Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sexta-feira, 18 de março de 2016

Boa noite!

Marcadores de livros - 348

Verso e reverso de um marcador. 
Em Campo de Ourique até 2.ª feira.

Paysages: Du romantisme à l'impressionnisme - Les environs de Paris


Sisley - Allée de peupliers aux environs de Moret-sur-Loing, 1890
Obra recuperada depois da II Guerra Mundial e confiada à guarda do Musée d'Orsay.
Corot - Ville d’Avray, l’étang au bouleau devant les villas, 1872-1873
Rouen, musée des Beaux-Arts
Eugène Lavieille - Barbizon sous la neige, 1855
Col.lection du musée départemental des Peintres de Barbizon, Barbizon
François-Edme Ricois - Vue prise de la terrasse de Bellevue, 1823
Musée du Domaine départemental de Sceaux
Pierre-Emmanuel Damoye (1847-1916) - La Seine à Nanterre, ca 1885-1890
Musée du Domaine de Sceaux
Luigi Loir (1845-1916) - Chemin de fer d’Orléans, Banlieue de Paris (Athis-Mons), ca 1904
Musée du Domaine départemental de Sceaux

Através de uma centena de quadros, desenhos e fotografias, a exposição Paisagens: os arredores de Paris apresenta a evolução da paisagem no século XIX. Nessa época, muitos pintores franceses e estrangeiros instalaram-se nos arredores de Paris para aí levarem 'uma vida de artista'. Esses locais eram verdadeiras escolas onde se inventou a paisagem moderna, à margem da vida artística parisiense, dos seus salões e da Academia. 
A exposição descreve esses lugares emblemáticos, como Barbizon, Auvers-sur-Oise ou as margens do Marne, onde pintores e fotógrafos encontraram a luz abafada das florestas dos pintores românticos e o brilho da luz do Sena, captado pelos impressionistas.
Os arredores começam a industrializar-se e a urbanizar-se, ao mesmo tempo que é construído o caminho de ferro. Tornam-se assim também um local de diversão para os parisienses.
Esta exposição, que abre hoje no castelo de Sceaux e pode ser vista até 10 de julho de 2016, é uma homenagem às belezas da Île-de-France. 

quinta-feira, 17 de março de 2016

Boa noite!

Enchantment Will Find Me


Enchantment Will Find Me explora o relacionamento de um poeta com Londres, e o poder transformador da arte.
Esta exposição convida-o para o mundo inebriante de Alberto de Lacerda, apropriadamente exibida em The Poetry Library do Royal Festival Hall, um edifício que foi uma de suas grandes inspirações.
Na abertura, hoje, às 19h30, os poetas Christopher Reid, Anthony Rudolf e Luis Amorim de Sousa lerão poemas. 
Alberto de Lacerda chegou a Londres em 1951. Frequentando galerias e outros locais conhecidos da época, Alberto de Lacerda tornou-se amigo de alguns dos mais famosos artistas e poetas desse tempo. 
À data da sua morte, ele tinha uma coleção impressionante de obras de arte de artistas como Paula Rego, e longas correspondências com amigos, como Edith Sitwell e Christopher Middleton. 
Esta exposição centra-se sobretudo na relação estabelecida entre o poeta português e o South Bank londrino e os seus amigos poetas. A sua vida é apresentada através de fragmentos, cartas, obras de arte e coisas efémeras das coleções que deixou. 
Na exposição encontram-se obras de Paula Rego, Ceri Richards, Rory McEwan e Vieira da Silva, fotografias dele com Jorge Luis Borges e Octavio Paz, autógrafos de Walt Whitman e Federico García Lorca e cartas de Edith Sitwell.
Uma exposição que pode ser visitada até 8 de maio e que eu gostava de ver.

Humor pela manhã


Agradecendo ...


... os simpáticos posts do dia do meu aniversário . Obrigado !

Bom dia !

quarta-feira, 16 de março de 2016

Boa noite!


Em memória de Nicolau Breyner.

Museu Grão Vasco


O Teatro Nacional de São Carlos associa-se às comemorações do centenário do Museu Nacional Grão Vasco, em Viseu, no dia em que perfaz 100 anos da publicação oficial da respetiva fundação.
O Coro do Teatro Nacional de São Carlos interpreta Requiem, de Gabriel Fauré, na Sé de Viseu, hoje, às 21 horas.

