Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 26 de novembro de 2011

Ana Moura

Do Fado e para o Fado!

Seguindo o belíssimo mote de MR , e quiçá um pouco provocatória, a minha escolha vai para este Senhor do fado que é "Leão" como eu.

José Afonso

1962


1963

Maria da Fé

OUTRA VEZ NÃO. EDUARDO BATARDA

Uma exposição antológica de Eduardo Batarda (1943-) abre hoje no Museu de Serralves e pode ser vista até 11 mar. 2012.

Carlos do Carmo



Na Cidadela de Cascais

Amália





sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Os meus franceses - 174


Francis Lemarque faria hoje 94 anos.

PENSAMENTO(S) - 211


7ª FORMA DE ALEGRIA : MEMENTO VIVERE!

O dia de amanhã, o dia do nosso medo, da nossa previdência, o dia da formiga, é um dia da prudência que não convém idolatrar ( haverá outro dia de amanhã, o da herança, mas o seu uso não vem agora ao caso ), pois impede o estar diante dos agoras, uma sombra que não deixa ver o risco que nos cabe por estarmos vivos. Nestes tempos que correm, o mais grave dos esquecimentos, pois só aprofundando o risco  podemos salvar-nos ( é em Thoreau e a Bernanos que Clarice Lispector vai alicerçar a sua compreensão ). Ainda mais que um esquecimento, um irreconhecimento combativo: a luta cega pela segurança. O carácter anestesiador dessa luta observa-se no viver como se houvesse outra vida para viver, fazendo soar a cantilena do diabo: adia, adia...
Ora, diz Clarice: " A mensagem é clara: não sacrifique o dia de hoje pelo de amanhã "- ecoando o carpe diem de Horácio e a exigência goethiana de fazer jus ao dia, no sentido de " não te esqueças de viver! " ( mote de um maravilhoso livro de Pierre Hadot ) - o que se prolonga na aceitação de que há um tempo para cada coisa, para cada nascimento, sejam rosas ou morangos: " Sentia que havia um tempo inadiável correspondente a cada momento[...] Nada guardando para o dia seguinte, ali mesmo ofereci o que eu sentia àquilo que me fazia sentir ".

- Maria Filomena Molder, in Sobre a Alegria, Á memória de Olímpio Ferreira, na INTERVALO #4, Fevereiro de 2010.

Meu caro MLV: Gosto muito deste fragmento da Prof.Molder e das injunções nele contidas: agarra os dias da tua juventude! ( é este o sentido completo do famoso carpe diem! de Horácio ), não te esqueças de viver! e não sacrifique o dia de hoje pelo de amanhã da Clarice Lispector.
Parecem-me excelentes conselhos, para ti, para mim, para todos os que vivem.

Parabéns MLV


Sem grande originalidade, deixo um livro que recordo quando estou contigo...

Especialmente para MLV

«Os livros são espelhos: neles só se vê o que possuímos dentro.»
Carlos Ruiz Zafón - A sombra do vento

Parabéns, MLV!

Emery Clarke (1911-1990) - Singing telegram, 13 Apr. 1940

E o pasteleiro já está a trabalhar para a festa!

Oliver Strewe - Chef glazing beautiful cakes, Paris, Pâtisserie française

Um dia feliz!

Outras candidaturas a Património Imaterial da Humanidade - 4

A Cavalgada dos Reis, na Morávia



Auto-retrato(s) - 148

Três auto-retratos da fotógrafa norte-americana Nan Goldin (1953-) que expôs, em 2002, na Fundação Serralves.

Auto.retrato no meu quarto, Berlim, 1994
Auto-retrato no comboio, Alemanha, 1992
Londres, Tate Gallery
Auto-retrato um mês depois de ter sofrido violência doméstica, 1984
Londres, Tate Gallery

Hoje, Dia Internacional de Combate à Violência Doméstica.

Números - 71


80 casos de violência doméstica em Portugal , por dia, de Janeiro a Setembro deste ano.

23 portuguesas assassinadas de Janeiro até agora ( havendo que somar mais 39 tentativas de homicídio )

15 portugueses foram já condenados este ano por terem morto as suas mulheres, ex-mulheres ou companheiras.

1 em prisão preventiva, aguardando julgamento, e é o caso mais recente, por ter morto a sua mulher, grávida de 3 meses, quando descobriu não ser o responsável pela gravidez.

Hoje é o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres.

