Prosimetron

Prosimetron

sábado, 30 de abril de 2016

Ressuscitar a Ópera do Tejo - O Desvendar do Mito

Ruínas da Ópera do Tejo, pintadas por Philippe Le Bas em 1757

 Os sonhos de grandeza de D. José I, que se poderiam espelhar na construção do teatro de ópera do Paço da Ribeira, – conhecida para a posteridade como Ópera do Tejo – com dimensões e requintes de arquitectura do seu interior que o fizeram rivalizar com outros teatros europeus do Século XVIII, ruíram com o terramoto de 1755, apenas sete meses depois de ter sido inaugurado, no dia de Páscoa de 1755, 31 de Março.

D. José era um amante de ópera e ia às récitas frequentemente – duas récitas semanais às terças e quintas feiras – e na inauguração da Real Caza da Ópera foram representadas duas obras: "Alexandro n’el Indie", com música de Leonardo Vinci e libreto de Pietro Metastasio e "La Clemenza de Tito", da autoria de Mozart e libreto de Caterino Mezzolà. Ainda assistiu ao ensaio geral da ópera de António Mazoni,"Antígono", cuja estreia estava programada para 4 de Novembro (ópera resgatada do esquecimento pelo agrupamento "Divino Sospiro" em 2011 e apresentada no CCB).


Reconstituição do interior da Ópera do Tejo


A historiadora luso-ucraniana Aline Galasch- Hall de Beuvink pesquisou para a sua tese de doutoramento o que poderia ter restado deste esplendoroso edifício, da autoria do arquitecto italiano Galli da Bibbiena, e descobriu vestígios no Tribunal da Relação de Lisboa, na Rua do Arsenal e num edifício pertencente à Marinha, na Ribeira das Naus. E descodificou os mitos sobre este faustoso teatro, que faz parte do imaginário da Lisboa de antes do terramoto. Um trabalho muito interessante.


Reconstituição do edifício da Real Caza da Ópera

(imagens do Google)

2 comentários:

MR disse...

Gostei de ver.
Os agrupamentos Divino Suspiro e Músicos do Tejo, em conjunto ou separadamente, têm feito alguma coisa para dar a conhecer antigas óperas portuguesas ou que foram encomendadas para teatros portugueses. Sou fã destes dois grupos.
Boa tarde!

ana disse...

Muito interessante.
Bom Domingo!:))