Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Historiador Bissexto ?

Apareceu-me, a propósito já não sei de quê, esta página de Márcio Muniz com esta informação:


Bem-vindo à minha página!


Olá, Meu nome é Márcio Muniz, nascido, criado e residente em São Paulo, Brasil. Sou Biólogo, Médico Veterinário, Historiador bissexto e wikipedista desde 8 de junho de 2006. Sou mais atuante na Wiki em espanhol, mas estou voltando a contribuir com a Wiki lusófona. Boas contribuições a todos!

O que será um Historiador Bissexto ? Alguém me quer ajudar!

Uma lembrança

Por vezes não temos tempo, nem para viver. Outras vezes desperdiçamos tempo, pelas esquinas. Hoje, neste dia, nesta semana, neste mês, sem tempo, vi dizer olá aos meus amigos. Procurava um trabalho de Ricardo Jorge e veio parar às minhas mãos esta linda carta de Carolina Michaëlis, escrita do Porto, a 27 de Junho de 1916, a Ricardo Jorge.
É preciosa porque nos permite identificar os autores das pequenas ilustrações, desenhadas (?) ou gravadas (?) (pela carta devem ser desenhadas), que aparecem no papel-de-carta de Carolina.
Ricardo Jorge pensou que o que recebera, numa carta anterior, assinado com M, seria dela (Michaëlis). Agradeçe... Carolina apressa-se em nome da verdade a contar a história:
Como sempre e em tudo tenho honrado a verdade, devo desilusionar V. Ex.ª. São os meus netinhos que pintam bonitos para a vóvó para ensaiarem a mão. M é Manuel. E é Ernesto – e o mestre é o meu filho que os ensina, Assim Como eu o ensinei em pequeno. Nunca fazem presentes, de Natal ou para dia de anos, que não sejam obra realmente deles: pintando, cantando, dansando [sic], representando, etc etc etc etc.

Mas destes dias que vivemos, "Sem Tempo", nem o papel de carta ficará! O telefone primeiro, o telemóvel e a Net depois, acabaram com o telegrama, com o recado escrito, com a mensagem, com as cartas. Como se documentará, amanhã, a vida privada deste século. O virtual apaga tudo!

Livraria José Olympio Editora

Rio de Janeiro: Rua do Ouvidor, 110

Esta editora foi fundada por José Olympio, em 1931, em São Paulo, e três anos mais tarde muda para o Rio de Janeiro. Nos anos 40 e 50, era a maior editora do Brasil.
Lembrei-me dela por José Olímpio ter nascido em 10 de dezembro de 1902 e por eu ter lido alguns livros editados pela Livraria José Olumpio.
Jorge Amado trabalhou nesta casa editora em 1934, primeiro como press-releaser e depois na parte editorial.

Dois dos livros que li desta editora, para além de algumas obras de José Lins do Rego.

"Resposta"



LIVRO PRIMEIRO


Resposta

Algo mais elementar que o espaço e o tempo,
e a escuridão luminosa do Areopagita,
uma hipótese ilegível, antes do pensamento,
uma sílaba só de uma palavra não dita,

sem sentido e sem finalidade, apenas uma ocasião,
como um olho único e cego que vê
do fundo da sepultura da razão,
vaste comme la nuit et comme la clarté.
Um sonho
de uma sombra de quê?


Manuel António Pina, Os Livros, Lisboa:Assírio & Alvim, 2003, p.13.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Miguéis nasceu há 110 anos

Lisboa: Estúdios Cor, 1957

Este conto sairá com o título «O viajante clandestino» no livro Gente de Terceira Classe (Lisboa: Estúdios Cor, 1962). José Saramago trabalhava na altura nesta editora.
José Rodrigues Miguéis nasceu em 9 de dezembro de 1901.

Quotidianos - 76

 

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Quotidianos - 75

Marcadores de livros - 21


Este não é meu, mas tenho pena. É de publicidade ao chocolate de Jordan & Timaeus.

A Seara do Menino Jesus



No dia 8 de Dezembro é o dia de fazer as searinhas: sementeiras ou searas do Menino Jesus. Colocam-se alguns grãos de trigo em pequenos pires de louça ou de barro com algodão levemente humedecido com água, e espera-se que germinem, até o verde tenro dar origem a pequenas searas; o algodão deve manter sempre o húmido.
Na Noite de Natal este prato deverá ir à mesa da Consoada para que nunca falte pão em casa e na mesa.
No Dia de Reis (6 de Janeiro), transplanta-se a sementeira do Menino Jesus para a terra - pode ser num canteiro ou num vaso.
Fonte: http://www.agencia.ecclesia.pt/noticia.asp?noticiaid=14149

Não costumo fazer, nem conhecia este costume.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Camélias

António José da Costa, Vaso com Camélias, 1889


Museu Soares dos Reis, Porto
Apesar da efemeridade da vida de uma camélia, estas são perpétuas. À longevidade e à lucidez!

