás, o título do diário é revelador : Comment conjurer la mort et vivre pour l' éternité ...
Musée des Beaux-Arts de Nice, até 11 de Janeiro de 2009.


Uma sugestão musical - 2

O contra-tenor inglês Alfred Deller, além de ter sido activo participante no renascimento do interesse pela música barroca há umas décadas atrás, foi também um dos pioneiros do disco de Natal, hoje coisa banal. Foi recentemente lançada uma caixa de 4 cd com todas as suas gravações de Natal: das canções inglesas, galesas, irlandesas e até checas, até Bach e outros compositores.

Alfred Deller, Christmas Carols and Motets, Vanguard Classics/Abeille Musique.

Superpresentes de Natal - 3

Hoje trago um presente comestível, o já famoso tronco de Natal da Casa Lenôtre. Depois de Karl Lagerfeld, Philippe Starck ou Jean-Paul Gaultier, a escolha da Casa Lenôtre recaíu este ano sobre Hubert de Givenchy, que escolheu o veado como motivo de decoração. E aqui fica a descrição da composição na língua original : "un biscuit chocolat et un croustillant de fruits secs et brisures de caramel."

Canções de Natal -18

Il est né le divin enfant - Gérard Lenorman

Prosa e poesia de Natal -18

TUDO É TEU

Descalço venho dos confins da infância,
E a minha infância ainda não morreu...
Em face e atrás de mim ainda há distância.
Ó Menino Jesus da minha infância,
Tudo o que tenho (e nada tenho!) é Teu!

Pedro Homem de Mello

Alguém se lembra desta grega?

Vicky Leandros - «Après toi»

ttp://www.vickyleandros.com/

Foi postada há dois dias, por engano, n'Os meus franceses. Regressa agora...

Livros de cozinha - 3

Este livro já tem cinco anos, mas resolvi repescá-lo no seguimento do post de ontem sobre Hänsel und Gretel...


Lisboa: 101 noites, 2003

GRETEL: Sim irmãozinho, escuta,
Que isto vai dar-te prazer.
Vês este jarro...
Ainda tem dentro um pouco de leite.
A vizinha deu-nos esta manhã.
Quando a mãe chegar a casa,
Fará um óptimo arroz com leite!
HÄNSEL: Arroz com leite!
(dança pelo cenário)
Arroz com leite, arroz com leite!
O arroz com leite
É o prato favorito de Hänsel!
Que espessa que é a nata, deixa-me provar!
(lambe a nata com os dedos)
Hum, hum,
Gostava de a terminar toda!
GRETEL: Quê, Hänsel? Por pura gula?
Devias ter vergonha!
(Bate-lhe na mão e coloca o jarro de leite sobre a mesa.)

Para deitar mãos à obra, pode consultar as p. 71-73 deste livro.
O conto alemão Hänsel und Gretel foi traduzido para português por João e Maria e A casinha de chocolate.

Em Receitas de Ópera, pode ainda encontrar algumas receitas de Rossini que, para além de músico foi gastrónomo, tendo deixado o seu nome associado a várias receitas, como o Tordenó Rossini. Sabe que o prato preferido de Mozart era uma sopa de peixe? Já saboreou os «Bifes de frango Papageno», ao som de A flauta mágica?:


Anton Scharinger interpreta a ária «Der Vogelfänger bin ich ja».

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Última semana de concertos nas igrejas

Sexta-feira, dia 19 às 21h30 na Basílica da Estrela, a Orquestra Sinfónica Juvenil, apresenta a Missa de Requiem em Ré Menor de Wolfgang Amadeus Mozart sob a direcção do Maestro Christopher Bochmann.
Sábado, dia 20, também às 21h30 na Igreja de N. Sra. Do Loreto, a Orquestra Metropolitana de Lisboa interpreta músicas de Händel, Bach e Vivaldi.
Finalmente, e para encerrar a iniciativa, no Domingo dia 21, na Igreja da Graça, às 16h00, a Orquestra Filarmonia das Beiras juntamente com o Coro Regina Coeli, o Coro de Câmara da Escola Superior de Música de Lisboa, o Coro do Instituto Piaget e os solistas Isabel Alcobia (soprano), Ana Margarida Serôdio (contralto), João Cipriano Martins (tenor) e Armando Possante (barítono), interpretam as obras Magnificat de Bach e Coronation Anthems de Händel, com direcção de Paulo Lourenço.

Objectos com imaginação
















Conhece a APOLLO ?

Nascida em 1925, a APOLLO- International Magazine for Collectors, é uma revista deslumbrante, vocacionada para os coleccionadores de arte. Das antiguidades à arte contemporânea, da fotografia ao design. Infelizmente, normalmente só se pode comprar a revista, e não o que nela vem anunciado....

