Prosimetron

Prosimetron

sábado, 23 de abril de 2016

Uma lista no dia Mundial do Livro

O DN quis apurar quais são as 50 obras essenciais na literatura nacional para isso consultou entendidos na matéria e resultou a presente lista:                            
Charles Edward Perugini, “Girl Reading” (Wikipedia)
File:Charles Edward Perugini ak1.jpg


1- Os Lusíadas, Camões
2 - Livro do Desassossego, Fernando Pessoa
3 -Sermões, Padre António Vieira
4 -Os Maias, Eça de Queiroz
5 -Cancioneiros Medievais (Cantigas de Amigo e de Amor)
6 -Crónica de D. João I, Fernão Lopes
7 -Peregrinação, Fernão Mendes Pinto
8 -Memorial do Convento, José Saramago
9 -Viagens na Minha Terra, Almeida Garrett
10-A Brasileira de Prazins, Camilo Castelo Branco
11-Sôbolos Rios que Vão, António Lobo Antunes
12-A Sibila, Agustina Bessa-Luís
13-Sonetos, Antero de Quental
14-Húmus, Raul Brandão
15-Livro Sexto, Sophia de Mello Breyner Andresen
16-Menina e Moça, Bernardim Ribeiro
17-Mau Tempo no Canal, Vitorino Nemésio
18-A Arte de Ser Português, Teixeira de Pascoaes
19-A Casa Grande de Romarigães, Aquilino Ribeiro
20-Sinais de Fogo, Jorge de Sena
21-Aparição,Vergílio Ferreira Aparição
22-O Delfim, José Cardoso Pires
23-Uma Abelha na Chuva, Carlos de Oliveira
24-Maina Mendes, Maria Velho da Costa
25-Uma Viagem à Índia, Gonçalo M. Tavares

Poesia
26-Obra Poética, Sá de Miranda
27-Poesia, Bocage
28-O Livro, Cesário Verde
29-Só, António Nobre
30-Clepsidra, Camilo Pessanha
31-Poemas de Deus e do Diabo, José Régio
32-As Mãos e os Frutos, Eugénio de Andrade
33-Pena Capital, Mário Cesariny
34-A Colher na Boca, Herberto Helder
35-Toda a Terra, Ruy Belo

Teatro
36-O Auto da Barca do Inferno, Gil Vicente
37-A Castro, António Ferreira
38-Auto do Fidalgo Aprendiz, Francisco Manuel de Melo
39-Guerras de Alecrim e Manjerona, António José da Silva
40-O Judeu, Bernardo Santareno

Ensaio
41-Leal Conselheiro, Rei D. Duarte
42-Quod nihil scitur, Francisco Sanches
43-O Verdadeiro Método de Estudar, Luís António Verney
44-Portugal Contemporâneo, Oliveira Martins
45-A Ideia de Deus, Sampaio Bruno
46-Ensaios, António Sérgio
47-Ir À Índia Sem Sair de Portugal, Agostinho da Silva,
48-O Labirinto da Saudade, Eduardo Lourenço
49-Tratado da Evidência, Fernando Gil
50-O Erro de Descartes, António Damásio

DN 23-04-2016 (aqui)

7 comentários:

bea disse...

Conclusão, tenho de ler mais ensaio.

Sem conclusão: é de ler, de continuar lendo; de começar a ler e não fraquejar; de ter a coragem de perder tempo a ler; de nos comprazermos com essa devassa de leitura, que nos arrasta por caminhos inconcebíveis numa dança que põe a do varão de cara à banda. É uma perversa, a leitura. Uma desbordante.

MR disse...

Das três primeiras listas, li tudo exceto o livro de Lobo Antunes e só antologias dos Cancioneiros Medievais. Tirava alguns: uns por critério e outros por gosto pessoal.
No ensaio também me falta ler o 42, 47, 49 e 50. E não sei se os lerei.
E assim de repente substituía os Sonetos de Antero por As causas da decadência dos povos peninsulares. É um livro fundamental para se compreender Portugal, tal como o Portugal contemporâneo e o de Eduardo Lourenço. E onde está o Orlando Ribeiro?!
E, como já disse, fazia outras substituições, talvez não muitas.

Acho sempre bom que se façam estas listas, quanto mais não seja para por o pessoal a discutir.

Boas leituras!

Mª Luisa disse...

Gosto também destas listas e sou leda, pois li muitos em português...Falta o ensaio.

Boas leituras!

Luisa

maria franco disse...

Considero sempre subjectivo o que é melhor ou pior,
em comparações seja do que for. Neste caso, em questão
tão vasta como a escrita não entendo mesmo como é
possível fazer destaques.
Ficam centenas de autores de grande qualidade que
aqui não aparecem.
Estarei a ver mal?
Boa noite.

ana disse...

Bea,
Sem dúvida, ler é a melhor forma de passar o tempo. Achei graça ao seu comentário.
Boa noite. :))

MR,
Da primeira lista não li o nº 11, 14 e 24; da 2ª, Poesia não li o 34 do Herberto Helder, talvez tenha lido alguns dos poemas mas não me lembro deste título. Da 3ª não li o 38; da 4ª é melhor dizer o que li pois, é mais fácil o 41, 43 e 50. Ou seja tenho um grande défice na leitura de ensaios.
Boa noite. :))

Maria Franco,
Tem razão, é muito difícil mas concordo com os três primeiros autores de topo escolhidos.
Boa noite. :))

ana disse...

Maria Franco,
Queria dizer com os três títulos, pois o Eça fica bem na quarta posição.
Bom dia. :))

maria franco disse...

Ana, eu não ponho em questão a qualidade dos
escolhidos nesta lista, porque a maior parte,
são inquestionáveis. Não mencionei alguns nomes,
porque entraria em contradição com a minha opinião,
quanto ao destaque dado a uns e não a outros.
Desejo-lhe um bom fim de semana com uma 2ª feira
extra, (e de comemoração).