Prosimetron

Prosimetron

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Nas montras de Paris - 22

Estes macacos e cadeiras também poderia ter ido parar às «Elegâncias».

4 comentários:

APS disse...

Serviriam também, e muito bem, para ilustrar (actualizadamente) o poema "Regra sua para quem quiser viver em paz" do camareiro-mor de D. Manuel I, D. João Manuel, no "Cancioneiro Geral"..:-)
Uma boa semana!

maria franco disse...

Não conheço o poema citado mas estou de acordo com a mensagem
dos macacos e com as palavras do amigo APS. Quem quiser viver
em paz, ajuda um pouco, não ver, não ouvir, não falar.
As agressões diárias são cada vez mais constantes,e é difícil
pelo menos, não ouvir.
Boa tarde.

MR disse...

Vou ver se encontro o poema porque tb não me lembro dele, mas imagino que deve ter a ver, como diz Maria Franco, com «não ver, não ouvir, não falar».
Boa noite aos dois.

APS disse...

Poderão encontrá-lo no "sítio do costume", publicado que foi a 19 de Junho de 2010. Pertence a uma rubrica antológica, que fiz, sobre o Cancioneiro Geral.
Bom dia!