Prosimetron

Prosimetron

terça-feira, 3 de julho de 2018

A nossa vinheta

Childe Hassam - Summer Sunlight (Isles of Shoals),  1892
Jerusalém, Israel Museum

Embora o sol e o verão estejam desaparecidos, é normalmente nesta estação que tentamos pôr a leitura em dia. A posição da senhora é que não é, quanto a mim, das mais confortáveis para ler.
Há uns dias li esta citação num blogue, num verso de um marcador. E gostei. Deixo-a aqui.

«Se apenas leres os livros que toda a gente lê, apenas podes pensar o mesmo que os outros estão a pensar.»
Haruki Murakami

5 comentários:

bea disse...

Gosto do quadro. Mas discordo da citação. Os livros que toda a gente lê - portanto, os lidos pela maioria - não são lidos da mesma forma por toda a gente. Além de que o gosto por leituras diferentes envolve já um nível de leitura e de cultura superior e que não é acessível ao cidadão comum que nem sabe onde procurar nem tem as suas referências. Que, por vezes, não chega a criar-lhe o gosto. Para o bem e para o mal, há mundos desconhecidos, fundos de mar semeados de anémonas e conchas raras, algas de mil cores...mas nem todos podem ir ao fundo do mar. Poucos o conhecem.
Afinal, talvez a afirmação, vista sob certo ângulo, esteja certa.

Isabel disse...

Gosto da pintura e gosto da citação. Ao contrário da Bea, concordo com ela.

Continuação de boa semana:)

MR disse...

Realmente, as pessoas leem (ou podem ler) os livros de modo diferente. Mas eu também concordo com a citação de Haruki Murakami.
Bom dia para as duas.

Mister Vertigo disse...

Ainda só li um livro de Murakami, mas gostei muito e esta citação fala-nos da formatação do pensamento, um dos objectivos infelizes dos ideólogos do século XXI.
Um bom domingo!

MR disse...

Li e gostei de Sputnik, meu amor e Kafka à beira-mar, mas não não os achei nada de especial. Acho que Murakami deve ter melhores livros.
Bom dia!