Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 21 de março de 2009

Porque já chegou a Primavera

e, pelo menos em Lisboa, o sol brilha sentindo-se no ar o cheiro intenso das árvores em flor, a vibração da música que faz vibrar as nossas almas e os nossos sentidos

A Feira de Maastricht

O meu querido amigo Jorge Pereira de Sampaio, que já tem colaborado aqui no blogue, e que espero venha a fazê-lo mais regularmente, esteve na Feira de Maastricht e envia-nos as suas impressões do grandioso certame:


Está a ter lugar a TEFAF-The European Fine Art Fair, em Maastricht. Considerada uma das mais importantes feiras de antiguidades do Mundo, junta também arte contemporânea e design. Está aberta desde 13 do corrente mês e encerra a 22. São cerca de 220 expositores de 17 países, contando este ano com dois dos melhores antiquários portugueses: Luís Alegria e Jorge Welsh que, desde há muito, atravessaram fronteiras com as suas mercadorias. Pintura, escultura, tapeçarias, iluminuras, jóias, pratas, porcelanas e faianças, móveis e livros, tudo com um denominador comum - a raridade - podem-se ver nesta feira, que prima pela sofisticação dos ambientes de exposição, onde as flores são uma constante. Cerca de mil milhões de euros no total, para quem quiser investir...

Consagração...


Jacques-Louis David - Consagração do Imperador Napoleão I e
Coroação da Imperatriz Josefina na Catedral de Notre-Dame de Paris,
em 2 de Dezembro de 1804.
Óleo sobre tela, 1806 e 1807
Paris, Museu do Louvre

Uma interrogação que nos pode assaltar



- Sans titre ( Pourquoi vivre? ) , Claude Lévêque, 2006, néon.


Uma interrogação que nos pode assaltar mesmo nos dias da poesia e da árvore, dois grandes motivos para viver.

Biografias, autobiografias e afins - 26

Uma personalidade que não deixava ninguém indiferente nas letras e na vida parisienses da segunda metade do séc.XIX, Jules Barbey d' Aurevilly, dandy, monárquico, católico, amante das mulheres, foi recentemente biografado por Michel Lécureur.

- Jules Barbey d' Aurevilly, le sagittaire, Michel Lécureur, Éd. Fayard, 558p, 29€, 2008.

Biografias, autobiografias e afins - 25

Poeta e prosador, Gérard de Nerval foi também um grande viajante. É a reconstituição da sua vida e a conexão desta com a sua obra que são feitas pela autora desta biografia, Corinne Bayle.
Voltarei a Nerval em breve, a propósito da sua misteriosa morte.

- Gérard de Nerval, l' inconsolé, Corinne Bayle, Éd. Aden, 414p, 33€, 2008.

L'aigle à deux têtes



Cartazes do filme de Jean Cocteau, de 1948,
com Edwige Feuillère e Jean Marais.

Ser poeta


Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!
Florbela Espanca
(1897 -1930)

VISITA À FLORESTA


meuslivros.weblog.com.pt/arquivo/floresta.jpg

Que frescura meu Deus, e que deslumbramento!
[…]

Ó clareiras do bosque! Ó penumbras sagradas!...
Como o Sol entra aqui a rir às gargalhadas,
E como a Natureza é virginal e é pura!
A alma se me esvai, fundida de ternura,
Em murmúrios d’amor, em êxtase de crente!...
Como isto moraliza e diviniza a gente!
Dá-me vontade de ir subindo essas encostas,
Ajoelhando, a beijar a terra de mãos postas!
Eu quisera enroscar-me aos robles como a hera,
Ser perfume no lírio e ser vigor na fera,
Desfazer-me, diluir-me em luz, em ar, em cores,
Semearem-me e nascer todo o meu corpo em flores,
Com as águias voar no oceano do infinito,
Ser tronco, ser réptil, ser musgo, ser granito,
De forma que eu andasse, em átomos disperso,
No céu, no mar, na luz, na terra, – no Universo!
[…]

Guerra Junqueiro
De Musa em Férias

Colocado em comentário por Miss Tolstoi. Resolvi postá-lo porque gosto muito de Junqueiro. E percebi que é mais um poeta que as três mulheres que mais escrevem no Prosimetron têm em comum. Espero que goste da ilustração que escolhi. Obrigada, Miss Tolstoi!