Citações







(... ) Em grande medida, a relutância em se aceitar o suicídio assistido ou a eutanásia provem do facto de muitos objectores estarem a viver num tempo que já não existe, quando várias gerações viviam debaixo do mesmo tecto, quando ainda não havia ventiladores nem ressonâncias magnéticas e quando os doentes jamais eram ouvidos pelos médicos.
Agradável ou desagradável, esse mundo acabou . Como acabou o papel da Igreja na elaboração das leis do Estado .

- Maria Filomena Mónica, no Expresso .


Terceira de Março


De vez em quando até eu elogio uma medida da nossa I República :), neste caso a criação, a 16 de Março de 1916 , do Museu Grão Vasco , perpetuando a memória e o legado do nosso maior pintor de Quinhentos, Vasco Fernandes. Foi um lento crescimento o deste museu, só muito mais recentemente transformado em museu nacional, mas um crescimento seguro graças também ao seu acervo de 22 tesouros nacionais, dos quais 19 são precisamente obras de Grão Vasco .
Para ilustrar esta efeméride escolhi o fantástico São Pedro , de 1530-1535 .

Humor pela manhã


Bom dia !





Uma grande senhora da música norte-americana .

Marcadores de livros - 347

Pormenor de um azulejo do Palácio Nacional de Queluz.

terça-feira, 15 de março de 2016

Boa noite!

Uma recordação da nossa visita relâmpago a Londres, hoje.

O chá das cinco - 90

Continuamos em Londres...

Um serviço comemorativo da coroação de Isabel II para o Luís beber o chá hoje. Mas falta a chávena:


E afinal havia um completo:


Bom lanche, Luís!

E já agora escolho o chá:



Parabéns, Luís!


O champagne está pronto, basta apenas servi-lo! Um grande abraço de parabéns!

Parabéns, Luís!

Desejo um dia muito feliz!

Um bolo para um príncipe. :))




Parabéns, Luís!


Auto-retrato(s) - 231

Autorretrato de Gerda Eegener, que nasceu há 130 anos em Copenhague.

Há 265 anos

Amadora: Vogais, 2015

15 mar. 1751: «É assinado um decreto real muito singular pelo rei D. José: passa a ser proibido o ato medieval de colocar cornos pendurados nas portas das casas dos maridos enganados…» (p. 68)


Painting Norway: Nikolai Astrup (1880-1928)

Como eu gostei imenso de conhecer a Pintura de Astrup quando visitei a sua casa perto de Bergen, gostava de convidar os meus amigos prosimetronistas para irmos hoje até Londres ver os quadros de Astrup, na Dulwich Picture Gallery. Acho que seria uma boa maneira de festejarmos o aniversário do Luís.

Marsh Marigold Night, ca 1915 
Foxgloves, 1925 
Midsummer Eve Bonfire, anterior a 1915
Spring Night and Willow, s.d.

Já para o aeroporto para nos encontrarmos às 8h30 no Hawksmoor Guildhall (10 Basinghall St) para tomar o pequeno almoço. E levem apetite.

 
A seguir vamos ver a exposição, que pode ser visitada até 15 de maio.

Um dia feliz, Luís!

domingo, 13 de março de 2016

Boa noite!


Esta tarde vi este vídeo sobre a mítica companhia discográfica, criada em 1939 por Alfred Lion e Frank Wolff.


Passear...

David Hockney - Garrowby Hill, 1998

«Quand je danse, je danse ; quand je dors, je dors ; voire et quand je me promène solitairement en un beau verger, si mes pensées se sont entretenues des occurrences étrangères quelque partie du temps, quelque autre partie je les ramène à la promenade, au verger, à la douceur de cette solitude, et à moi. Nature a maternellement observé cela, que les actions qu'elle nous a enjointes pour notre besoin nous fussent aussi voluptueuses ; et nous y convie, non seulement par la raison, mais aussi par l'appétit : c'est injustice de corrompre ses règles.»

Montaigne - «De l'expérience». In: Essais, III, 1588