A "Dona Branca " de Wall Street

Até há poucos dias desconhecia a existência deste senhor- Bernard Madoff. Hoje, é conhecido em todo o planeta, e já não só em Wall Street e arredores, onde era venerado como um génio financeiro. Preso na quinta-feira passada, já confessou ter montado um esquema financeiro que pagava juros altos aos clientes antigos, à custa dos clientes novos que iam aderindo. Uma "Dona Branca" para os muito ricos, já que a empresa de Madoff era vocacionada para a gestão de fortunas.
O impacto da fraude está calculado em cerca de 50.000 milhões de dólares/ 38.000 milhões de euros, e afecta tanto americanos como europeus: O Banco Santander calcula as perdas dos seus clientes em 2,3 mil milhões de euros, o BNP Paribas revelou que poderá perder 320 milhões de euros, e entre nós o BES aponta para 15 milhões de euros.
Sinceramente, começo a ficar sem palavras perante casos como estes. Haverá ainda gente séria em Wall Street?

Canções de Natal - 17 (bis)

Poesia e prosa de Natal - 17

Andava um dia
Em pequenino
Nos arredores
De Nazaré,
Em companhia
De São José,
O bom Jesus,
O Deus Menino.

Eis senão quando
Vê num silvado
Andar piando
Arrepiado
E esvoaçando
Um rouxinol,
Que uma serpente
De olhar de luz
Resplandecente
Como a do Sol,
E penetrante
Como diamante,
Tinha atraído,
Tinha encantado.
Jesus, doído
Do desgraçado
Do passarinho,
Sai do caminho,
Corre apressado,
Quebra o encanto,
Foge a serpente,
E de repente
O pobrezinho,
Salvo e contente,
Rompe num canto
Tão requebrado,
Ou antes pranto
Tão soluçado,
Tão repassado
De gratidão,
De uma alegria,
Uma expansão,
Uma veemência,
Uma expressão,
Uma cadência,
Que comovia
O coração!
Jesus caminha
No seu passeio,
E a avezinha
Continuando
No seu gorjeio
Enquanto o via;
De vez em quando
Lá lhe passava
A dianteira
E mal poisava,
Não afroixava
Nem repetia,
Que redobrava
De melodia!

Assim foi indo
E foi seguindo.
De tal maneira,
Que noite e dia
Numa palmeira,
Que havia perto
Donde morava
Nosso Senhor
Em pequenino
(Era já certo)
Ela lá estava
A pobre ave
Cantando o hino
Terno e suave
Do seu amor
Ao Salvador!

João de Deus, Cartilha Maternal

De Folhas de Hipno

«La lucidité est la blessure la plus rapprochée du soleil.»
René Char

Calendário de Advento: 17 de Dezembro

O Príncipe Herdeiro da Dinamarca, Frederico, com sua esposa, Princesa Mary, e seus filhos, Príncipe Christian e Princesa Isabella, nos preparativos natalícios

[A lua muda de jardim]

«Un chant d'oiseau surprend la branche du matin.»
René Char

Novidades - 9 : Política

Esta mais recente obra de David Runciman, apesar de ser uma obra de História da Política, tem muito interesse para os tempos em que vivemos, pois que a hipocrisia política continua bem viva...

Political Hypocrisy, The Mask of Power, from Hobbes to Orwell and Beyond, David Runciman, Princeton University Press, 2008.

Hoje na Gulbenkian

Continua o ciclo de conferências associado à exposição Weltliteratur, sendo hoje a vez de Teresa Beleza.

Auditório 3, 18h.

Superpresentes de Natal - 2

Este é o anel Torque, desenhado por Frank Gehry para a famosa Tiffany. Existem várias versões para variadas bolsas: desde o ouro branco com diamantes até à mais económica prata com cristais de rocha.

Superpresentes de Natal - 1

Este é o single malt whisky de 4o anos da Dalmore. Estão disponíveis apenas 1000 garrafas, custando cada uma a módica quantia de 1350 libras.

O Natal na Royal Opera House


Este ano a Royal Opera House, em Londres, apresenta uma nova produção de Hansel and Gretel do compositor Engelbert Humperdinck (nunca confundir com o cantor dos anos 60 com o mesmo nome) para a época de Natal. Estreou no passado dia 9 .




