Prosimetron

Prosimetron

sexta-feira, 18 de março de 2016

Paysages: Du romantisme à l'impressionnisme - Les environs de Paris


Sisley - Allée de peupliers aux environs de Moret-sur-Loing, 1890
Obra recuperada depois da II Guerra Mundial e confiada à guarda do Musée d'Orsay.
Corot - Ville d’Avray, l’étang au bouleau devant les villas, 1872-1873
Rouen, musée des Beaux-Arts
Eugène Lavieille - Barbizon sous la neige, 1855
Col.lection du musée départemental des Peintres de Barbizon, Barbizon
François-Edme Ricois - Vue prise de la terrasse de Bellevue, 1823
Musée du Domaine départemental de Sceaux
Pierre-Emmanuel Damoye (1847-1916) - La Seine à Nanterre, ca 1885-1890
Musée du Domaine de Sceaux
Luigi Loir (1845-1916) - Chemin de fer d’Orléans, Banlieue de Paris (Athis-Mons), ca 1904
Musée du Domaine départemental de Sceaux

Através de uma centena de quadros, desenhos e fotografias, a exposição Paisagens: os arredores de Paris apresenta a evolução da paisagem no século XIX. Nessa época, muitos pintores franceses e estrangeiros instalaram-se nos arredores de Paris para aí levarem 'uma vida de artista'. Esses locais eram verdadeiras escolas onde se inventou a paisagem moderna, à margem da vida artística parisiense, dos seus salões e da Academia. 
A exposição descreve esses lugares emblemáticos, como Barbizon, Auvers-sur-Oise ou as margens do Marne, onde pintores e fotógrafos encontraram a luz abafada das florestas dos pintores românticos e o brilho da luz do Sena, captado pelos impressionistas.
Os arredores começam a industrializar-se e a urbanizar-se, ao mesmo tempo que é construído o caminho de ferro. Tornam-se assim também um local de diversão para os parisienses.
Esta exposição, que abre hoje no castelo de Sceaux e pode ser vista até 10 de julho de 2016, é uma homenagem às belezas da Île-de-France. 

3 comentários:

bea disse...

Um lugar longe de mais. Mas com uma exposição interessante.

maria franco disse...

Deve ser uma belíssima exposição. Pena não ser
em Portugal. Nos anos 60 no Palácio de Pombal
em Oeiras apaixonei-me por um quadro de Fragonard
Festa em Rambouillet, que está agora no Museu Gulkenkian.
Gosto muito de pintura de paisagens e este post também
me fez recordar o tempo da minha juventude.

MR disse...

Gosto muito de Fragonnard, porque é muito festivo.

Bom dia a ambas!