Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 11 de agosto de 2012

Já há algum tempo que ando para escrever sobre a Loja das Sopas. Quando começou, há uns anos, tinha umas sopas maravilhosas e variadas, atendendo a ser um franchising.
De há uns tempos para cá, a qualidade tem vindo a diminuir. Primeiro na loja do Colombo onde as sopas estão fracas, nomeadamente a Sopa Rica do Mar, a minha preferida. No Centro Comercial Chiado, "vareia". 
Vem este post a respeito de dois Gaspachos, comidos com diferença de dias, no Chiado. Terça ou quarta-feira comi um que estava muito bom: encorpado, bem temperado, e com muitos legumes aos quadradinhos. Ontem estava bastante calor e apeteceu-me repetir - grande desilusão: uma aguada, com um legumesecos a boiar.
O preço das sopas varia entre os €2,95 e os €3,95, o que não é propriamente uma pechincha.
A continuar assim não vejo grande futuro para a Casa das Sopas.


No São Jorge, em Lisboa

Até 31 de agosto.

Chávenas de café - 3

Já em tempos fiz um post sobre o Café Fratelli Fiorio, na avenida do Pó em Turim. Tenho muitas saudades desta cidade.

No ano Grimm - 4

«Não há pé que não ache forma de seu sapato.»

No conto dos Grimm é um pouco ao contrário. :)

Biografias e afins : M.M.


50 anos depois da sua morte, aos 36, a sua curta e estelar vida concentra ainda as atenções. Este é um volume em forma de miscelânia, com artigos, listas, mapas, cartas, assinados por nomes tão diversos como Maylis de Kerangal, Marie Darriessecq ou David Lynch.

No Tejo, daqui a dias


Humor pela manhã...


Go!



Mais uma da Mónica Ferraz, que espero não deixe de cantar também em português.

Bom dia

Modest Mussorgsky (1839-1831)

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Boa noite!

Boa noite na voz deste baiano.

Lisboa, 1979 - o gourmet


«Estamos saindo para o almoço no restaurante da Mimi, no Parque Mayer, Zélia chama-me a atenção: olha quem está ali. Olho, vejo Gilberto Freyre reclinado num dos sofás do hall do Hotel Tivoli, a seu lado Madalena. Dirgjimo-nos para eles.
«Gilberto acaba de chegar da Espanha [...]. Noto-o cansado, tomado pela gripe, está com baixo astral, a gripe derrota qualquer um. [...]
«Quis saber onde íamos almoçar: a gripe o deixava com fastio, sem apetite, no entanto [...] devia alimentar-se [...]. Vamos à Mimi, dissemos, expliquei-lhe o Parque Mayer e o restaurante Amadora, o encanto das três irmãs, Glória, Amadora, Mimi, a ementa caseira, a freguesia de gente de teatro e de imprensa, não figurava nos guias de turismo, mas que requinte de cozinha! Se desejam provar, venham connosco. 
«O fastio desapareceu assim Gilberto Freyre saboreou a primeira colher de açorda, seguiu-se o peixe, robalo cozido com couve e batatas, para equilibrar Glória pôs na mesa frango corado com arroz de manteiga, Gilberto chamando a si entre suspiros, e os queijinhos frescos e os pastéis de nata e o arroz doce para finalizar à portuguesa. Não está nos guias de turismo? Pois devia estar, protestou o mestre do Recife degustando o cálice de ginginha, oferta da casa.
«Durante os cinco dias de anonimato em lisboa, Gilberto e Madalena foram habitués do restaurante Mimi do Parque Mayer. A gripe curou-se ao caldo verde, apetite devorador sucedeu ao fastio, que fastio pode resistir ao rim de porco assado na brasa, especialidade de Amadora? Que apetite não se abre de entrada às pataniscas de bacalhau servidas por Glória? Sem contar à sobremesa as recordações de Mimi, ex-corista do teatro de revista - ainda não perdeu a graça juvenil.»
Jorge Amado - Navegação de cabotagem. 2.ª ed. Mem Martins: Europa-América, 1992, p. 52-53

Marcadores de livros - 66

Casa dos Postais

Em Évora

Este trecho de rua, em Évora, lembrou-me a Rua Nova do Loureiro, no Bairro Alto, em Lisboa.
Mas sobre a Rua dos Touros, fiquemos à espera de um post do Jad, que promete.