Video:
HANSEL AND GRETEL
http://www.roh.org.uk/video/index.html?bcpid=1733261711&bclid=1740131614&bctid=1881622571


Canções de Natal - 17

Os queques da Bijou do Calhariz

Tal como algumas propostas aqui apresentadas os queques não são propriamente bolos de Natal, mas fica a sugestão que serve para os outros dias do ano. Ligeiramente mais pequenos que os habituais, doces na medida certa e com um toque a limão, os queques da Pastelaria Bijou do Calhariz são mesmo irresistíveis...
Pastelaria Bijou do Calhariz
Largo do Calhariz, 2
Lisboa

Os meus franceses - 44

Dalida - «Mon frère le soleil»


Vanessa Paradis - «La lune brille pour toi»

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Hoje vamos conhecê-la melhor

Já conhecíamos Buika depois da sua participação em Terra, o mais recente trabalho de Mariza mas hoje, no CCB, esta cigana de África vai estar frente-a-frente com o público português, voltando a seduzi-lo com a sua voz uma das mais geniais dos tempos modernos. Não é a sua estreia entre nós já que a cantora há uns meses assinou um dos momentos mais altos do festival Med de Loulé. No entanto sabe bem voltar a escutar o seu jazz de fusão e outras composições que resultam da mistura de várias influências e estilos musicais sempre com a autenticidade que a caracteriza. Em 2005 lançou Buika, o seu primeiro trabalho que obteve alguma visibilidade. No entanto foi com o seu segundo álbum Mi Niña Lola que a cantora alcançou finalmente o reconhecimento internacional. Niña de Fuefo é o terceiro álbum de Buika, um trabalho em que visita novamente a música popular espanhola ao mesmo tempo que canta temas inéditos compostos por ela e pelo aclamado produtor Javier Limón, também a escolha de eleição de outros grandes nomes da música como Paco de Lucia. Neste seu espectáculo de mais logo Buika conta com a participação de Marisa.

Os meus poemas -17

VÊ COMO É LISA...

Vê como é lisa a mesa aonde pomos
as nossas mãos entrelaçadas; e
serenamente como nos sorri
o próprio instante que fugaz nós somos,
presos e livres neste estar aqui...

Alheios nos olhamos e escrevemos
no mármore o silêncio do futuro.
Pelas janelas sopra o vento puro
daquilo que sonhamos e não temos,
tamborilando sobre o mármor' duro.

A mesa lisa como os sonhos lisos,
a mesa dura como o dia a dia...
À nossa volta há gargalhadas, risos,
e nós entristecemos no seria,
pois o será se perde em ventania.

E o breve instante desta hora mansa
deixa na mesa o único sinal
do frio que em adeus nos fere e alcança:
em cada hoje um amanhã igual
nos alimenta espera da esperança.

António Salvado
(1936 - )

A história dos teatros e do Teatro

É já no próximo dia 18 que inaugura, no Centro Nacional de Cultura, em Lisboa, a exposição de fotografia De Volta aos Teatros. A mostra revela um olhar sobre a riqueza e diversidade de alguns célebres teatros e cine-teatros portugueses, mostrando a sua face oculta através de uma incursão pelos seus bastidores. As fotografias são de autoria de Teresa Santos e Pedro Tropa apoiadas por textos de Duarte Ivo Cruz.
Mas a iniciativa também está transformada em livro a lançar no mesmo dia também no CNC, pelas 18h30, numa sessão que conta com intervenção de Manuel Maria Carrilho.

Citações - 8 : Sobre a Viagem do Elefante

" (...) Os romances pós-Nobel, alimentados por uma grandiloquência moralista e infantil, são francamente ilegíveis e até ridículos: A Caverna ou Ensaio sobre a Lucidez são tão politicamente primários que nenhuma qualidade estética os salva.
Por isso, brindo à publicação de A Viagem do Elefante ( Caminho) , o melhor romance desde o Nobel e seguramente um dos melhores romances de Saramago. (...) "

- João Pereira Coutinho, in REVISTA ÚNICA de 06/12/2008

Depois de ler esta opinião do insuspeito João Pereira Coutinho, confesso que fiquei com vontade de ler o mais recente Saramago, autor que já não leio há algum tempo.

Buchholz Chiado

Já se tinha falado aqui no Prosimetron desta nova livraria a abrir no Chiado. Abriu finalmente.

Bucholz Chiado, Largo Rafael Bordalo Pinheiro, 30.

Um restaurante novo no Chiado


" (...) Qual taberna, qual quê. Temos mas é um restaurante que, sem pretenciosismos, pelo proficiente trabalho culinário, pelo estilo, pelo horário e pela situação, tem presente e futuro."
- José Quitério, in Revista Única, de 06/12/2008
Taberna do Chiado, Calçada Nova ( Escadinhas) de S.Francisco, 2-A, ao Chiado, Lisboa
Telf. 213 474 289