IN MEMORIAM Natasha Richardson

Filha de uma das maiores actrizes britânicas de sempre, Vanessa Redgrave, e do realizador Tony Richardson, e com vários membros da família envolvidos na arte de representar, Natasha Richardson cresceu nos palcos e nos bastidores. Tornou-se também ela actriz de teatro, cinema, e televisão. Morreu na passada quarta-feira, de uma hemorragia cerebral grave causada por um traumatismo craniano, na sequência de uma aula de esqui. Tinha 45 anos, e era casada com o conhecido actor Liam Neeson.

Arte Contemporânea em Moscovo

- A famosa galerista Darya Zhukova
- O Centro Garazh para a Cultura Contemporânea
O edifício que vemos acima, construído em 1926 no estilo construtivista, depois garagem de autocarros durante a era soviética, é agora uma das visitas obrigatórias no roteiro europeu da arte contemporânea. Inaugurado em 2008, reúne a maior parte dos grandes nomes da contemporaneidade, e é propriedade de Darya Zhukova, de 27 anos, que vemos na primeira foto.
Para os mais admirados, tal como eu, com o poderio económico desta jovem russa, aqui fica uma explicação: é a namorada de Roman Abramovich, que está junto dela na foto. Há mecenas e mecenas...

Cinenovidades - 34 : O Canto dos Pássaros

Estreou na passada quinta-feira este O Canto dos Pássaros do catalão Albert Serra. Um filme sobre a viagem dos Reis Magos, sobre a fé, num preto e branco hoje já pouco visto nas salas de cinema.

Quem passa por Cabo Verde ...


Depois de ter lido e ouvido tanta gente, incluindo antigos altos responsáveis do BPN, declararem que não conheciam o agora famoso Banco Insular de Cabo Verde, ou que só ouviram falar dele tardiamente, fui ontem surpreendido com uma notícia do Público, assinada por Cristina Ferreira, onde se diz que o BPP de João Rendeiro manteve relações de negócio com o dito Banco Insular através do qual fez circular transacções associadas a operações mal sucedidas geradoras de prejuízos, servindo ainda o Banco Insular como "plataforma de transferência de fundos para outras contas noutros países".
Se isto corresponde à realidade, então podemos desde logo concluir que ao menos João Rendeiro conhecia o Banco Insular de Cabo Verde, estando melhor informado que muita gente do BPN, supostamente a entidade proprietária do banco cabo-verdiano.
Ídolos do mercado com autobiografias hagiográficas mas com pés de barro...

Esta semana em Madagáscar


Esta ilha africana de que raramente se fala, andou esta semana nas bocas do mundo. O contestado Presidente da República, Marc Ravalomanana, renunciou ao cargo e entregou o poder às Forças Armadas, que o passaram a Andry Rajoelina, antigo organizador de eventos de 34 anos de idade, tendo o Tribunal Constitucional declarado que nada havia a censurar apesar do novo presidente ter menos de 40 anos- a idade exigida pela Constituição para o exercício do cargo presidencial.
O novo Presidente suspendeu a Assembleia Nacional e o Senado, entregando o poder legislativo a duas autoridades por si criadas, e prometeu eleições para daqui a dois anos.
Entretanto, a Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral ( SADC ) já declarou que não reconhece o novo presidente, a União Africana adiou uma decisão, e as Nações Unidas ainda estão a "averiguar".
Mais expedita foi a França, antiga potência colonial, cujo embaixador já visitou o novo presidente, apenas achando que dois anos para organizar eleições é um prazo um bocadinho longo...
O novo e jovem presidente aguentar-se-á, triunfando o realismo político, ou teremos mais novidades malgaxes nos próximos dias?