Paris, [10 de outubro de] 1991 - Álvaro Salema

Da esquerda para a direita: Rogério de Freitas, Álvaro Salema, Ferreira de Castro, Jorge Amado, Fernando Namora e Francisco Lyon de Castro, no Aeroporto de Lisboa, 1953.

«A morte de Álvaro Salema chega-me pelo telefone, repetida: primeiro Nuno [Lima de Carvalho], logo José Carlos [de Vasconcelos], por fim Celestino, solidários, tristíssimos, um telefonema atrás do outro.
«Ai, meu Deus!, exclamo quando Nuno me diz: desculpa chamar-te para má notícia. Salema morreu. Quem foi? - pergunta Zélia ao escutar meu lamento: a cada semana pelo menos um amigo vai-se embora, o vazio se torna maior.
«A partir de agora Portugal será menos ensolarado, menos alegre, menos fraterno. Perco o amigo português de toda a minha vida, o amigo perfeito, o de todos os instantes, aquele que tudo sabia e tudo podia entender. Os acontecimentos dos últimos anos, a crise da sociedade soviética deixavam-no enfermo, num silêncio doloroso, percebi que ia-se retirando da vida, sem alarde, na discrição com que vivera. Quando estivemos juntos em Agosto deste ano aparentava melhor saúde, estás ótimo, eu lhe disse, estou no fim, me respondeu. Senti que não voltaria a vê-lo, ainda bem que vim a Lisboa a tempo de encontrá-lo, de comer à mesa de Elisa, de com ele recordar Ferreira de Castro, Fernando Namora, nossos mortos. [...]
«O homem mais modesto, o mais tímido, o mais corajoso, o mais leal, o mais digno, Álvaro Salema. Em silêncio se retirou de cena, pouco antes do final da tragicomédia, personificava a decência, já não tinha lugar no palco.»
Jorge Amado - Navegação de cabotagem. 2.ª ed. Mem Martins: Europa-América, 1992, p. 47

Mem Martins: Europa-América, 1982

Hoje, dia em que passam 100 anos sobre o dia do nascimento de Jorge Amado, vou colocar alguns excertos do seu livro de memórias, Navegação de cabotagem. Este foi o primeiro.

Boa noite!

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Ao final da tarde : Brian Crain



Inspiração arposiana.

Uma noite de Verão bem diferente


Não sei é se depois de um jantar  no Museu da Chanfana não me daria o sono...

Quem chora mais na altura de ouvir o hino?

O Wall Street Journal analisou 129 cerimónias de entrega de medalhas nos Jogos de Londres e concluiu que as mulheres choram mais do que os homens , embora eles o façam convulsivamente. Cerca de 16% dos medalhados de ouro choram a dada altura da cerimónia. Outros 16% mordem ou beijam a medalha no pódio, enquanto 44% canta o hino -  alguns acompanham com lágrimas. Aqui, as mulheres choram mais que os homens: 25% contra 8%.
(...) No ranking dos países, a China é quem chora menos, com 7% dos seus atletas a sucumbirem às lágrimas. Menos que os 17% dos norte-americanos e que os 37,5% dos britânicos. 92% dos chineses cantam durante o hino, mais que os 61% dos britânicos e 44% dos norte-americanos.
Estas são as conclusões de um estudo publicado na edição de hoje do Público.

Janelas de Évora

Pratos com janelas de Évora. Estão expostos na Biblioteca Pública de Évora.

Mais elegâncias...

Que tal umas sandálias compensadas Casadei, pela módica quantia de €940 ?

Conhecem...


... o belinógrafo? Eu nunca tinha ouvido falar, tendo-o descoberto por mero acaso num Maigret de 1952. Toca a googlar, porque não chegam lá pela foto nem pelo nome da coisa. Garanto que surpreende.

Um quadro por dia


O guerreiro,que o malogrado Jean-Michel Basquiat pintou em 1982 sobre madeira, vendido no final de Junho na Sotheby's de Londres por quase 7 milhões de euros. Ainda dizem que as cotações dos contemporâneos estagnaram...

Humor pela manhã...


Algo políticamente incorrecta, mas enfim... :)

Bom dia !



A surpreendente Julia Holter, que ainda não nos tinha visitado penso eu.