Bom dia !



Um bom dia especialmente para o nosso MLV, que hoje faz anos. Aqui ficam os parabéns cantados pela Corrinne May.

Humor pela manhã... - 61


(...) o que é que o sistema judicial tem contra a amizade: neste momento, decorre o julgamento de alguns amigos do antigo primeiro-ministro; em breve começará o julgamento de alguns amigos do actual Presidente da República. As altas figuras do Estado português não podem desenvolver relações de amizade, que os tribunais não deixam. É muito desagradável. Ser amigo do antigo primeiro-ministro e do actual Presidente da República não dá saúde a uma pessoa. Espero que a Judiciária saiba que eu nem sequer votei neles.

- Ricardo Araújo Pereira, na Visão desta semana.

Pela mesma razão do Ricardo, estou muito tranquilo.

Parabéns, MLV!

Parabéns MLV,

O desejo de um dia muito Feliz!


Mondrian, Árvore [da vida]


(com a cortesia do Google)




ANUNCIAÇÃO DA PRIMAVERA - 2

Não sei de onde vem esta bruma,
se dos meus olhos, se
do rio. Um sol frouxo, próprio

das manhãs de domingo, escurecia
o vermelho, o amarelo das casas.
Dentro de mim, a musical

floração das cerejeiras havia começado.
Noutro lugar, noutro dia.
De repente, um pássaro inesperado

começou a cantar num ramo
que não havia, sobe a prumo no céu
onde a manhã total principia.

Eugénio de Andrade, In Os Lugares do Lume

(Retirado do banco de poesia da Casa Fernando Pessoa)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Os meus franceses - 173

 In memoriam Danielle Mitterrand





«Les goûters chez les amies qui se transforment en après-midi dansants sur les notes des chansons de Charles Trenet. Fleur bleue, Le soleil a rendez-vous avec la lune, Je chante ou La Romance de Paris, et encore les paroles de La Charade fredonnée par Danielle Darrieux:
xxxMon premier est un coeur timide,
xxxMon second, un sourire moqueur,
xxxMon troisième...
«Emoustillée par les émois, les clins d'oeil et les sourires complices, les allusions à je-ne-sais-quoi que je ne comprends pas toujours. Cette époque aurait dû être le vrai bonheur de l'insouciance. Mais l'inquiétude des parents parvient à assombrir l'horizon radieux de notre jeunesse.»
Danielle Mitterrand - En toutes libertés. Paris: Ramsay, p. 19

1939, a França estava em guerra e Danielle Gouze tinha então quinze anos.

Une Charade pode ser ouvida aqui: http://www.youtube.com/watch?v=Z9mC5QCBORI

Um quadro por dia - 216


Jules Adler ( 1865-1952 ), La grève au Creusot, 1899, óleo sobre tela, 231x302cm, Ecomusée Le Creusot Montceau, Le Creusot, França.

Não encontrei nenhuma tela portuguesa alusiva à greve, pelo que aqui fica esta conhecida tela de Adler em dia de greve geral.
Uma greve geral cujos efeitos práticos desconfio sejam nenhuns, no mesmo dia em que uma das " agências de ratos ", a Fitch, cortou o rating de Portugal em um nível de BBB- para BB+, nível já considerado " lixo ".