(Depois de ver e ouvir a entrevista do Doutor Mário Soares na RTP1)

Boa noite!


Biografias, autobiografias e afins - 122

É claro que dei por mim a rir, e bem, quando li numa Fnac várias passagens desta biografia do maldito Luiz Pacheco, assinada por João Pedro George e publicada pela Tinta-da-China. Alguns episódios, os da últimas décadas da vida de Pacheco, já os conhecia, mas outros mais antigos não. Tenho muita coisa dele, pois que aprecio o estilo e acho fascinante a vida deste homem que viveu como quis: os julgamentos e as prisões, a complicada vida privada, as polémicas ( com Cesariny à cabeça... ), a actividade editorial, a bebida, a profusão de epistolografia, etc. .
Comparados com Pacheco, todos os escritores contemporâneos são meninos de coro, mesmo os que se acham muito radicais na escrita e/ou na vida privada.

Uns e outros...

Enquanto que o antigo chefe de Luís Amado, agora a viver e a estudar em Paris, fez hoje todas as manchetes com as suas inusitadas declarações sobre a dívida soberana, o ex-ministro dos Estrangeiros reconheceu há dias o que ainda custa a reconhecer a outros seus ex-colegas de Governo: tiveram muito tarde consciência total da gravidade da situação económico-financeira em que o país se encontrava.
Talvez seja mais fácil a um não-político profissional como Amado fazer este tipo de declaração, pois que os Vitalinos e os Silva Pereiras continuam a dizer que o mundo é que se enganou, não eles.

Um quadro por dia - 218

Diego Velázquez, Retrato de homem, 1630?, col.part.

Só recentemente descoberto numa colecção que pertenceu a um pintor inglês, foi vendido hoje na Bonham's de Londres por 3 milhões de libras. E passou outra vez para mãos privadas.

Em português - 140 : Capitão Fausto



Mais uma banda nova cá do burgo. Uma pop que se ouve bem.

Um bife no Nicola vinha mesmo a calhar...


E porque me lembrei eu disto?

Pusuke RIP

Era o cão mais velho do mundo, um macho da raça shiba inu, e morreu anteontem no Japão aos 26 anos e 9 meses de idade ( o equivalente a 125 anos humanos ). Chamava-se Pusuke e estava no Guinness, mas ainda sem o recorde absoluto que continua a pertencer a um cão australiano, Bluey, que viveu 29 anos no princípio do séc.XX.

P.S. - Um amigo meu acha que ele morreu finalmente de desgosto por tanto lacinho e fitinha...

No Clube Literário do Porto

Mais uma Quarta Maldita, com poesia, música e conversa.

Hoje, na Biblioteca Nacional


500 anos de relações entre Portugal e o Reino do Sião ( Tailândia, para os mais esquecidos ).

Parabéns!

A um aniversariante que faz hoje 88 anos.


LA ORDEN DEL TOISÓN DE ORO y sus soberanos (1430-2011)

Juan Pantoja de la Cruz (1553-1608) - Carlos V, armado
Óleo sobre tela, 1605
Madrid, Museo Nacional del Prado
 
Exposição na Fundação Carlos de Amberes (Salamanca) até 26 Fev. 2012
http://www.fcamberes.org/actividades/exp/exp_orden_toison_oro.htm

Bom dia !



Já que é quarta, e não é uma quarta qualquer mas também ( pela última vez? ) véspera de feriado.

Esta noite

Inverno significa também, para muita gente, mais televisão por via de mais noites passadas em casa. Assim, recomendo esta série que estreia hoje no canal AXN, às 22h25Os Bórgias. Uma das dinastias mais famosas, e com pior reputação, do Renascimento: do pai Rodrigo Bórgia, o Papa Alexandre VI, interpretado pelo grande Jeremy Irons aos filhos Lucrécia ( Holliday Granger ), César ( François Arnaud ) e Juan ( David Oakes ).
No entanto, com os habituais prodígios da história e da genealogia, as gerações seguintes desta família foram bem mais calmas: de São Francisco de Borja , 3º Geral dos Jesuítas, a vários monarcas europeus dos nossos dias que descendem de Lucrécia e do seu terceiro ( e mais sereno ) casamento.

