Prosimetron

Prosimetron

sábado, 23 de março de 2019

Boa noite!

Esta canadiana não interpreta mal esta canção de Françoise Hardy.


Galliano


É um licor criado em 1896 em Livorno. Até hoje, a receita de Galliano continua a ser um segredo bem guardado. Mas a receita contém, entre outras plantas e especiarias: anis do Mediterrâneo, zimbro, almíscar, anis estrelado, lavanda, hortelã-pimenta, canela e baunilha.
Nunca experimentei e soube da sua existência pela releitura de um livro:

«Do fundo do armário, [Brunetti] tirou uma garrafa de galliano e repetiu a pergunta por outras palavras:
«- O que beber enquanto vejo o Sol pôr-se no ocaso, sentado na varanda ao lado da pessoa que mais amo no mundo, e percebendo que a vida não pode oferecer-me maior prazer do que a sua companhia? […]
«- Para um homem no teu estado, o mais indicado é água mineral sem gás – disse [... Paola], e foi para a varanda esperá-lo.»
Donna Leon – Provas manipuladas. Trad. Ana Lourenço. Lisboa: Planeta, 2010, p. 198.

A solução

 Isto era pão de beterraba, que não conhecia e gostei . Ligeiramente adocicado, fica muito bem com um pouco de manteiga ou mesmo sem nada .

Humor pela manhã


Bom dia !





Do novo ( e 22º! ) álbum deste autor/compositor/intérprete que também é escritor e pintor.



Especialmente para M.R. , que nos tem dado tantos franceses a conhecer ou redescobrir .

Marcadores de livros - 1305

O de baixo é o reverso dos de cima.

Obrigada, Luisa!

sexta-feira, 22 de março de 2019

Boa noite!


Primavera!

Viva a Primavera!






Para MR com os meus agradecimentos.


No nevoeiro leve da manhã de meia-primavera

No nevoeiro leve da manhã de meia-primavera, a Baixa desperta entorpecida e o sol nasce como que lento. Há uma alegria sossegada no ar com metade de frio, e a vida, ao sopro leve da brisa que não há, tirita vagamente do frio que já passou, pela lembrança do frio mais que pelo frio, pela comparação com o verão próximo, mais que pelo tempo que está fazendo.
(...)


Bernardo Soares, Livro do Desassossego, Vol.I. (Recolha e transcrição dos textos de Maria Aliete Galhoz e Teresa Sobral Cunha. Prefácio e Organização de Jacinto do Prado Coelho.) Lisboa: Ática, 1982.
(Arquivo Fernando Pessoa)



Auto-retrato ( s ) - 272


É de 1937 este Auto-retrato de um artista degenerado, uma resposta desafiante de Oskar Kokoshka ao regime nazi que havia colocado oito obras suas na tristemente famosa " Exposição da Arte Degenerada ".
Pertence a uma colecçáo particular, mas está em depósito nas Scottish National Galleries, em Edimburgo.

Leituras no Metro - 1014

Lisboa: Presença, 2001

Quarto livro de Donna Leon que tem o comissário Guido Brunetti como protagonista.
Carlos Trevisan, um conhecido advogado veneziano, é morto a tiro no comboio que liga Pádua a Veneza. Pouco tempo depois, são também assassinados o contabilista e o cunhado de Trevisan. 
Brunetti começa a investigar estes assassinatos que o vão levar ao submundo do tráfico de droga, da prostituição e do crime. Quanto mais avança na investigação, mais claras se tornam para ele as relações entre o crime organizado e as mais altas esferas do mundo político, industrial e social de Veneza.

«[Brunetti] Olhou para o relógio e viu que já passava das dez. Ligou para o Hospital Civil, mas depois de ter falado com cinco pessoas, em três extensões diferentes, não conseguiu obter qualquer informação sobre a autópsia. Pensava muitas vezes que a única forma segura de tratamento no Hospital Civil era a autópsia. A única altura em que o paciente não corria riscos.» (p. 41) Isto é tão verdade no público como no privado. J

Humor pela manhã


Disney era mesmo um visionário ...

Bom dia !





Um dos actuais expoentes do tango.

Marcadores de livros - 1304

 
Verso e reverso.

Poupe água!

quinta-feira, 21 de março de 2019

Boa noite!


A arte do retrato - 245



Um desenho de Lucas van Leyden, Jovem homem de pé, foi um dos recordes de 2018 : vendido na Christie´s de Londres pelo equivalente a 12,8 milhões de euros, passando a ser o único pintor antigo, além de Rafael, com um desenho a ultrapassar os 10 milhões de euros .

Auto-retrato ( s ) - 271



Uma instalação de Maurizio Cattelan , We, 2010, madeira, resina, tecido, que é também um duplo auto-retrato do artista .

Lá fora - 357





As primeiras duas décadas do século passado foram intensas de contacto e influência entre o cinema cómico europeu e o norte-americano, o que nos é mostrado através de preciosos cartazes, fotografias e programas .

