Prosimetron

Prosimetron

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Boa noite!



3 comentários:

maria franco disse...

Foi com grande prazer que assisti à inauguração desta
exposição. A apresentação de Barros Veloso foi sucinta
e suficientemente clara para dar uma ideia geral do jazz
em Portugal. E João Moreira dos Santos fez um excelente
trabalho para a montagem da mesma. Lá voltarei, para
ver com mais calma e atenção. Que viva a música, sempre.
Boa noite.

MR disse...

:)
Tenho muitas saudades do Jazz Cascais Jazz, festival que trouxe a Portugal tudo o que então havia de melhor no Jazz.
Ainda ontem se falou do contrabaixista Charlie Haden quando ele em 1971 dedicou a sua "Song for Che" aos combatentes anti-colonialistas nas colónias portuguesas. Foi uma grande emoção assistir a isso. Está exposta cópia do auto do interrogatório que lhe fizeram na PIDE.
Em 1973 (parece-me) houve um grande atraso no voo em que Sarah Vaughan viajava e o público aguentou heroicamente até às 4h00 pela sua chegada. E fomos brindados com um concerto inesquecível.
Bom dia!

Miss Tolstoi disse...

Tenho de ir recordar... :)
Lembro-me muitas vezes das noites de Jazz no Pavilhão dos Desportos de Cascais: Miles Davis, Ornette Coleman (com Charlie Haden), Dexter Gordon, Thelonious Monk, Phil Woods, Dizzy Gillespie, Cannonball Adderley, Dave Brubeck, Jean-Luc Ponty, Elvin Jones, Gato Barbieri, Gil Evans, Sonny Rollins, etc., etc., etc. Que noites!
Boa tarde!