Malraux por Mitterrand

Malraux faleceu a 23 de novembro de 1976. no dia seguinte François Mitterrand escreveu no seu diário:
«André Malraux était du voisinage, du paysage de notre vie. Comme une lumière dans la maison d'en face et qui s'éteint, un peu plus d'ombre occupera l'espace et le temps devant nous. On supçonne mal aujourd'hui le choc que provoqua La Condition humaine dans les années du dernier avant-guerre. Venant juste après la sienne, ma génération lui doit, adolescente, d'avoir rencontré le monde plus tôt. J'ai raconté naguère comment je m'en suis dépris alors qu'à quarente ans j'essayais de saisir le pourquoi de notre amour fou. Toute déception rend injuste et je le suis resté longtemps. La grâce éventée, je ne distingais que le fard, et les chevilles de l'éloquence littéraire. Même La Condition humaine, même L'Espoir perdirent à mes yeux leur attrait. Sans parler du Musée imaginaire qui, pour moi, n'en a jamais eu. Je n'écrirais rien sur ce mort qu'accompagnent superbement les cuivres des oraisons funèbres si le Malraux vivant, rêvant, philosophant de l'oeuvre ultime n'avait réveillé d'anciennes résonances. Que de fois me suis-je arrêté sur certaines pages de Lazare pour m'entendre les relire! Lazare ressuscité de la mort avant d'y retourner. Il marche en sens inverse des autres hommes, de tous les autres, qui procèdent de leur naissance. Chargé du poids terrible d'un au-delà sans souvenir, il cherche à révéler un secret dont il ne sait rien. Et, de sa voix brûlée au feu des soleils noirs, il parle, dépouillé de sa luxuriance. Seul et nu, tâtant le tour de son lit pour y retrouver l'humble sécurité des objets, mais l'esprit en voyage et toujours en chimère. Malraux-Lazare m'atteint. Je ne pense pas, comme Hervé Bazin, qu'il soît avec Proust le plus grand romancier du siècle. Entre les deux, la liste est longue qui dément ce propos. Je ne crois pas non plus qu'il sera jugé par la posterité sur son oeuvre. J'ai vécu avec lui quelques jours d'il y a vingt ans. Celui que j'ai connu, je l'ai perçu comme un médium. Il lui fallait parler, non écrire, pour transmettre. Alors, il exprimait la fulgurance qu'on prête aus astres morts, et qui continuent d'éclairer notre nuit.»
François Mitterrand - L'abeille et l'architecte: chronique. Paris: Flammarion, [199-]. (Le livre de poche; 5366)

Ao final da tarde... - 15 : Joan Baez



Joan Baez, ao vivo em Paris em 1983, canta Here's To You, letra sua e música de Ennio Morricone, que faz parte da banda-sonora do filme italiano Sacco e Vanzetti ( 1971 ) e há meia dúzia de anos atrás voltou a integrar outra banda-sonora, a do filme norte-americano The Life Aquatic with Steve Zissou.

Na Biblioteca Nacional


Citações - 202


Queridos amigos alemães: não criámos a UE para a ver agonizar agora, com mezinhas Merkozy. Digam aos vossos governantes que queremos a Alemanha europeia, mas nunca engoliremos uma Europa alemã.

- Último parágrafo de um texto incisivo de Ana Gomes, publicado no Público de ontem .

Ainda Heraclito

Foi de Heraclito o "pensamento do dia " de ontem, e é dele também este fragmento que mostra bem a rivalidade poetas/filósofos na Grécia Antiga :

Homero merece ser expulso dos concursos, e ser açoitado, bem como Arquíloco.

( frg. 42 Diels )

In Maria Helena da Rocha Pereira, Hélade - Antologia da Cultura Grega, Asa.

Lembrando Llansol


(...) eu sou feliz, na alegria não sentimental que se manifesta; o que me aprisionava, partiu; o que tende para um limite finito, desapareceu; a mata espessa e o grande bosque florescem; dobro-me conforme o número, género, grau, modo, tempo, e pessoa que sou vossa. E passo a leitura.

- Maria Gabriela Llansol, Os Cantores de Leitura, Assírio&Alvim, 2007,p.26.

Gabriela Llansol ( 1931-2008 ) faria hoje 80 anos.

Sempre a aprender...


(...) Os queijinhos frescos, por exemplo, devem ser arrumados na parte mais fria do frigorífico e escorridos pelo menos uma vez por dia. Livrados do soro e água que soltam, ficam fresquinhos mais uns dias.

- Miguel Esteves Cardoso, no Público de ontem.

Danielle Mitterrand (1924-2011)

Paris: Ramsay, 1996

«J'ai rassemblé sous une seule plume mes vies de femme: de la rebelle romantique traversant la Résistance et la guerre, à l'épouse entrée sans y prendre garde dans la vie mouvementée d'un homme politique [...]. Et puis l'expérience de la vie, les difficultés surmontées ont vu éclore la militante. En 1981, je suis devenue premiére dame de France, puis présidente de ma fondation France-Libertés, et cet ouvrage témoigne de ces deux extraordinaires expériences à la rencontre des grandes personnalités qui sont les acteurs de l'histoire contemporaine [...]. Tout cela si fort et si plein.» (p. 11-12)

