Prosimetron

Prosimetron

sábado, 27 de setembro de 2014

Boa noite!

O chá das cinco - 72

Foto de Katie Deits

Registo na pedra II

Registo na parede da Biblioteca Publica de Salamanca. 
Um edifício belo.


[...]

De flores y esmeraldas,
en las frescas mañanas escogidas,
haremos las grinaldas
en tu amor florecidas,
y en cabello mío entretejidas

[...]

S. Juan de la Cruz, "Cântico Espiritual" 21., in Lira Mística, Poesías Completas de Santa Teresa de Jesús, San Juan de la Cruz. Madrid: Editorial de Espiritualidad, 2011, (6ª edição)154.

De Magia ao Luar

Marcadores de livros - 183

Mosteiro dos Jerónimos - Vitral da autoria de Abel Manta (pormenor).

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Passeando em Lisboa - 8

Loja da Fábrica Santana, na Rua do Alecrim.
Inaugurado em março passado, na Rua do Alecrim, n.º 23, o La Dolce Vita Gourmet ocupa o espaço onde esteve anteriormente a Casa Galega, o Olivier Café e, há muitos anos, a Cervejaria Alemã, este novo espaço de cozinha italiana e de gin bar.

Barbearia Rossini, na Rua do Alecrim, 39

Grande Guerra - 15

O pintor expressionista alemão August Macke - de que aqui trouxe uns autorretratos e uns jardins - faleceu há 100 anos, como combatente da Grande Guerra.
Hoje ficam duas cenas de leitura:

Rapariga de azul a ler
Duas senhoras à mesa

Frutas - 112

Travessa da Fábrica Santana

50 Anos da Mafalda

Os 50 anos da Mafalda, que se estreou em 1964 no semanário Primera Plana, em Buenos Aires, e o seu percurso de 10 anos nos quadradinhos, cujo impacto ainda se faz sentir nos nossos dias, são o tema de duas apresentações que Pedro Cleto vou levar a efeito este mês de Setembro, a convite da FNAC.
Oportunidade para recordar ou descobrir a mais conhecida contestatária da BD, as suas bandeiras e os seus ódios de estimação, os seus amigos e o seu autor, Quino, e para uma pequena espreitadela à edição comemorativa dos 50 anos da Mafalda, a lançar brevemente pela Verbo, em Portugal. 
(http://asleiturasdopedro.blogspot.pt/2014/09/50-anos-da-mafalda-na-fnac.html)
Para assinalar o facto, esta noite há uma sessão na FNAC do Gaia Shopping, às 22h00.

Pacotes de açúcar - 90

Inspira, sim senhor!

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Frutas - 111

John Singer Sargent - Romãs, Maiorca, ca 1908
Van Gogh - Maçãs 
Foto de Steve Gadomski

Para a mesa do Rosh Hashaná que hoje se comemora.


Enquanto espera o almoço

Alexandre Auguste Hannotiau - A leitura no café
Leilão da Southeby’s, Nova Iorque, 2004

O manuscrito real de Francisco I


O manuscrito iluminado Description des douze Césars avec leurs figures (Tours, ca 1520), classificado como tesouro nacional francês, foi, ao que parece, uma encomenda de Francisco I.
E para que este exemplar - o único exemplar de três manuscritos praticamente idênticos que pode ainda entrar no património nacional, estando os outros dois exemplares na Suíça e nos EUA - possa entrar na Biblioteca Nacional de França, esta apela a que as pessoas façam doações.
http://www.bnf.fr/fr/acces_dedies/anx_mecenat/a.mecenat_douze_cesars.html

Se a BnF conseguir fazer esta aquisição, e acredito que o vai conseguir, este iluminado estará possivelmente na próxima exposições de raridades. 

Sei que por cá não é fácil que as pessoas contribuam para uma causa destas, mas também não custa tentar...

Números - 60


No segundo dia de greve, parece-me oportuno salientar o número de enfermeiros que deixaram o país desde o início do ano : 1340. Um número preocupante, mais um. Tal como com os médicos, provavelmente virão cubanos ou outros quaisquer para os substituir mas não é solução a longo prazo.

