Prosimetron

Prosimetron

quarta-feira, 29 de maio de 2013


Olhares em vias de extinção


por FERREIRA FERNANDES


Mario De Biasi foi o grande repórter fotográfico do levantamento de Budapeste, em 1956, mas foi outra foto sua que me ficou estampada na memória. De Biasi é o autor da foto que teve o mesmo papel das alcachofras alla giudia, os contos de amores difíceis de Italo Calvino e as cores velhas de Roma - o de formar a minha ideia de Itália. Ele deu àquela foto um nome irónico: "Os italianos voltam-se" (1954). Com uma exceção, a do homem com o jornal dobrado no bolso, toda a multidão de homens não se volta (pelo menos, ainda): encara uma mulher. Todos, o da lambreta, os que sorriem e os que a medem, o operário gingão e o burguês engravatado, de barba cinzenta e cuidada, todos (mais de 20 capazes de serem reconhecidos) olham-na de frente, a ver chegar a Dama de Branco. Ela vai para eles. No centro da foto que lhe presta homenagem, ela, toda de branco, sapatos, malinha de mão e vestido que, justo, lhe vem da meia perna, subindo, coleante. As curvas, outra ironia, são também evocadas por uma tabuleta naquela praça: "Zucca". Em italiano quer dizer melancia. Não sabemos se os italianos se vão voltar; provavelmente, vão. E ela talvez goste do efeito que causa, há uma satisfação sugerida pela inclinação da nuca. De Biasi morreu esta semana, em tempos em que é raro o que aquela foto mostra. Caiu em desuso olhar assim e gostar de ser olhada assim (e por algumas boas razões). Mas uma coisa é certa: o objeto daqueles olhares é soberbo.

in DN on line, 29/5/2013

3 comentários:

MR disse...

Só agora soube da morte de Mario De Biasi.
A foto que publica é execelente, muito reveladora dos anos 50.

Miss Tolstoi disse...

A foto é um espanto e a crónica idem.

Filipe disse...

Também não sabia que De Biasi tinha falecido. A foto - soberba de facto!