Humor pela manhã... - 66



A Casa dos Degredos, excelente sátira à Casa dos Segredos da TVI, onde a Rueff é a Teresa Guilherme, do cabelo à água benzida, e o Monchique e o Manuel Marques fazem de duas das concorrentes mais interessantes. Interessantes, do ponto de vista humorístico está claro.
E, como ainda se viu ontem à noite nas entrevistas gravadas do filho do confesso Estripador de Lisboa, o estado do país chegou a isto: descobre-se a identidade de um serial killer porque o filho queria ser também concorrente a esta Casa dos Segredos...

Boa noite!


Stefano Mascagni nasceu em 7 de dezembro de 1863.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Uma homenagem mais do que merecida

Ouvi esta manhã na rádio, mas pensei que alguém se iria referir a esta sessão.
Se calhar, alguns dos nossos prosimetronistas estão in loco. :)

Combinações exóticas -5



Se bebeu gin da marca Hendrick's já experimentou a mistura. No caso, combinam-se rosas búlgaras e pepinos em puré. A bebida escocesa foi inspirada, segundo a autora de O Dicionário dos Sabores, no hábito (curiosamente, inglês) de comer sanduíches de pepino, num jardim de rosas. Os pepinos não são destilados com o álcool, como se faz com outras bebidas, mas acrescentados no fim para que se preserve a sua frescua. E é isso que o pepino faz ao gin; dá-lhe frescura. As rosas suavizam-no, conferem "um toque de doçura".

Fonte: Sábado

6ª edição do Príncipe Real Live



A 6ª edição do Príncipe Real Live está a chegar. Entre 8 e 10 de Dezembro aquela zona da capital vai ter animação nas ruas e lojas através de vários eventos como exposições de arte, música ou degustações. É o regresso do PR ao City Lights para viver o verdadeiro espírito de Natal com o comércio de rua a fazer parte desta tradição. Durante três dias as lojas, galerias e outros espaços vão estar abertos até às 23 horas.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Boa noite!


A italiana Cristina Zavalloni vai estar na Gulbenkian, no dia 14 de janeiro, a cantar Aznavour.

Ao final da tarde... - 17: Richie Campbell



Gosto de reggae, e estou encantado com este jovem, que na verdade é português e cujo nome verdadeiro é Ricardo Costa. E está a fazer uma boa carreira cá dentro e lá fora.

Números - 74



28

Será este o número, a breve prazo, de estados membros da União Europeia, aprovada que está a adesão da Croácia ( cujo brasão nacional está supra ). Continuo um europeísta convicto, apesar da crise do euro, do défice de solidariedade entre os países membros, e do descrédito das instituições europeias ( substituídas como vemos quase diariamente pelo casal Merkozy ).

1ª vinheta de Dezembro ou Leonardo em Londres

Leonardo da Vinci, Madonna Litta, têmpera sobre tela, 42x33cm, Hermitage, São Petersburgo.

Uma das deslumbrantes telas de Leonardo expostas em Londres, numa mostra que o nosso João Soares, responsável pelas vinhetas do corrente mês, irá visitar na próxima sexta-feira. Ficamos à espera das suas impressões.

Vamos a Cascais?


Desde logo, para visitar o Palácio da Cidadela, afecto à Presidência da República depois de ter sido paço real desde 1870 até 1910 e vedado ao público nos últimos 50 anos. Agora é visitável, tem exposições e roteiros temáticos. E paga-se 4 euros.

Citações - 205


(...) Se a Alemanha quisesse destruir a União Europeia e suicidar-se como grande país, não poderia escolher melhor caminho. Os mercados, nas mãos dos quais a máquina infernal da UEM, emtregou o crédito dos países-pois recusa, por imperativo alemão, fazer do BCE um "emprestador de última instância"- estão agora a desertar da Europa a toda a velocidade. Se e quando a grande implosão da Zona Euro, ocorrer, todos os povos europeus ficarão como os soldados de Douglas Haig: alvos indefesos, a abater, numa linha de tiro sem obstáculos.

- Último parágrafo do texto Douglas e Angela: um parentesco improvável, de Viriato Soromenho Marques, publicado na Visão.