Ranking das Fundações


Há qualquer coisa de estranho nos critérios que presidiram à avaliação das fundações, quando a Casa de Mateus fica em primeiro lugar com uma pontuação global de 78,1%, enquanto a Fundação Champallimaud tem 65,2% e a Fundação Gulbenkian 54%. Da primeira, para além de atribuir o Prémio D. Dinis, sabemos que se dedica à produção de doces, compotas e vinhos. Francamente!...

João Silva: 9.º no Triatlo


João Silva, estudante de Medicina, ficou em 9.º lugar no triatlo. No final, declarou: «Correu muito bem. Para uma estreia acho que foi um resultado porreiro. Foi uma prova muito bem conseguida e a estratégia estava bem delineada». Agora vai voltar a estudar: «Não sei se este nono lugar me dá equivalência a alguma disciplina de fisiologia do desporto ou alguma coisa. Caso não dê, vou ter mesmo de voltar a estudar.» Também me parece. :)

Leituras de férias - "Cartas a Sandra"

Guimarães, Praça de S. Tiago

Porque na cidade vive-se sempre na rua, mesmo que se esteja em casa. E o que existe é o  ser-se em relação e não a sós connosco. E foi decerto por isso que eu preferi regressar à aldeia a ficar na cidade onde irei todavia algumas vezes para ter mais prazer em voltar. 

Vergílio Ferreira, cartas a Sandra, Lisboa: Bertrand, 1999, p. 50-51.(6 ª edição)


«Cartas a Sandra» é um belíssimo livro de Vergílio Ferreira, publicado postumamente. Estas cartas são um hino ao amor.
Boa noite!

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Boa noite!

No seguimento do post de MLV.

"Vértigo" é o melhor filme de sempre

A obra-prima de Alfred Hitchcock foi considerada o melhor filme de todos os tempos, superando Citizen Kane que se mantinha no primeiro lugar da lista dos 50 melhores filmes das últimas cinco décadas. Este é o resultado de uma sondagem da revista Sight and Sound do Festival de Cinema Britânico. De acordo com o director da publicação, os resultados da classificação (que registou novas entradas entre os dez primeiros filmes) reflectem as mudanças verificadas no estilo e cultura da crítica cinematográfica nos últimos anos.

Remar, remar!

Para os nossos "prateados" em Londres.

Garota de Ipanema

Esta semana a canção Garota de Ipanema fez 50 anos. A musa inspiradora foi Heloísa Eneida Menezes Paes Pinto, que na tarde de 2 de Agosto de 1962 inspirou a dupla Tom Jobim/Vinicius de Moraes, quando caminhava para o mar.
Muitas raparigas terão desejado o título da Garota, e até garantindo que eram a verdadeira inspiração para a música até 1965, quando esta ficou pronta e Vinicius revelou o nome da rapariga mistério.
Heloísa, ou melhor, Helô, como ficou mais conhecida, teve de início alguns dissabores com a fama inesperada, tendo que abreviar o seu casamento para acalmar os ciúmes do namorado, beneficiando depois de um percurso profissional com passagem pela publicidade e televisão, foi actriz e criou uma marca de roupa com o nome da canção. Actualmente com 67 anos, confessou, entre outras coisas, que Tom Jobim a pediu várias vezes em casamento. Ficaram apenas bons amigos.

Finalmente !


1 medalha olímpica! Prata, na canoagem. A cinco centésimos do Ouro...

Marcadores de livros - 65

Casa dos Postais. Foto: Sandro Cabrita

Do Alentejo, para o Luís.

Hugo Pratt em Évora






A Casa Dourada de Samarcanda, 1957 

A exposição Corto Maltese: Viagem à Aventura pode ser vista até 2 de dezembro na Fundação Eugénio de Almeida, em Évora É parte de uma exposição que esteve na Pinacoteca de Paris, que foi 'falada' aqui no blogue.
De saudar que esta exposição se possa ver em Portugal. 

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Boa noite!


Don Pasquale vai ser cantada no São Sarlos em novembro.

A bela adormecida do bosque








A Bela Adormecida do Bosque
As ilustrações são de Gerda Born. A publicação é de [1956].

A história é um pouco diferente. Aqui o feitiço foi um adormecimento de 100 anos. Mas como a fada boa adormeceu todo o reino pelo mesmo tempo... foi como se nada tivesse acontecido de mal. Uma paragem no tempo, apenas, em que ninguém envelheceu.

Para MR. E a exposição na Biblioteca Nacional de Portugal (em Lisboa), sobre o bicentenário dos Irmãos Grimm, está a ser muito concorrida. Ainda bem!