Quer comprar um palácio? - 2

- Paço da Procissão do Senhor dos Passos da Graça

Há precisamente 10 dias, escrevi sobre a intenção do executivo camarário lisboeta de vender desde já 6 palácios em hasta pública para equilibrar as suas finanças, sendo que já se anunciavam intenções de converter alguns deles em hotéis de charme. No entanto, e por ter maioria na Assembleia Municipal, o PSD forçou a Câmara de Lisboa a mudar de planos: os palácios serão agora vendidos um por um, em vez de serem vendidos simultaneamente, de forma a ponderar-se o resultado das vendas, entendendo o PSD que dada a actual conjuntura económica talvez não seja esta a melhor altura para vender este tipo de património.
Assim, começará a "venda de palácios" pelo Palácio Braancamp, a Santa Catarina, e depois se verá. Entretanto, foi decidido excluir da lista de vendas o Paço da Procissão do Senhor dos Passos da Graça, desde logo por nele ter nascido S.João de Brito.
Acho bem que não vendam o Paço da Procissão, mas acharia melhor que o reabilitassem pois está mesmo precisado tal o estado de abandono a que chegou.

Hoje também é o Dia Mundial da Trissomia 21


Há três anos, a Down Syndrome International escolheu o dia 21 de Março como o Dia Mundial da Trissomia 21. E faz este ano precisamente meio século que Jerome Lejeune identificou a terrível terceira cópia do cromossoma 21 que é a causa desta patologia, sendo que já antes um médico inglês, o Dr.John Down, tinha descrito a doença.
Evidentemente, muito mudou nas últimas décadas, tanto a nível de pesquisa clínica, como ao nível social- hoje já não é frequente ouvir-se como antes "mongolismo" ou "mongolóide" e há muito mais instituições especializadas no acompanhamento dos doentes trissómicos, e é claro que a evolução dos diagnósticos pré-natais também foi diminuindo a incidência de casos pese embora o dilema moral que tal representa para muitas pessoas.

A minha árvore com Pavarotti: E lucevan le stelle!

MR lembrou-me que hoje, 21 de Março, é o dia da árvore e Luís Barata juntamente com MR o da poesia.
Fotografia: fotosgratis.allfreephoto.com

Pavarotti,a minha escolha para cantar a poesia e a árvore:
E lucevan le stelle, 3º acto de "Tosca" de Giacomo Puccini


Soneto

Copado, alto, gentil Pinheiro Manso;
Debaixo cujos ramos debruçados
Do sol ou lua nunca penetrados,
Já gozei, já gozei mais que descanso...

Quando para onde estás os olhos lanço,
Tantos gostos ao pé de ti passados
Vejo na fantasia retratados,
Tão vivos, que jamais de ver-te canso!

Ah! Deixa o Outono vir; de um jasmineiro,
Te hei-de cobrir, terás cópia crescida
De flores, serás honra deste outeiro.

E para te dar glória mais subida,
No teu tronco feliz, alto Pinheiro,
O nome escreverei de Margarida.

José Anastácio da Cunha

Dia da Poesia II, Ecce Homo, João Mattos e Silva.

Museu Rodin
Ecce Homo

O que fizeram de mim
nesta manhã de espanto?
Quem recolheu e onde
o sangue do meu pranto?

Quem percorreu por mim
os meus duros caminhos?
Quem foi que recusou
coroar-me de espinhos?

Quem dispersou no vento
as palavras de amor?
Que piedosas mãos
limparam meu suor?

Quem sou eu afinal
que não me conheço:
Judas que não traiu
Jesus que não tem preço?

João Mattos e Silva - Intemporal, Antologia, Lisboa: Universitária Editora, 2003, p. 94

Defesa da Poesia - 3


Joseph Severn - Posthumous Portrait of Shelley Writing Prometheus Unbound
Roma, Keats-Shelley Memorial House


«A poesia é o registo dos melhores e mais felizes momentos, dos melhores e mais felizes espíritos.»
Shelley
In: Defesa da poesia. Lisboa: Guimarães, 1986, p. 75

Dia da Poesia I - Ode Marítima, Álvaro de Campos.