Há muitos que invocam Hitler ou Bismarck a propósito da chancelerina Merkel, desta vez o prof.Soromenho Marques foi buscar o insensível e insensato comandante das forças britânicas durante a I Guerra Mundial, sob as ordens do qual as tropas foram mesmo carne para canhão a uma escala nunca antes vista. Ou melhor, como não se via desde um célebre general nascido na Córsega...

ONDE ME APETECIA ESTAR- 67


Não me importava nada de estar na cidade bávara de Augsburg, velha cidade livre do Império e capital da Suábia, e onde viveu muitos anos o nosso companheiro de blogue ( será que ainda lá está ou já voltou a Lisboa? ) Filipe Vieira Nicolau. A foto supra é da Rathaus ( Paços do Concelho ) da cidade.

Bom dia !



Mais uma dos "velhinhos" Heróis, e com um bom ritmo. Imagino que já tenham percebido que foi lançada recentemente uma saborosa compilação ( cd e dvd ) desta banda :)

Humor pela manhã... - 65

Leituras no Metro - 77

Tommaso pretende impressionar Laura e pede ajuda a Bruno para fazer o jantar.
«- Vou-te ensinar a picar - disse Bruno a Tommasso. - Assim, quando ela chegar, dá ideia que és tu que estás a cozinhar.
«- Claro – disse Tommasso, confiante. Bruno pegou numa maçã e colocou-a na superfície de trabalho. Depois desenrolou o saco de lona das facas.
«- Se estragares as minhas facas - disse -, és um homem morto.
«- Não estrago. Tommasso pegou na maior, uma Wüsthof de aço. – Caramba, é pesada.
«Bruno retirou suavemente o cutelo da mão do amigo.
«- Não, não. Demasiado grande para ti. Deves começar com esta. – Passou-lhe a Global mais pequena. – É japonesa. Feita em aço vanádio. – Bruno verteu um pouco de azeite numa pedra de afiar. – Primeiro vou-te ensinar a afiá-la.
«- Ao fim de cinco minutos a afiar, Tommasso estava enfadado.
«- Já deve estar pronta.
«- Quase.
«Quando ficou satisfeito, Bruno pegou numa afiadeira de aço extraduro.
«- E agora vamos amolá-la.
«Decorreram alguns minutos antes de Bruno deixar o amigo começar com a maçã.
«-Usa-se a parte de cima da lâmina com objectos mais grossos e a ponta com os mais finos - instruiu. - Trabalha a maçã na oblíqua, assim. Não esperes que a primeira fatia caia para passares à seguinte. E mantém as pontas dos dedos encolhidas. Esta lâmina corta os chispes dum porco, os teus dedinhos não seriam obstáculo.
«Enquanto Tommasso praticava o corte, Bruno ocupava-se da doçaria. Ao contrário de muitos chefs, não menosprezava a doçaria. Adorava também carne e legumes, mas havia um prazer diferente em criar doces artificiais e deslumbrantes com açúcar e farinha ou em cozer um tabuleiro de simples bolachas.


«O dolce propriamente dito, depois de comida tão substancial, seria simples - o ricotta com mel e uns pós de canela, e um copo de vin santo - vinho branco doce - no qual seriam embebidos tozzetti, biscoitos de avelã feitos à mão. Bruno estava precisamente a colocar os biscoitos no forno [...].»

Anthony Capella - Receitas de amor. Lisboa: Leya, 2009, p. 51

domingo, 4 de dezembro de 2011

Boa noite!


Max Raabe (que faz 49 anos no próximo dia 12) cantou hoje na Gulbenkian com a sua Palast Orchester. Um concerto *****.
Esta canção, de sua autoria, faz parte do último cd de Max Raabe & Palast Orchester.

Inesperadamente num dos encore, interpretou a canção que segue, o que provocou grande divertimento na assistência:


Para HMJ

Concertos de Natal

"A metade do céu".


«A metade do céu. Assim chamam tradicionalmente os chineses às mulheres; nos países muçulmanos, porém o céu alcança-se facilmente com a mão. (...)»



A citação foi retirada da Visão, em Radar e Imagem, um artigo que relata a ida de jovens muçulmanas do ensino secundário ao Parlamento de Teerão. Como foco central discutia-se no Parlamento a redução do nivel das relações diplomáticas entre o Irão e o Reino Unido.



Fotografia de Vahid Salemi, Visão

Medusa

Vik Muniz (1961-) - Medusa Marinara, 1998
Prova cibrachrome

Está na exposição retrospectiva VIK, no CCB até 29 jan. 2012.