E como conheceu Danielle Gouze François Mitterrand, então François Morland? Ou vice-versa?
A irmã de Danielle, Christine trabalhava para a Resistência com um tal Patrice (mais tarde veio a saber chamar-se Roger Pelat). Este falava-lhe frequentemente de um tal François: «C'est le chef de notre mouvement, un homme exceptionnel.» Chegou um dia que Christine conheceu François Morland. Este dirigiu-se a sua casa na rue Campagne-Première:
«[...] alors que Christine prépare quelques refraîchements, François fait le tour de la pièce; une photo attire son regard. Un prtrait noir et blanc d'une jeune fille, pris au studio Harcourt - une idée et un cadeau de ma soeur pour mes dix-huit ans - "Qui est-ce? - Ma soeur cadette, Danielle», répond Christine. Morland scrute le portrait un instant, se retourne vers ma soeur et lui lance comme un défi: "J'épouse... - Bon, je vous la présenterai à Pâques si mes parents la laissent venir à Paris."
«"J'ai un fiancé pour toi, m'écrit-elle, je t'invite à venir passer quelques jours de vacances chez moi." »
Na Páscoa de 1944, Danielle vai a Paris. Christine combinou um jantar a quatro, para que Danielle e François se conhecessem. A operação montada passa por transformar a selvagem numa rapariga casadoira: ida ao cabeleireiro, peúgas substituidas por meias presas ao cinto-de-ligas, mas chegam a um compromisso e Danielle vai como é e de peúgas ao encontro:
«Et nous voici attablées au restaurant chez Beulmans, boulevard Saint-Germain. Christine ma placée face à la porte. "Si tu le trouves bien, tu me fais clin d'oeil, sinon tu fais la moue dès qu'il entre. D'accord?" J'acquiesce. Toute cette mise en scène ne m'amuse qu'à moitié. Enfin Patrice arrive, suivi bientôt para François. Vivant dans la clandestinité, ils avaient toujours des procédures de déplacements très compliquées.
«Un regard furtif sur le "fameux" François... Non, ce n'est pas le genre de garçon qui fait fondre le coeur d'une grande adolescente. non, vraiment non; la première impression est plutôt de la surprise: coiffé d'un chapeau mou, le visage barré par une grosse moustache, il porte un manteau style danseur mondain qui ne lui va pas du tout. Ni clin d'oeil, ni moue, plutôt une question: mais qui est-il?
«De plus en plus énigmatique, pendant tout le dîner, il est caustique, causant mon trouble à plaisir par des questions saugrenues. Il s'amuse á me parler de les études comme pour vérifier mon savoir et me taquine quelles que soient mes réponses. Je bégaye, rouge de confusion, je finis par me renfemer comme un hérisson offensé. François dont l'ironie aiguissée laisse apparaître un être brillant, érudit et séducteur sans doute, mai timide, joue au chat et à la souris avec le sujet de son choix et du moment.» (p. 46-48)

Combinações exóticas -1

Não podiam ser mais opostas as texturas do caviar e da banana. As bolinhas salgadas contrastam com a consistência cremosa da fruta tropical, que é uma das mais comercializadas no mundo. Hoje, não se pode dizer que seja um prato comum, mas na Rússia do século XIX os filhos dos czares comiam ao pequeno-almoço banana esmagada com caviar.
Fonte: Revista Sábado

«I’m the President, but he is the BOSS!»

(Barack Obama na sua tomada de posse depois de ouvir Bruce Springsteen)


Vai cantar em Lisboa no dia 3 de Junho de 2012.

In Memoriam - Rómulo de Carvalho

Rómulo de Carvalho, um desenho que está no Centro de Ciência Viva Rómulo de Carvalho, Universidade de Coimbra




3º Aniversário Centro Ciência Viva Rómulo de Carvalho



Hoje, dia 24 de Novembro de 2011, o Centro Ciência Viva Rómulo de Carvalho comemora o seu 3º aniversário e homenageia o aniversário de nascimento de Rómulo de Carvalho (1906), patrono do Dia Nacional da Cultura Científica.


POEMA DE ME CHAMAR ANTÓNIO

Hoje, ao nascer do sol, de manhãzinha,
ouvi cantar um galo num quintal
quando eu tinha seis anos e fui passar as férias do Natal
com a minha madrinha.

Na cama improvisada no corredor
sabiamente fingia que dormia
muito embrulhado num cobertor,
enquanto numa luz melada e quase fria,
o mundo, sabiamente,
fingia que nascia.

E então apeteceu-me também nascer,
nascer por mim, por minha expressa vontade,
sem pai nem mãe,
sem preparação de amor,
sem beijos nem carícias de ninguém,
só, só e só por minha livre vontade.