Ode Marítima

(…)

Ergue-se uma leve brisa marítima dentro de mim.
Às vezes ela cantava a «Nau Catrineta»:

Lá vai a Nau Catrineta
Por sobre as águas do mar…

E outras vezes, numa melodia muito saudosa e tão medieval,
Era a «a Bela Infanta» … Relembro, e a pobre velha ergue-se dentro
de mim
E lembra-me que pouco me lembrei dela, depois, e ela amava-me
Tanto!
Como fui ingrato para ela – e afinal que fiz eu da vida?
Era a «Bela Infanta»… Eu fechava os olhos, e ela cantava:

Estando a Bela Infanta
No seu jardim assentada…


Eu abria um pouco os olhos e via a janela cheia de luar
E depois fechava os olhos outra vez, e em tudo isto era feliz.

Estando a Bela Infanta
No seu jardim assentada,
Seu pente de ouro na mão,
Seus cabelos penteava…

Ó meu passado de infância, boneco que me partiram!

Não poder viajar para o passado, para aquela casa e aquela afeição,
E ficar lá sempre, sempre criança e sempre contente!

(…)

Fernando Pessoa, Poesia de Álvaro de Campos, Lisboa: Planeta DeAgostini, 2002, p.85-86.

Acácia rubra

O Dia Mundial da Árvore ou Dia Mundial da Floresta festeja-se hoje,
tendo sido celebrado, pela primeira vez, no Nebraska, em 1872.

http://www.cpires.com/docs/benguela_acacias_4.jpg
Uma acácia rubra. Não conhecia. Fiquei a saber que floresce
em Angola em Novembro e que Benguela é conhecida como
«a cidade das acácias rubras».

sexta-feira, 20 de março de 2009

Em retribuição!

Para agradecer o anel aqui ficam uns botões de punho, muito em voga:

Fragrâncias da Primavera: Ode à Flor da Ameixeira!

O post do Luís Barata fez-me recordar as ameixeiras.

O poema de Lu Yu (1125-1210), que Mao Tse-Tung parafraseia:

Junto à ponte em ruínas, junto à casa da posta,
uma flor isolada.
Triste ao anoitecer
com a chuva e com o vento.

Não pretende desafiar a Primavera
ou fazer inveja às outras flores.
Quando as suas pétalas cairem na lama
só ficará a sua fragrância.

Nota: A ameixieirá é, na China, símbolo tradicional da integridade.

Poemas de Mao Tse-Tung, Lisboa: Editorial Futura, 1974, p. 125

O mais belo clube privado do mundo




Entre nós os clubes privados de convívio não têm grande tradição. Existem alguns, mas na sua maior parte "cheiram a naftalina", as suas sede estão decadentes, e o recrutamento está muito fechado, tanto às novas gerações como a novos protagonistas sociais.
Não é assim noutros países europeus, desde logo no Reino Unido- tão presentes na literatura, ou em França. E é precisamente um clube francês, o Cercle de l' Union interalliée, que tem a fama de ser o mais belo clube privado do mundo, contando com 3100 sócios, sendo que muitos destes são nomes conhecidos da política francesa.
Criado em 1917, pelo conde de Beaumont, pelo Marechal Foch, e por André Citroën, entre outros, o clube destinava-se a acolher as personalidades das nações estrangeiras aliadas. E iniciou a sua vida num belo edifício onde ainda hoje está instalado- o Hôtel Henri de Rotschild.
Além de contar com uma esplêndida biblioteca, elegantes jardins, e um restaurante, o clube proporciona conferências, natação, squash, e jogos de mesa- com uma regra rigorosa de proibição de jogar a dinheiro, patrocinando também um reputado prémio literário.
Não é o clube parisiense mais "fino", já que o rival Jockey Club, nascido em 1833, conta com 1140 sócios, dos quais 73% são provenientes de famílias aristocráticas, mas é certamente o clube com as mais belas instalações.
- Cercle de l' Union interalliée, rue du Faubourg Saint-Honoré, 33, Paris.