Um quadro por dia - 200


A modernidade de Sonia Delaunay

Prismes électriques, 1914, Centre Pompidou, Paris .

Humor pela manhã


Seis filmes de Satyajit Ray no Nimas

A partir de hoje, vão passar seis filmes de Satyajit Ray no Cinema Nimas, em Lisboa: Charulata, A Grande Cidade, O Herói, O Cobarde, O Deus Elefante e O Santo. Lá irei porque há uns filmes ele que não conheço.



Bom dia !

Elogio da raridade - Cem tesouros da Reserva da BnF

Claude Simon - La Route des Flandres. Paris: Éd. de Minuit, 1860
Exemplar n.°1 da ed. original 

Nos últimos vinte anos, a secção de livros raros da Biblioteca Nacional de Fança foi enriquecida com mais de 11 000 obras. Éloge de la rareté. Cent trésors de la Réserve des livres rares apresenta uma centena dessas obras.
Para além de querer mostrar as obras mais importantes, a exposição pretende também esclarecer, através de exemplos, a riqueza de significados que a noção de raridade tem quando aplicada a um impresso. De um incunábulo a um livro de artista contemporâneo - como o Buffon de Picasso, enriquecido com desenhos originais -, de uma capa decorada a uma simples plaquete histórica, do livro infantil ao livro escandaloso, de uma maqueta até provas corrigidas - como as de Fleurs du mal, de Baudelaire - até ao original, esta exposição oferece um panorama do que pode ser hoje considerado um livro raro.

Picasso - Sapo 
Picasso - Borboleta
Baudelaire - Les fleurs du mal, provas corrigidas, 1857

Esta exposição abre hoje na BnF e encerra a 31 de janeiro de 2015.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Vista sobre a cidade - I

video

O som do Tango chegava pelo ar; 22:00 horas não são propriamente horas para nos chegar, vindo da rua, o som da música mais conhecida da Argentina. Abro a janela e na rua dançava-se. Dançava-se Tango! Bem melhor do que o barulho ensurdecedor que por vezes se escuta junto da Brasileira, no Chiado. Aqui também é Lisboa!

"Onde te encontrei: pomba"




PÁTIO

Onde te encontrei: pomba
que pousa por instantes, que procura
uma saída sobre os muros, e
se perde por entre varandas e cordas

Nuno Júdice, Pedro Lembrando Inês. Lisboa: D. Quixote, 2001, p. 16.

Com agradecimento à Cláudia Ribeiro que me enviou o "Pedro lembrando Inês".

Picasso, gentileza do google


Boa noite!

Já tinham reparado?


Preciosidades e polémica


Spledor et Gloria: Cinco Jóias Setecentistas de Excepção, que se inaugura hoje na Sala do Tecto Pintado do MNAA e se mantém até 4 de janeiro tem todos os ingredientes para se tornar numa exposição muito apetecível: preciosidades e polémica. A mostra além de reunir as mais importantes peças de ourivesaria produzidas em Portugal na segunda metade do século XVIIII – Custódia Patriarcal, Resplendor do Senhor Santo Cristo dos Milagres, Resplendor do Senhor dos Passos e a Custódia da Bemposta – uma delas saiu pela primeira vez dos Açores entre protestos da sociedade civil e religiosa. Trata-se do Resplendor do Senhor Santo Cristo dos Milagres, que está depositado no Convento da Esperança, em Ponta Delgada.
Entre as vozes do não soltaram-se as mais variadas razões para impedir a saída da peça para a exposição em Lisboa: os estudos técnicos e históricos que se fizeram sobre a peça (aliás, sobre as cinco peças) podiam ser prejudiciais à imagem do resplendor na medida em que este “é parte integrante de um conjunto de culto, que não se pode sujeitar a critérios e visões estritamente técnicas”; que o resplendor não podia viajar por ser “um peso na nossa fé incalculável”, ou ainda  “o que guarda o tesouro do Senhor Santo Cristo dos Milagres é a fé do povo açoriano” e que por isso levá-lo seria deixá-lo desprotegido...