Dobrado em circulo no ventre do meu cobertor,
enrugado como um feto à espera da liberdade
(viva a liberdade!)
cerrava e descerrava as pálpebras, sabiamente,
como se as não movesse,
como se não sentisse nem soubesse,
abrindo-as numa fenda dissimulada e estreita,
insensível às coisas quotidianas,
mas hábil para aquela alvorada puríssima e escorreita
que me inundava o sangue através das pestanas.

Fremiam-se-me as pálpebras sacudindo na luz um pó de
[borboletas,
um explodir de missangas furta-cores,
bacilos e vapores,
rendas brancas e pretas.

Cada vez mais feto, mais redondo, mais bicho-de-conta,
mais balão, mais planeta, bola pronta
a meter-se no forno,
mais eterno retorno,
mais sem fim nem princípio, sem ponta nem aresta,
excremento de escaravelho aberto numa fresta.

Foi então que o tal galo cantou.
Looooooonge...

Muito looooooonge... no quintal da vizinha,
lá para o fim do mundo mesmo ao lado da casa da minha
[madrinha.

Era uma voz redonda, débil, inexperiente,
bruxuleante como a chama
que está mesmo a apagar-se e esperta de repente
e novamente morre e de novo se inflama.
Uma voz sub-reptícia, anódina, irresponsável,
fugaz e insinuante,
um canto sem contornos, aéreo, imponderável.
Tudo isso e muito mais, mas principalmente distante.

Foi assim que a voz do galo na capoeira
do quintal da vizinha
que tinha plantado ao centro uma nespereira
mesmo junto da casa da minha madrinha,
penetrou no ventre macio do meu cobertor.
Era uma frente de onda, compacta e envolvente,
pura já na garganta e agora mais que pura,
filtrada
e destilada
nos poros ávidos da minha cobertura.
Chegou e fulminou o meu ser indigente,
exposto e carecido,
naquele gesto mole e distraído
do Deus omnipotente
da Capela Sistina
quando ergue a mão terrível e fulmina
o coração
de Adão.


E pronto. Eis-me nascido. Cheio de sede e fome.
António é o meu nome.

António Gedeão, «Linha de Força», in Poesias Completas (1956-1967), Lisboa: Portugália Editora, 1978, p.301-304

Outras candidaturas a Património Imaterial da Humanidade - 3

Tsiattista, música e dança cipriotas

Em Santa Clara

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Gastronomia exótica em livro




Fiquei agradavelmente surpreendido ao saber que a gastronomia mundial cita a carne de porco à alentejana como um dos exemplos mais significativos para demonstrar combinações perfeitas de produtos exóticos... na cozinha. A mesma opinião tem Niki Segnit autora do livro O Dicionário dos Sabores. Lançado em Portugal amanhã, a obra desta britânica gourmet e especialista em marketing alimentar, dedica uma entrada (Marisco e porco) só a este prato "mágico" e "delicioso". Das cerca de 5 mil combinações gastronómicas reunidas neste livro, a Sábado destacou no seu artigo as seguintes:



Banana + caviar; Marisco + baunilha; Pepino + rosas; Cerejas + borrego; Morcela + chocolate e Melancia + ostras.



Guardei o referido artigo para em futuros posts desenvolver com mais detalhe estas combinações gastronómicas.






Um livro, uma pequena [grande] alegria!

Com o sol veio também a compra do meu primeiro livro miniatura. Pode não ser um tesouro mas para mim é e muito precioso. Deu-me uma grande alegria. Para a MR que colocou um post sobre livros miniatura.

Obras de Gil Vicente, (6 x 4,5 cm)

Uma dedicatória deliciosa:


"Ao grande apreciador das "Barcas" ofereço como recordação da ida a Lisboa



Manuel"... podia ser para mim.




S.d. Edições Liliput. Talvez tenha sido editado entre 1959 e 1965?

Foi aqui que comprei: Livraria Alfarrabista Miguel de Carvalho.

Um portátil um pouco pesado





Outras candidaturas a Património Imaterial da Humanidade - 2

Nijemo Kolo - danças circulares da Dalmácia (Croácia).

Auto-retrato(s) - 147

Marie-Denise Villers (1774-1821) - Jovem desenhando
Óleo sobre tela, 1801
Nova Iorque, The Metropolitan Museum of Art

PENSAMENTO(S) - 210


Para quem entrar no mesmo rio, outras são as águas que correm por ele.