Os meus franceses - 62

«Au Printemps»

Foi o único video que encontrei desta canção.
Letra e música de P. Cour e A. Popp.

«Vive l'amour, l'amour et le printemps»

Primavera - 2

Primavera - 1


James Tissot (ou Jacques-Joseph Tissot) - Primavera
Óleo sobre tela, 1865

Primavera

Do meu quarto escuro levantei a janela.
E, ó milagre dos enlevos!, meus olhos abertos
ficaram mais abertos que a janela.

Num grito onde toda a minha alma eu pus,
o silêncio rasguei neste gole de luz:
É Ela!

E no bailado das imagens bailando como o vento sul,
comecei a vê-La, a senti-La… E tudo se mudava:
Olhei o céu. E o céu era o sangue azul
aflorando ao colo duma princesa eslava!

Olhei a montanha e a terra baixa e mole
onde a vista corre e voa e se perde…
E na montanha e na terra baixa, o sol
era um clarim de oiro agitando uma flâmula verde!

E perante a nuvem que ninguém descobre e lá vai,
exclamei, no alvoroço inexplicável e franco
dos grandes doidos do mundo; olhai
a Mulher de Espuma à garupa dum ginete branco!

Luís da Veiga Leitão
In: Poesia completa. Porto: Asa, 2005

Equinócio: início da Primavera

Este ano o Equinócio ocorre no dia 20 de Março às 11h44m. Este instante marca o início da Primavera no Hemisfério Norte. Esta estação prolonga-se por 92,79 dias até ao próximo Solstício que ocorre no dia 21 de Junho às 06h46m.
Equinócio: instante em que o Sol, no seu movimento anual aparente, corta o equador celeste. A palavra de origem latina significa "noite igual ao dia", pois nestas datas dia e noite têm igual duração.

O Equinócio da Primavera no Oriente

- Celebrando o Holi, o festival das cores no continente indiano.
- A profusão de pigmentos coloridos para usar no Holi.

- As famílias também se pintam durante o Holi.


- Hanami, o ritual da observação das cerejeiras em flor.



- Juntam-se as famílias a contemplar as cerejeiras floridas.


O Equinócio da Primavera também é celebrado no Oriente, especialmente na Índia, onde se realiza o festival das cores- o Holi, e no Japão com o Hanami, o mais pacato ritual de observação das cerejeiras em flor.

O novo Jaroussky

Este é o mais recente trabalho do muito apreciado cantor francês Philippe Jaroussky. Estará à venda no final deste mês.

- Opium, mélodies françaises, Philippe Jaroussky, Virgin Classics, 2009.

Lá fora - 23 : Chapéus há muitos !

Inaugurou a 24 de Fevereiro a exposição Hats: an anthology by Stephen Jones, no Albert and Victoria Museum em Londres, museu que possui uma das maiores colecções de chapéus do mundo. Estão expostos chapéus desde o século XVII até à actualidade.
Para quem não possa ir, e a título de consolação, existe um catálogo bem ilustrado.
Até 31 de Maio.

- Hats: an anthology by Stephen Jones, The Porter Gallery, Victoria and Albert Museum, Londres.

Shakespeare em retrato

Depois de três anos de exames periciais, este retrato pertencente à família de restauradores de arte Cobbe foi autenticado como tendo sido pintado em 1610, seis anos antes da morte do genial dramaturgo, sendo portanto o único retrato conhecido executado ainda em vida do retratado.
O retrato irá agora para o museu do Shakespeare Birthday Trust, em Stratford-upon-Avon, terra natal de William Shakespeare.

Também amanhã

- Polímnia, a musa poética que faltava. Associada à poesia sagrada.

Não é só em Belém que se comemora o Dia Mundial da Poesia, mas também na Baixa, onde irá ser escrito ( por Nuno Júdice, Inês Pedrosa e Manuel Alegre, entre outros ) um poema gigante numa tela gigante. Alguém sabe a hora? Ainda não consegui descobrir.