Les Comiques transatlantiques : de Linder a Chaplin, até 9 de Julho, na Fondation Jérôme Seydoux-Pathé . Mais info : fondation-jeromeseydoux-pathe.com

Novidades




Paris x3 , e a preços variados para não arruinar ninguém :)

Um quadro por dia - 452



Um recorde para uma vista de Veneza de Monet : Le Palais Ducal, óleo sobre tela, 1908, vendido na Sotheby's de Londres, a 26 de Fevereiro, pelo equivalente a 31 milhões de euros.

Cinenovidades





Gostava de ver esta comédia geracional sobre pais e filhos, onde um dos protagonistas é Victor Belmondo, neto do grande Jean-Paul .

Números


3º 

lugar , soube-se ontem, na iniciativa Árvore Europeia do Ano, para a nossa Azinheira Secular do Monte Barbeiro, 150 anos, de  Mértola . Fica bem neste DIA MUNDIAL DA ÁRVORE.

Marcadores de livros - 1303


Humor pela manhã


No Dia Mundial da Poesia

Mucha - A Poesia. Litografia, 1898

«A poesia é o que se tem lugar no fundo do ser como tal.»
Heidegger

Bom dia !





Do novo álbum, Alone.

quarta-feira, 20 de março de 2019

Boa noite!


A Metade do Céu


Biografias e afins



A autora, antiga editora de profissão, é bisneta de Paul Signac, filha da neta Françoise Cachin, co-fundadora e antiga directora do Museu d' Orsay, e responsável pelo fonds Signac desde a morte de sua mãe.
A incursão pelos arquivos familiares, a descoberta de documentos desconhecidos, a exploração das 9000 cartas escritas pelo pintor à sua primeira mulher, Berthe, conduziram-na à necessidade de revelar facetas desconhecidas, e outras incompreendidas, da complicada vida amorosa e familiar de Paul Signac.


Glissez mortels, Charlotte Hellman, Editions Philippe Rey, 210p, €18.

Um quadro por dia - 451



Um Magritte que apareceu pela primeira vez em leilão, depois de ter sido encomendado ao artista pelo grande coleccionador Gustave Nellens, e anos mais tarde passado a colecções particulares asiáticas.
É de 1964 este Le Lieu commun, 100x81cm, e foi vendido na Christie's de Londres , a 27 de Fevereiro, pelo equivalente a 21 milhões de euros.

O que é isto ?



É para comer, fica a dica .

Humor pela manhã


Também há versão masculina, fica para amanhã :)

Hoje



Olhos bem abertos, meus amigos .

Leituras no Metro - 1013

Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos, 2017

Este livro retrata o quotidiano de um hotel pelo lado menos visível, «do avesso», como diz a autora Inês Brasão. Pelos bastidores, ficamos com uma noção do trabalho e cansaço que envolve os trabalhadores da hotelaria (não tenho a certeza que sejam todos como aqui descritos) e conhecemos histórias e manias de clientes, algumas bem insólitas, principalmente quando são ricos e pensam que tudo pode ser pago. 
De qualquer modo, um tema interessante.

Marcadores de livros - 1302

Mais uns marcadores da coleção Vampiro, correspondendo aos nºs 20 a 27 da nova série da coleção. Pode ver os outros aqui e aqui:


Com um agradecimento a quem mos continua a oferecer.

Bom dia !





E boa Primavera !

terça-feira, 19 de março de 2019

Os meus franceses - 677


Um quadro por dia - 450



Dad's Day Out da britânica Susan Shaw para celebrar o Dia do Pai .

Onde me apetecia estar - 169



Em Beauvais , para mais uma edição deste festival musical que atrai não só os apreciadores de blues mas também os do jazz e do rock. Concertos nas várias salas da cidade, mas também nos bares.

Festival Le Blues autour du Zinc, de 15 a 23 de Março, mais info : zincblues.com

Hoje


Humor pela manhã


:)

Bom dia !





Cem anos deste enorme talento .

Marcadores de livros - 1301

Este livro deve ser para um pai antigo ou beto.


Um girassol para o Luís

Foto de Luciano Mugnaini

segunda-feira, 18 de março de 2019

Os meus franceses - 676


... os homens que são homens...

«E agora passados dois meses, depois da posse, eu saía? Isso era uma traição aos associados. Era ceder aos interesses. Quem perdeu nas eleições quer ganhar na secretaria e tem muitos agentes. E comigo não contam para isso. Eu lutarei com todas as minhas convicções, com toda a minha força - e é muita, tomem nota de que é muita. Quem os vai ouvir, podem tomar nota de que a minha convicção e a minha força são muito fortes. Porque quando os homens que são homens têm convicções fortes não se deixam encostar à parede. Escolhem a espada.»
Tomás Correia à TSF

Marcadores de livros - 1300

Dois marcadores com flores secas - preciosos!

Com um agradecimento à Luisa.

Exposição de brinquedos...

... no Portugal dos Pequenitos, em Coimbra.