- Heraclito (540-470 a.C. ) ( fragmento 12 Diels )

Para a Ana, agradecendo a amável insistência.

Bom dia !



A começar musicalmente com o  meu preferido de entre os " Duetos Inprováveis " : a Carminho com os Moonspell. E acho que é bem visível o divertimento de todos os participantes.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Biografias, autobiografias e afins - 120


Já que esta rubrica hoje tem número redondo, aqui ficam duas obras relacionadas com dois grandes comunicadores lusos: a autobiografia de António Sala, com enfoque especial nos 45 anos de rádio, e a biografia de Herman José, escrita pelo jornalista António Costa Santos e que conta com prefácio de Mário Soares. Acabados de chegar às livrarias, bem a tempo do Natal...

Humor pela manhã... - 60

Outras candidaturas a Património Imaterial da Humanidade - 1

A reunião da Comissão da UNESCO que selecionará o vencedor inicia-se hoje em Bali e vai decorrer até dia 29 de novembro, esperando-se que o resultado da candidatura do fado seja conhecido até ao dia 27. Das 49 candidaturas selecionadas para avaliar este ano, apenas 17 têm recomendação positiva para integrarem a lista, sendo que o fado integra o lote das sete favoritas. Vou apresentar algumas das outras candidaturas favoritas e hoje começo com a Música Mariachi (México):


Linda Ronstadt popularizou a música Mariachi nos EUA, através do seu álbum Canciones de mi padre, que já andou neste blogue.

Há 48 anos

Andy Warhol - JFK assassination,1968

No dia de Santa Cecília

John William Waterhouse - Santa Cecília
Óleo sobte tela, 1895
Col. particular

Este quadro pode ser visto, actualmente, na exposição Beauté, morale et volupté dans l'Angleterre d'Oscar Wilde, no Musée d'Orsay, que mostra obras emblemáticas de Dante Gabriel Rossetti, Edward Burne-Jones, William Morris, James McNeill Whistler, Oscar Wilde ou Aubrey Beardsley, todos associando a criação artística e a arte de viver.
Mas se não puder ir até Paris, aproveite o dia para visitar o Museu da Música. Tem belas peças e fica na Estação do Metropolitano Alto dos Moinhos, em Lisboa.

Boa noite!

Esta canção faz parte do álbum With The Beatles que foi posto à venda há 48 anos.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Lá fora - 125 : Rivera no MOMA

Diego Rivera, O líder agrário Zapata, 1931, 238,1x188cm, Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, Abby Aldrich Rockefeller Fund.

Abriu no passado dia 13, no MOMA- Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, uma exposição dedicada a Diego Rivera, com murais e outros trabalhos do grande pintor mexicano. Uma exposição que lembra também a de 1931, inteiramente dedicada a Rivera e que foi a segunda monográfica do próprio museu ( a primeira foi dedicada a Matisse ). Até 14 de Maio de 2012.

Bom dia !



Duas pessoas fantásticas, duas vozes maravilhosas. Há dois anos, no Festival Folk de Newport.

Humor pela manhã... - 59

Isaac Bashevis Singer (1904-1991)

Isaac Bashevis Singer nasceu em 21 de Novembro de 1904, na Polónia. Emigrou para os Estados Unidos em 1935, onde escreveu toda a sua obra, em yiddish. Foi Nobel da Literatura em 1978.
O primeiro livro que li dele foi No tribunal de meu pai, que adorei. Mais tarde li Yentl e Inimigos: uma história de amor, ambos adaptados ao cinema.




«If you keep saying things are going to be bad, you have a good chance of being a prophet.»
Isaac Singer

Há 51 anos

Life, 21 Nov. 1960

Boa noite!


Esta canção faz parte do álbum A night at the Opera dos Queen, disco lançado faz hoje 36 anos.

domingo, 20 de novembro de 2011

Vaso Arte Nova


Atenção: vejam o que têm lá por casa, a Avó ou a Tia solteirona.
Esta jarra/vaso Arte Nova vai a leilão no próximo dia 1 de Dezembro.
Apresenta uma decoração à base de "brincos de princesa" e é trabalho de Nancy Emile Gallé, de 1889. Não se conhece outro exemplar que tenha sobrevivido. Está avaliado entre 18,000 a 21,600 €.