A orquídea destes dias

A cattleya labiata, uma das 3.000 espécies de orquídeas existentes no Brasil, tem sido muito falada por estes dias. O motivo é o mais recente álbum do cantor brasileiro Lenine que se chama precisamente Labiata, sendo o cantor um apaixonado por orquídeas. E no dia 22, canta na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa.

Uma jóia para a Primavera

Especialmente para as colaboradoras e leitoras do Prosimetron, aqui fica uma jóia que me pareceu apropriada para a nova estação- o anel da colecção Tentation Macaron da casa Boucheron. Ouro branco, safiras rosas, e rubis.

Defesa da poesia - 2


John William Godward - The muse Erato at her lyre.

«A poesia comunica sempre todo o prazer que os homens são capazes de receber: é sempre ainda a luz da vida; a origem de quanto de belo, ou generoso, ou verdadeiro pode ter lugar numa época maldita.»
Shelley
In: Defesa da poesia. Lisboa: Guimarães, 1986, p. 56

A Primavera está à porta - 4



Para o Jad.

Vaclav Pajurek um Pintor do Surrealismo Checo.

Vaclav Pajurek,
Un portrait imaginaire de Cruzeiro Seixas
30x40 cm, imagem digitalizada do catálogo, p.39*
Ao visitar “O Acaso Objectivo”, exposição retrospectiva sobre o surrealismo na República Checa, no Museu Mineralógico e Geológico da Universidade de Coimbra no ano de 2006, tomei conhecimento do grupo surrealista checo STYR UP. Alguns dos seus membros estabeleceram contactos com surrealistas portugueses, nomeadamente com Mário de Cesariny e Cruzeiro Seixas na década de 70. Destes contactos resultaram diversas actividades poéticas e permutas. O grupo formou uma revista surrealista, STYX de seu nome, cujo primeiro número (único até à data) conheceu a luz em 2002. Em forma de “Manifesto Surrealista”, o texto inaugural da revista demonstra bem a posição do grupo STYR UP face aos problemas da vida contemporânea.

“Il n’est pás courant aujourd’hui qu’apparaisse une nouvelle revue inspirée par le surréalisme et qui cherche ses nouvelles liaisons dans le contexte de la société contemporaine. (...) Nous voulons que dans notre revue se rencontrent des opinions diverses et peut-être apparaissent de noveaux auteurs pour pouvoir avancer encore un peu plus vers horizon de nos connaissances”.
*Catálogo da Exposição O Acaso Objectivo, Coimbra: Museu Mineralógico e Geológico da Universidade de Coimbra & Livraria Alfarrabista de Miguel de Carvalho, 2006, p. 1-2.

Hino à Primavera com Béjart e Stravinski

Béjart ballet "Sacre du Printemps" composição de Igor Stravinski.

quinta-feira, 19 de março de 2009

DN.pt

Hoje o Diário de Notícias apareceu com um novo grafismo... na era da informática. Fez uma "edição especial em ambiente Net" mas em papel (isto é virtual só na aparência).
Mas não foi só o grafismo. Algumas notícias também pareciam colagens digitais.
Tentem ler o primeiro parágrafo desta, impressa na p. 8


Defesa da poesia - 1



«Um poema é a própria imagem da vida, expressa na sua verdade eterna.»
Shelley
In: Defesa da poesia. Lisboa: Guimarães, 1986, p. 43

A árvore em flor, Mondrian.

A árvore primaveril de MR fez-me lembrar Mondrian e as suas árvores.
Mondrian, A árvore em flor
Colecção G.J. Nieuwenhuizen Segaar,
Galeria Nova Spetra, Haia
Pieter Cornelis Mondriaan, geralmente conhecido por Piet Mondrian nasceu a 7 de Março de 1872, em Amersfoort (Holanda), e morreu a 1 de Fevereiro de 1944. Participou do movimento modernista e colaborou com a revista De Stijl.