Que conclusão se pode tirar de todo este bruá em volta da cedência do resplendor ao MNAA? Má vontade e pensamento tacanho. Por favor, corrijam-me se eu estiver errado.

Na Biblioteca Nacional


Novidades


Algo para adoçar a boca :) : Depois do programa televisivo de grande sucesso, o livro de Élodie Martins, nova estrela da pastelaria em França.

Citações



(...) Por este andar, um dia destes, o governador do Banco de Portugal vai ser acusado de ser responsável por tudo o que se passou, sendo que já ninguém sabe muito bem o que se passou. Pois bem, é preciso recordar que há centenas, ou mesmo milhares, de portugueses que confiaram na família Espírito Santo e vão perder tudo ou quase tudo. E não foi só cá. Foi na Suiça, no Luxemburgo, noutras praças financeiras onde, ao que conste, o Banco de Portugal não tem qualquer poder.
É isto que está em causa. É esta a essência do chamado " caso BES ". Alguém andou a enganar milhares de portugueses. Alguém se apropriou e esbanjou dinheiro que não era seu, violando as mais elementares regras da actividade fiduciária, que, como o nome indica, é baseada na confiança. De confiança nas instituições e nas pessoas que as dirigem. É preciso não esquecer isto, pois é aqui que está a origem de tudo o que se passou a seguir. E isso não pode ficar impune.
Segundo o Dr.Mário Soares, o país ( leia-se : o Governo ) vai tremer quando Ricardo Salgado falar. O desejo do antigo Presidente da República deve ser satisfeito. Fale Dr.Ricardo Salgado, fale depressa. O país do Dr.Mário Soares precisa de um abalo telúrico!

- Luís Marques, no Expresso do passado Sábado.

Um quadro por dia - 199


Este belo bouquet com putti é de Franz Werner von Tamm ( 1658-1724 ), também conhecido como Dapper, executada em 1694 quando o pintor vivia em Roma. É o lote 178 do leilão de hoje na Bonham's de Londres, proveniente da colecção dos condes Martignoni, grandes coleccionadores e filantropos italianos.

Humor pela manhã


Vi os três debates entre os " Antónios ", e realmente esta imagem reflecte bem que se ficou na mesma quanto ao que os distingue. " Até somos do mesmo clube ", como disse ontem o A.Costa .

«O James Dean da literatura»



Françoise Sagan morreu há dez anos. Ela gostava de velocidade, do jogar, de conquistar e de divertir-se. Queria viver a toda a velocidade, queria experimentar tudo e não se coibir de nada.
Ficou milionária aos vinte anos, mercê de grande êxito literário...
Em cima, um documentário sobre ela e em baixo o trailer do filme de Diane Kurys (e extrato de uma entrevista com a realizadora) que estive  a rever há dias.



Bom dia !





Viveram em Sevilha e ficou-lhes o gosto.

Era uma vez um professor...


terça-feira, 23 de setembro de 2014

Os meus franceses - 353


Boa noite!

Túlipa Negra e uvas

Não sei se já apareceu aqui esta Natureza-morta, no entanto, cá estão as uvas a sugerir o Outono. 
Em muitos locais do nosso país as vindimas realizam-se em Setembro e Outubro. 



Borboletas e um pássaro fazem parte desta Natureza-morta, 
a vida continua apesar das flores e fruta colhidas.

L'impressionnisme. Éloge de la mode

Extrato do filme realizado por Anne Anreu e Emérance Dubas, em 2002. O filme tem 52 m.

Adivinha

O que é que a imagem representa? Se não conseguirem descobrir, vejam aqui:

http://www.brooklynmuseum.org/exhibitions/heels/#


Pela manhã, com o café...

UK, 1890

Gosto muito de comer um queque ou uma madalena de manhã com o café, quando são bons, porque se forem daqueles amassarocados que se agarram ao céu da boca... O mesmo é válido para os bolos de arroz. :)

Paris macabro

Pantin: Le Castor Astral, 2012

Em Paris macabre, Rodolphe Trouilleux propõe ao leitor uma geografia do insólito, do pitoresco e do incrível. 
Não é certamente um livro que eu venha a ler.